América do Sul

Ano novo, vida velha

Amargo. Assim foi o ano de 2011 para o Alianza Lima. Depois de liderar o campeonato nacional por 19 das 30 rodadas, – e sem ficar em nenhum momento abaixo da quarta posição – a equipe avançou à final contra o Juan Aurich como favorita. Após a vitória por 2 a 1 fora de casa o favoritismo virou mão na taça. Mas, tal qual nas mais emocionantes narrativas, o Juan Aurich venceu em Lima e forçou o terceiro jogo. No confronto decisivo novo empate e pênaltis, com vitória do time de Chiclayo, que conquistou seu primeiro título nacional.

Amargo. Assim começa 2012 para o Alianza Lima. Nada de vida nova para os aliancistas. Mesmo após o frustrante vice-campeonato, a direção decidiu apostar no técnico José Soto, que treinava a equipe reserva no ano passado. Ele substituir Miguel Ángel Arrué, que por sua vez chegou para o lugar de Gustavo Costas na metade do ano passado. No discurso, Soto se comprometeu a conseguir o título peruano e a fazer uma excelente Libertadores, bem como tratar da renovação da equipe. Na prática, porém, o torcedor do Alianza só tem motivos para acreditar em um início de temporada frustrante.

Como a estreia na Libertadores – marcada para o dia 9 de fevereiro contra Libertad ou El Nacional – será o primeiro jogo da temporada – já que o campeonato peruano começa só no dia 19 -, os blanquiazules decidiram realizar uma série de amistosos em território chileno. No primeiro deles, empate por 1 a 1 ante o O'Higgins, décimo colocado na classificação anual do Chile. No segundo, derrota por 2 a 1 para a Unión Española, que também está na Libertadores. Na terceira partida o Alianza foi derrotado pelo Colo Colo pelo placar de 2 a 0. O alívio veio apenas nesta quinta-feira, com vitória por 2 a 0 ante o Cobreloa. No entanto, a equipe vencedora foi a de reservas e não aquela que vinha atuando como titular no ano passado e que deve estrear no torneio continental de 2012.

Fora de campo a administração do clube também é questionada. Além de conviver com a pressão de três temporadas sem título, – no total o Alianza não vence desde 2006 – o presidente Guillermo Allarcón atrai agora críticas pela má gestão dos recursos financeiros da instituição. No ano passado a diretoria chegou a dever três meses de salários aos jogadores, em plena corrida pela conquista nacional. Balanço divulgado nesta semana pelo sindicato dos jogadores informa que o Alianza ainda deve US$ 571 mil à instituição, o que eleva os questionamentos à validade de uma temporada em território estrangeiro sem ganhos financeiros para o clube. Pelo contrário…

Para bancar as despesas o Alianza cedeu 20% do passe do jogador Paolo Hurtado, 21 anos e considerado uma grande promessa, ao grupo Pégaso, de origem mexicana e formado por vários empresários. O valor da transferência foi de US$ 210 mil, mas de acordo com a imprensa local o atleta deveria custar muito mais. Por fim, o clube ainda deve entrar em uma briga judicial contra a Universidad Católica por causa da contratação do atacante Fernando Meneses. A direção aliancista entende que ele estava sem contrato e até já apresentou o jogador. A Católica diz que o atleta tem contrato até 2014. Se Meneses não ficar, a única contratação de relevo será a do atacante Jonathan Charquero, que estava no Nacional. No entanto, ele será um substituto de Ovelar, goleador do time e que foi para a própria Universidad Católica.

Uma equipe de péssimos resultados desde o fim do ano passado, com um técnico ainda inexperiente no comando, sem grandes contratações e com sérios problemas administrativos. Este é o Alianza Lima 2012. Com esse cenário, a esperança blanquiazul é de que o time reaja a tempo de buscar a classificação na Libertadores no grupo que certamente é o mais complicado desta primeira fase – Vasco, Nacional e Libertad ou El Nacional. Para tanto, nada de planejamento. A coisa vai ser na base da fé no time que chegou ao vice-peruano e nos talentos de figuras como o goleiro Libman, o meiocampista Montaño e o jovem Arroé. Pouco para quem queria um ano diferente.

Tuitadas da Libertadores

Arsenal 3×0 Sport Huancayo: Ao que tudo indica a primeira participação do Huancayo em uma Libertadores terminará ainda na primeira fase. Três gols argentinos em três falhas da defesa peruana.

El Nacional 1×0 Libertad: Demonstrando um futebol consistente o El Nacional não passou grandes apuros contra o Libertad. Os paraguaios ainda têm chance, mas terão que ir pra cima, algo que não fazem tão bem.

U. Española 1×0 Tigres: Jogando contra o time reserva do Tigres, a Unión Española não conseguiu fazer mais que 1 a 0 e quase quase tomou um gol que arruinaria suas chances.

Inter 1×0 Once Caldas: Pelo início de jogo do Inter, a derrota por 1 a 0 foi boa para o Once Caldas. Resta saber se o ofensivo time colombiano fará mais gols do que tomará em Manizales.

Real Potosí 2×1 Flamengo: Mesmo com a vitória e a péssima atuação do rubro-negro, o Potosí tem poucas chances de avançar. O time é limitado até para os padrões bolivianos.

Peñarol 4×0 Caracas: Nos 35 primeiros minutos pareceu um jogo difícil. Depois o Peñarol dominou e já deve contar os minutos para o ingresso no grupo 8, ao lado de La U.

*Um resumo mais aprofundado dos primeiros jogos da Libertadores pode ser conferido no blog deste colunista.

Venezuelanas

– No Clausura 2012, o Tucanes lidera após vitória por 3 a 1 ante o Monagas. A equipe tem quatro pontos em dois jogos. Dividem ainda a liderança Llaneros de Guanare, Trujillanos e Zamora. A segunda rodada, no entanto, não está completa. CD Lara, Deportivo Anzoátegui, Mineros, Zulia, Caracas, Estudiantes de Merida e Atlético El Vigía ainda precisam jogar.

Chilenas

-O Apertura chileno começa hoje com O'Higgins e Antofagasta. No fim de semana a Universidad Católica joga com o Palestino, o Colo Colo recebe o Deportes Iquique e a Universidad de Chile enfrenta o Cobreloa.

– Mesmo com estreia marcada para domingo, a Universidad de Chile jogou nesta quinta-feira com o Nacional do Uruguai. Os dois times ficaram no empate por 1 a 1. Recoba, de pênalti, marcou para os uruguaios. O meiocampista Pedro Morales, que veio do Dynamo Zagreb, da Croácia, fez o de empate.

– A Universidad de Chile também confirmou que o zagueiro Rojas, que foi reprovado nos exames médicos feitos pelo Botafogo, volta à equipe e continuará sendo o capitão dos azules.

Colombianas

– O Apertura colombiano também começa nesta sexta com o jogo entre Tolima e Patriotas, vice-campeão da segundona em 2011 e responsável pelo rebaixamento do América de Cali no confronto direto. Lembrando que o torneio tem 18 times e 18 rodadas – há um confronto extra entre rivais locais. Depois, oito times avançam e são divididos em dois grupos, sendo que os campeões de cada chave fazem a final.

Bolivianas

– O início do Clausura boliviano está marcado para este sábado, mas a associação dos jogadores ainda ameaça paralisar o torneio. A polêmica se deve à abertura ou não do livro de transferências. Alguns jogadores estão sem contrato e sem clube por causa do fechamento ordenado pela Federação Boliviana em razão da adequação ao calendário europeu.

Equatorianas

– O Apertura 2012 começa no dia 5 de fevereiro.
– O Deportivo Quito apresentou nesta semana o atacante Ivan Kaviedes, de 34 anos. Ele estava no El Nacional e se notabilizou nos anos 2000, quando jogou por Valladolid, Porto e Crystal Palace.

Paraguaias

– O Apertura do Paraguai começa no dia 3 de fevereiro
Uruguaias

– Ainda não há data confirmada para o início do Torneo Clausura. Enquanto isso as 16 equipes disputarão o Torneo Preparatorio, com formato copa.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo