AlemanhaBundesligaEuropaInglaterra

Klopp já desistiu de contratar atacante no Dortmund porque ele não comemorava para o time

Não é apenas o trabalho que faz à beira do campo que compõe a figura construída por Jürgen Klopp no futebol. Além dos títulos pelo Borussia Dortmund e do bom trabalho no Mainz, o treinador conquistou a fama que tem hoje através de entrevistas soltas, divertidas, declarações fortes e assertivas e por mostrar, em geral, um amor grande pelo esporte e um respeito às suas principais virtudes. Uma delas, a coletividade, fez Klopp vetar uma contratação que ele mesmo indicara em seus tempos de técnico do Borussia Dortmund.

VEJA TAMBÉM: Klopp alerta Guardiola: Na Inglaterra será mais difícil do que na Alemanha

Em entrevista ao jornal inglês Daily Mirror, o diretor de marketing do Dortmund, Carsten Cramer, revelou um episódio em que Klopp havia identificado um atacante como possível reforço para o clube alemão, pedido sua contratação, mas acabou mudando de ideia após ver a forma como o jogador comemorava seus gols.

“Há uma história que o Jurgen me disse sobre um atacante em que ele estava interessado. Ele assistiu a vários vídeos dele e disse: ‘Eu quero contratar este atacante’. Então, ele o viu jogar, e o atacante marcou um gol. Klopp observou como ele comemorava seu gol e disse: ‘Este cara não é para o Dortmund. Ele está celebrando para si próprio, não para o clube’. Todos os jogadores sabem que o clube é a coisa mais importante. Tenho plena certeza de que a filosofia da marca foi algo importante quando contratamos alguém como o Jürgen Klopp”, contou Cramer.

Infelizmente, o diretor de marketing não revelou quem era o atacante misterioso ou sequer deu alguma dica de onde ele poderia ser. Baseados no padrão de comemorações, poderíamos especular uma série de nomes, mas o importante da história é mesmo a personalidade de Klopp para lidar com a gestão de uma equipe e como mesmo alguém talentoso, que o convenceu com bons lances e gols, não o fez abandonar uma de suas convicções. Em parte, isso ajuda a explicar a idolatria em torno do técnico em todos os clubes pelos quais passou.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo