AlemanhaChampions LeagueEuropaInglaterra

Dortmund foi maduro na vitória sobre o Arsenal

Não dá mais para dizer que o Borussia Dortmund é um clube cheio de garotos de talento que estão voando alto na Europa. O time alemão realmente tem jogadores novos, e realmente voa alto. Mas é um time que dá claros sinais de maturidade coletiva. E foi ela que levou o atual vice-campeão da Champions League a vencer uma partida importantíssima contra o Arsenal em Londres nesta terça.

Foi uma partida de nível técnico mediano. O começo do jogo teve poucas emoções, com dois times compactando muito suas linhas e concentrando os duelos no meio-campo. Nesse cenário, o Borussia Dortmund era mais consistente. O time alemão marcava a saída de bola do Arsenal e obrigava os ingleses a se desfazer dela rapidamente. Em um momento em que os londrinos tentaram sair jogando pelo chão, se deram mal. Lewandowski recuperou a bola, tocou para Mkhitaryan abrir o marcador.

O jogo continuou sob controle do Dortmund, sobretudo por tirar espaços de Özil e deixar o Arsenal sem criatividade. Mas os ingleses passaram a buscar o jogo pelas pontas, com sucesso. Hummels salvou um arremate de Rosicky em cima da linha após jogada de Gibbs. Pouco depois, Subotic cometeu erro infantil e Giroud empatou o encontro.

O segundo tempo voltou com domínio alemão, mas Arsène Wenger identificou o problema de sua equipe. Colocou Cazorla no lugar de Wilshere, e o Arsenal cresceu. Com dois jogadores na armação, e um deles capaz de circular pelos dois lados do campo, o time inglês passou ter o domínio da posse de bola e a criar oportunidades.

Aí veio o momento da maturidade do Dortmund. Percebendo que o adversário era superior, os alemães rapidamente mudaram sua estratégia. Aceitaram o domínio e ficaram ainda mais atrás, levando o time inglês a se adiantar e deixar seu campo cheio de buracos. E, em um contra-ataque, saiu o gol da vitória aurinegra. Em um avanço em que ficaram cinco alemães contra quatro ingleses, o atacante do Dortmund que sobrou na marcação foi acionado para fazer o gol da vitória.

Um resultado que pode ter enorme impacto no Grupo F da Liga dos Campeões. Em uma chave em que Dortmund, Arsenal e Napoli estão vencendo o Olympique de Marseille e dividindo as vitórias entre si, conquistar três pontos na casa de um concorrente direto pode dar a classificação a um time, e eliminar o outro.

Formações iniciais

Campinho_Arsenal 1x2 Dortmund

Destaque do jogo

Sahin

O volante do Borussia Dortmund ficou discreto na partida, mas foi fundamental para arredondar o meio-campo do time alemão, que tirou espaço do Arsenal e ainda teve saída de jogo.

Momento-chave

Cazorla entrou muito bem na partida. Deu mais volume de jogo ao meio-campo do Arsenal, que passou a empurrar o Dortmund para sua área e a criar oportunidades realmente perigosas. Aos 24 minutos do segundo tempo, o espanhol acertou um bom chute de fora da área que bateu no travessão. Fosse alguns centímetros mais baixa, aquela bola provavelmente mudaria a dinâmica da partida em favor dos ingleses.

Os gols

16’/1T – BORUSSIA DORTMUND
Arteta e Ramsey tentam trocar passes na entrada da área, mas o ataque do Dortmund marca pressão e rouba a bola. Lewandowski aproveita, lança Mkhitaryan, que chuta na saída de Szczesny.

41’/1T – ARSENAL
Cruzamento despretensioso na área do Borussia. Subotic e Weidenfeller não se entendem e zagueiro dá um toque ligeiro na bola. Giroud aproveita e se antecipa ao goleiro para desviar para o gol.

37’/2T – BORUSSIA DORTMUND
Contra-ataque do Dotmund. Grosskreutz é lançado pela direita e cruza. A bola atravessa a área inglesa e sobra para Lewandowski que, sem marcação, chuta forte para o gol.

Curiosidade

Dos últimos dez gols marcados pelo Borussia Dortmund em Liga dos Campeões, sete foram de Lewandowski. Essa marca engloba uma série de sete partidas e, delas, os aurinegros perderam três (Real Madrid e Bayern de Munique na temporada passada, Napoli na atual), justamente quando o polonês passou em branco.

Ficha técnica

ARSENAL 1 x 2 BORUSSIA DORTMUND

Arsenal_escudo Arsenal
Wojciech Szczesny; Bacary Sagna, Per Mertesacker, Laurent Koscielny e Kieran Gibbs; Aaron Ramsey (Nicklas Bendtner, 41’/2T) e Mikel Arteta; Jack Wilshere (Santi Cazorla, 13’/2T), Mesut Özil e Thomas Rosicky (Serge Gnabry, 44’/2T); Olivier Giroud.
Técnico: Arsène Wenger
Borussia Dortmund_escudo Borussia Dortmund
Roman Weidenfeller; Kevin Grosskreutz, Neven Subotic, Mats Hummels e Marcel Schmelzer; Sven Bender e Nuri Sahin; Jakub Blaszczykowski (Pierre Aubameyang, 21’/2T), Henrikh Mkhitaryan (Jonas Hofmann, 21’/2T) e Marco Reus (Sokratis Papastathopoulos, 43’/2T); Robert Lewandowski.
Técnico: Jürgen Klopp
Local: Estádio Emirates (Londres)
Árbitro: Jonas Eriksson
Gols: Mkhitaryan (16’/1T), Giroud (41’/1T) e Lewandowski (37’/2T)
Cartões amarelos: Hummels, Lewandowski, Bender, Rosicky e Özil
Cartões vermelhos: Nenhum

 

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo