Alemanha

Jurgen Klopp ensina como uma derrota pode ser melhor

Derrotado na final da Liga dos Campeões para o Bayern Munique, o Borussia Dortmund não tem muito o que lamentar. Tudo bem que pouco antes dessa derrota foi concretizada a saída de uma das maiores revelações do time, mas ao menos na visão de Jurgen Klopp, a frustração ensina mais que uma vitória.

A questão levantada pelo treinador é a motivação. E pelo menos na Alemanha, o Dortmund ganhou tudo que poderia ganhar em curto espaço de tempo.

Para Klopp, perder a primeira vez na Europa não foi tão grave quanto pareceu. “Não fiquei tão deprimido após a derrota quanto vocês pensam. Uma vitória poderia ter trazido outros problemas. Eles teriam ganho tudo que disputaram. Sendo assim, acho que não foi tão ruim não ter dado certo desta vez. No entanto, queremos adquirir experiência em finais, uma vez ou outra. Tenho certeza que não será nossa única chance. Outros dizem que teremos outra em breve”, analisou Klopp em entrevista ao Bild.

No ponto de vista da vontade de ganhar, certamente o Dortmund ganhou um empurrão. E certamente a experiência adquirida em Wembley na decisão deve causar impacto na meninada de Klopp, que pelo menos por agora, continuará sendo um grupo bem jovem.

A diferença de um time avassalador como o Bayern para um emergente como o Dortmund é que os aurinegros não estão acostumados a dominar nem o cenário alemão, que dirá o europeu. Por mais que tenham o título de 1997, isso não reflete nem de longe os cinco dos bávaros. O segredo para que futuramente a equipe de Klopp seja tão assustadora quanto a de Guardiola é justamente se manter no topo, brigando pelo título.

A descentralização do poder da equipe de Munique é talvez a maior ameaça que o Dortmund pode representar. As duas conquistas recentes na Bundesliga mostraram ao Bayern que ele tinha um adversário equivalente. A final da última Liga dos Campeões também.

Sem todo o favoritismo e o recurso dos Roten, o que os aurinegros fizeram nos últimos anos é certamente louvável, um milagre. Quem beirava a falência em 2009 e quatro anos depois decidia uma taça europeia não pode ser encarado como qualquer um. E é isso que Klopp quer provar para o resto do mundo: que seus meninos vão tomar este revés diante do Bayern como o primeiro passo para a glória maior.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo