Alemanha

Foi justo?

Jurgen Klinsmann chegou ao Bayern no início da temporada e não demorou muito para que a oscilação da equipe gerasse os primeiros questionamentos. Ralf Rangnick chegou à Bundesliga com muito menos badalação, após comandar o acesso de seu time à primeira divisão, mas demorou pouco para que ele se transformasse em uma das figuras mais comentadas do futebol alemão. Os dois se enfrentaram pela primeira vez na última sexta-feira.

Na partida, que passou longe de ser um espetáculo, o Hoffenheim dominou o novo rival em boa parte dos 90 minutos. Em um dos confrontos mais esperados do primeiro turno da Bundesliga e que valeu a liderança, o placar final de Bayern x Hoffenheim, na lotada Allianz Arena, não correspondeu ao que aconteceu em campo.

Com o início do jogo marcado pelo equilíbrio e pela intensa marcação no meio campo. O Hoffenheim explorava a velocidade das jogadas pelas laterais, como Demba Ba e Obasi, ponto forte da equipe, enquanto o Bayern errava passes e sofria com os cruzamentos e passes errados do lateral direto Oddo.

Nos primeiros minutos do segundo tempo, o artilheiro Ibisevic merecidamente abriu o placar para os visitantes e enquanto o goleiro Rensing e o zagueiro Lucio tentavam segurar o 1 a 0 no placar, o gol de Lahm, aos 15 minutos do segundo tempo, mudou o cenário da partida e a sorte do Hoffenheim.

Em desvantagem, a equipe comandada por Ralf Rangnick diminuiu o ritmo e aos poucos, seu futebol ofensivo. O Bayern passou a ter o domínio da partida e Van Bommel e Ribéry finalmente apareceram para o jogo. A vitória por 2 a 1 veio só no último minuto, na jogada do atacante Luca Toni.

E, por ironia, foi justamente o italiano, que pouco jogou no começo da temporada – quando a equipe teve um dos piores inícios de sua história -, que garantiu um início de segundo turno muito mais tranqüilo para Jurgen Klinsmann.

Tristeza e alegria em Hoffenheim

Em Hoffenheim, lamentou-se a derrota para o Bayern de Munique, mas nesta quarta-feira, confirmou-se um importante reforço para a segunda parte da competição: o goleiro Timo Hildebrand.

Sub-aproveitado no Valencia, principalmente após a chegada do brasileiro Renan, Timo havia rescindido seu contrato com a equipe espanhola na última quinta-feira e sua volta para a Alemanha já está confirmada. Um ótimo reforço para ajudar a equipe a não diminuir seu desempenho após a pausa de inverno.

Bayern na LC

Pouco se tem a dizer sobre a partida entre Bayern e Lyon. Já classificados, os alemães vão a Lyon sem muitas preocupações. Os brasileiros Lucio (gripado) e Zé Roberto (poupado por dores musculares) não estarão em campo, Podolski e Lell também não viajaram à França. Demichelis e Van Buyten são as opções para assumir o centro da defesa.

Menos mal para o Werder

A vitória por 2 a 1 diante da Internazionale de Milão ao menos garantiu uma vaga na Copa Uefa ao Werder Bremen. Mas o clima no clube estava pesado demais para comemorações. 

Após a derrota para o lanterna Karlsruhe, Torsten Frings resolveu revelar que o mau desempenho do time tinha a ver com problemas disciplinares e de atitude de jogadores importantes. As críticas recaíram principalmente em Diego e Claudio Pizarro, atacante que marcaram 18 dos 37 gols na equipe. Pizarro foi expulso na partida do último domingo.

O problema não é atual. Há alguns meses, o capitão Baumann já havia falado sobre questões disciplinares internas e a falta de controle sobre a situação gerou críticas a Thomas Schaaf e, pelo visto, tudo parece distante de ser resolvido.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo