BundesligaPremier League

Klopp elege Lewandowski como melhor jogador que já treinou: “O que ele fez de seu potencial é incrível”

Ao longo de sua carreira de quase 20 anos como técnico, Jürgen Klopp treinou inúmeros jogadores de altíssimo nível, mas afirma que nenhum deles foi melhor do que Robert Lewandowski. Em entrevista ao jornal Bild, o treinador do Liverpool elegeu o polonês como o principal atleta que comandou, especialmente por causa da evolução de seu futebol na última década.

Lewandowski defendia o Lech Poznan, da Polônia, e era profissional em seu país-natal há quatro anos quando Klopp foi buscá-lo em 2010 para reforçar sua então equipe, o Borussia Dortmund. Pelas palavras do alemão, Lewa ainda estava muito distante do nível em que se encontra hoje, como atual melhor jogador do mundo segundo premiação da Fifa.

“Não seria justo dizer qualquer outro jogador que não o Lewy”, afirmou Klopp ao ser questionado pelo jornal Bild sobre qual era o melhor jogador que havia treinado. “O que ele fez de seu potencial, como ele forçou seus limites para se tornar o jogador que é hoje, é incrível.”

Em uma definição bastante original, Klopp expressou com precisão como vê a evolução do matador do Bayern de Munique: “Se todo jogador tivesse um desenvolvimento parecido ao do Lewandowski desde que eu o vi pela primeira vez no Lech Poznan, então o mundo do futebol seria completamente maluco. Todos os jogadores ganhariam todos os duelos, os laterais acertariam todos seus cruzamentos, os meio-campistas seriam fortes no um contra um, os pontas dariam carrinhos e lançariam bolas longas precisas”.

Para o técnico do Liverpool, independentemente de quais fossem os passos certos a serem tomados para crescer tanto, Lewa deu cada um deles. “Ele sabe exatamente o que fazer em cada situação. É uma máquina completa. Gostaria de agradecer a ele e a todos os outros jogadores que fizeram parecer que eu era um treinador muito bom.”

A admiração entre Klopp e Lewandowski é mútua. Em texto publicado no Players’ Tribune em janeiro deste ano, o centroavante destacou a importância do técnico para o seu crescimento durante a passagem pelo Dortmund.

“Jürgen não era apenas uma figura paterna para mim. Como técnico, ele também era o ‘professor mau’. E digo isso da melhor maneira possível. (…) Ele não estava satisfeito em te deixar ser um aluno nota 8, sabe? Jürgen queria alunos nota 10. Ele não queria por ele. Ele queria por você. Ele me ensinou muito. Quando cheguei ao Dortmund, queria fazer tudo rápido: passe forte, apenas um toque. Jürgen me ensinou a ser mais calmo – dar dois toques se necessário. Era totalmente contra minha natureza, mas logo eu estava marcando mais gols.”

A receita de Klopp a Lewandowski saiu melhor do que a encomenda. Vivendo mais uma grande temporada, o atacante soma 38 gols em 34 jogos na soma de todas as competições. Na Bundesliga, com 32 tentos em 24 partidas, se encaminha para quebrar o recorde de Gerd Müller de maior artilheiro de uma só edição do Campeonato Alemão (40 gols em 1971/72).

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo