AlemanhaChampions LeagueEuropaInglaterra

Defesa quase entrega, mas Schalke empata com Arsenal

O placar foi melhor que o jogo. Em um duelo de nível técnico apenas mediano, mas com muitas variações durante os 90 minutos, Schalke 04 e Arsenal empataram por 2 a 2 e mantiveram as duas primeiras posições do Grupo B.

O primeiro tempo foi quase todo do Arsenal. Mesmo atuando em casa, o time alemão parecia desligado da partida, jogando sem intensidade e deixando os ingleses dominarem o meio-campo. Sem esforços, os londrinos fizeram 2 a 0 em menos de meia hora de futebol. Se forçassem mais, poderiam até aumentar essa vantagem.

As iniciativas do Schalke eram preguiçosas e lentas, até que, em um lampejo nos acréscimos do primeiro tempo, Holtby deixou Huntelaar na cara do gol. O holandês chutou no canto de Mannone e recolocou a equipe da casa no duelo.

O gol acordou o Schalke, que voltou bem melhor no segundo tempo. Tocando mais a bola, trabalhando melhor as jogadas e atacando com mais convicção, criou diversas oportunidades. Mannone fez duas grandes defesas, mas não pôde impedir o empate, em jogada de Afellay e Holtby concluída por Farfán.

Após o segundo gol alemão, o encontro voltou a ficar mais arrastado. O Schalke era ligeiramente superior, mas a partida não tinha alto nível técnico. No final, o Arsenal até teve uma grande oportunidade, com Walcott, que surgiu muito mais a outra falha absurda da defesa dos Azuis Reais do que a mérito dos Gunners.

Formações iniciais

Destaque do jogo

O Schalke jogou no ritmo de Holtby. O meia ficou apagado em quase todo o primeiro tempo. Sem inspiração, suas jogadas não tinham efeito, e todo o time alemão era apático. Até que ele fez um passe brilhante para Huntelaar fazer um gol no último minuto antes do intervalo. Na segunda etapa, Holtby cresceu e impulsionou sua equipe na pressão que resultou no empate. Terminou a partida com duas assistências e 82% de aproveitamento de passes, jogando em uma área do campo bastante congestionada.

Momento-chave

Arsène Wenger não fez alteração alguma na partida. Até os 44 minutos do segundo tempo, quando entraram Coquelin e André Santos nos lugares de Cazorla e Podolski. Retranca, que quase deu certo. Aos 49 minutos, em um chutão para frente da defesa inglesa, Matip matou mal a bola e deixou nos pés de Walcott. O inglês ficou de frente para Unnerstall, mas chutou em cima do goleiro e perdeu a oportunidade de dar a vitória a sua equipe.

Os gols

18’/1T – GOL DO ARSENAL
Chutão da zaga inglesa, a Neustädter se atrapalha e desvia para Giroud, que avança livre. No momento de driblar Unnerstall, Höwedes travou. A bola sobrou para Walcott, que deu uma cavadinha para se livrar do goleiro e do zagueiro e tocar para o gol vazio.

26’/1T – GOL DO ARSENAL
Podolski recebe na esquerda, se livra de Höger e cruza para o meio da área. A defesa do Schalke fica olhando, enquanto Giroud se atira para desviar de peixinho.

46’/1T – GOL DO SCHALKE
Schalke entra tabelando pelo meio da defesa londrina. Holtby se estica todo para dar um toque acrobático para Huntelaar, que invade a área e chuta rasteiro, no canto esquerdo de Mannone.

22’/2T – GOL DO SCHALKE
Afellay avança pela esquerda e cruza. Holtby desvia e a bola cai nos pés de Farfán. O peruano chuta forte, a bola bate na perna de Vermaelen e entra.

Curiosidade

O Arsenal nunca perdeu duas vezes de um mesmo time na fase de grupos da Liga dos Campeões. Depois de perder em Londres para o Schalke, a tendência é que essa marca caísse. Mas deu para ver que os Gunners mantiveram esse recorde intacto. Mesmo que com sofrimento.

Ficha técnica

SCHALKE 04 2×2 ARSENAL

Schalke 04
Lars Unnerstall; Atsuto Uchida (Marco Höger, 25’/1T, depois Kyriakos Papadopoulos, 21’/2T), Benedikt Höwedes, Joel Matip e Christian Fuchs; Jermaine Jones e Roman Neustädter; Jefferson Farfán, Lewis Holtby (Tranquillo Barnetta, 47’/2T) e Ibrahim Afellay; Klaas-Jan Huntelaar. Técnico: Huub Stevens
Arsenal
Vito Mannone; Bacary Sagna, Laurent Koscielny, Per Mertesacker e Thomas Vermaelen; Mikel Arteta, Jack Wilshere e Santiago Cazorla (Francis Coquelin, 44’/2T); Theo Walcott, Olivier Giroud e Lukas Podolski (André Santos, 44’/2T). Técnico: Arsène Wenger
Local: Veltins Arena (Gelsenkirchen)
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Gols: Walcott (18’/1T), Giroud (26’/1T), Huntelaar (46’/1T) e Farfán (22’/2T)
Cartões amarelos: Matip, Fuchs, Jones, Cazorla, Podolski
Cartões vermelhos: Nenhum

 

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo