AlemanhaPremier League

Payet está tão afiado nas cobranças de falta que até parou de treiná-las

O ditado é muito conhecido: a prática leva à perfeição. E se além de um grande clichê, essa afirmação for de fato verdadeira, Dimitri Payet parece ter chegado lá. Anda tão afiado nas cobranças de falta pelo West Ham que não sente mais a necessidade de treiná-las. Em entrevista ao Evening Standard, afirmou que desfere alguns chutes antes das partidas e se dá por satisfeito.

LEIA MAIS: A melhor contratação da Premier League foi mais uma vez decisiva, agora com um golaço de falta

“Eu trabalhei muito forte nisso no começo da temporada até a partida contra o Bournemouth (21ª rodada da Premier League, em 12 de janeiro). Desde aquele jogo, não estou mais treinando porque estou feliz com a maneira com a qual estou batendo na bola. Então, estou apenas mantendo essa técnica”, afirmou. “Estou em um bom momento nas cobranças de falta, cheio de confiança, e isso me permite tentar coisas novas”.

Como, por exemplo, a cobrança maravilhosa contra o Crystal Palace, em que Payet bateu na bola com tanta perfeição que ela entrou no ângulo do lado em que o goleiro estava, e não por cima da barreira. “Tive um pouco de sorte porque bati outra falta antes naquela partida e foi para fora, mas vi que o goleiro movia-se ligeiramente para o outro lado. Quando tive outra falta para cobrar, decidir mudar e foi uma boa escolha”, disse. “Fiquei surpreso com a maneira como a bola viajou. Geralmente, eu consigo perceber quando a bola vai entrar e às vezes eu até comemoro antes, mas essa eu achei que ia para fora”.

Veja os golaços de falta de Payet nesta temporada da Premier League e conclua sozinho se ele ainda precisa treinar mais um pouco ou não:

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo