Argentina

Riquelme se resolve com diretoria e está de volta ao Boca

Foi um enredo repleto de drama e reviravoltas, mas teve um final feliz: Juan Román Riquelme está de volta ao Boca Juniors. Sem jogar desde julho de 2012, o meia esteve ligado com o Palmeiras durante o mês de janeiro e só não foi contratado pelo alviverde em virtude de uma troca na diretoria.

Declarando publicamente que tinha problemas com o presidente do Boca, Daniel Angelici, Riquelme demorou a se decidir por assinar com a equipe xeneize, mas foi motivado pelo retorno de Carlos Bianchi ao comando técnico do clube. Após longa reunião nas dependências de La Bombonera, em Buenos Aires, ficou acordado entre as duas partes que Román é jogador do Boca pela quarta vez em sua carreira.

Angelici comentou que sofreria duras críticas caso negasse o regresso do maior ídolo recente da torcida boquense: “Román é muito inteligente dentro e fora das quatro linhas. Somos homens muito francos e há um respeito mútuo. Creio em sua palavra e sei que se ele perceber que não é feliz, sairá. Ele não vê sua vida longe do Boca e mesmo depois que se aposentar permanecerá ligado ao clube”.

Sobre  a postura de Riquelme nos vestiários, Angelici foi reticente: “Não vem como um salvador, mas é um jogador importante. O que será feito com ele é questão para a comissão técnica que vai proporcioná-lo a melhor estrutura de trabalho, certamente”, confessou.

Um dos episódios que ocorreram neste meio tempo em que o meia não se decidia foi um pedido inusitado da torcida do Boca. Um grupo de xeneizes foi até a página oficial da Casa Branca e pediu para que Barack Obama intercedesse na desavença entre Riquelme e Angelici e pedisse a volta do jogador. A petição foi cancelada pelo governo norte-americano no dia seguinte.

O contrato do atleta com o Boca é válido até 2014.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo