AlemanhaBundesliga

Balanço do 1° turno – 2

Na segunda parte do balanço do primeiro turno da Bundesliga, foram analisados os times que terminaram entre a décima e a 18º colocação, ou seja: da marola do meio da tabela até o fim da zona de rebaixamentos. Em um campeonato equilibrado, não surpreende que esses nove times estejam separados por apenas oito pontos, mas algumas diferenças sutis entre eles podem determinar os rebaixados.

Entre os analisados, destaque para o Hamburg, que se recuperou razoavelmente após um início tenebroso, e o Wolfsburg, comandado por Felix Magath e protagonista de algumas das mais engraçadas manchetes dos jornais alemães de 2011. Na rabeira, Kaiserslautern, Augsburg e Freiburg fazem força para cair, mas só dois deles terão o privilégio da queda direta, enquanto o menos pior disputará um play-off com o terceiro colocado da Bundesliga. Isso e muito mais você confere a partir das linhas abaixo.

Köln

Campanha: 10º colocado com 21 pontos (6V, 3E, 8D, 27GP, 35GC)
Destaques: Lukas Podolski, Michael Rensing
Objetivo: meio da tabela
Palpite da coluna: meio da tabela

O Köln fez uma aposta ousada antes do início da Bundesliga: contratou o norueguês Stalle Solbaken, que veio do Kobenhavn e chegou cantando pneu no comando técnico da equipe, tirando a braçadeira de capitão de Podolski e dando-a a Pedro Geromel. O começo foi desastroso, mas aos poucos a equipe foi se acertando e crescendo na tabela. Poldi entendeu o recado e começou também a jogar bola, visando manter a titularidade na seleção alemã que irá para a Eurocopa 2012. E a tendência é que o time suba ainda mais no segundo turno.

Hertha Berlim

Campanha: 11º colocado com 20 pontos (4V, 8E, 5D, 24GP. 26GC)
Destaques: Raffael e Thomas Kraft
Objetivo: evitar o rebaixamento
Palpite da coluna: evita o rebaixamento

O Hertha Berlim retornou da segunda divisão alemã nesta temporada e até agora faz uma campanha digna, com um time bem arrumado em campo. O excesso de empates, porém, prejudica demais as aspirações da equipe de se livrar logo da zona da degola, e a busca por esse objetivo poderá ser prejudicada pelas brigas internas que culminaram com a saída de Markus Babbel do comando técnico do time após a conquista de apenas quatro pontos nos últimos jogos. De positivo, fica o excelente desempenho do brasileiro Raffael e do goleiro Thomas Kraft, ex-Bayern Munique.

Wolfsburg

Campanha: 12º colocado com 20 pontos (6V, 2E, 9D, 23GP, 34GC)
Destaques: Mario Mandzukic e Diego Benaglio
Objetivo: vaga na Liga Europa
Palpite da coluna: dará mais vexames, mas evitará o rebaixamento

O Wolfsburg atualmente é um prato cheio para quem tem apreço pela Bundesliga e bom senso de humor. Mesmo turbinado pelo dinheiro da Volkswagen, não consegue montar um time decente há pelo menos duas temporadas, muito em função do clima criado dentro do elenco. Para tentar solucionar isso, a diretoria tomou uma atitude não muito recomendável: contratou Felix Magath, conhecido pelo vasto repertório de confusões criadas. É mais ou menos como jogar gasolina para apagar um incêndio, e Magath correspondeu às expectativas logo no início, ao multar dois jogadores por não correr em campo. A temporada ainda promete muitas surpresas para os Lobos.

Hamburg

Campanha: 13º colocado com 19 pontos (4V, 7E, 6D, 21 GP, 27GC)
Destaques: Heiko Westermann, Gökhan Tore
Objetivo: vaga na Liga Europa
Palpite da coluna: meio da tabela

Cheio de refugos do Chelsea, o Hamburg começou a Bundesliga de maneira desastrosa, somando apenas um ponto em cinco partidas. Mas, após a chegada de Thorsten Fink no comando técnico, as coisas começaram a andar. O time continua limitado, é verdade, mas pelo menos agora mostra organização em campo e já não é derrotado há nove partidas – três vitórias e seis empates -. Ao contrário das previsões catastróficas feitas inclusive por este colunista no início da temporada, a equipe não deverá passar sustos na segunda metade do campeonato.

Mainz 05

Campanha: 14º colocado com 18 pontos (4V, 6E, 7D, 22GP, 29GC
Destaques: Heinz Müller e Andreas Ivanchitz
Objetivo: meio da tabela
Palpite da coluna: lutará contra o rebaixamento

O encanto acabou. Lewis Holtby voltou para o Schalke 04, André Schürrle fez as malas para o Bayer Leverkusen e o Mainz 05 sentiu o baque, flutuando durante todo o primeiro turno na metade debaixo da tabela da Bundesliga. O técnico da equipe, Thomas Tuchel, até tentou reconstruir o time e a vitória contra o Bayern Munique foi o ponto alto do primeiro turno, mas é pouco provável que o Mainz lute por algo além do décimo lugar. A tendência, aliás, é que o time lute para não cair.

Nürnberg

Campanha: 15º colocado com 18 pontos (5V, 3E, 9D,  17GP, 28GC)
Destaques: Philipp Wollscheid, Thomas Pekhart
Objetivo: meio da tabela
Palpite da coluna: lutará contra o rebaixamento

Depois da ótima campanha na temporada passada, o Nürnberg perdeu Mehmet Ekici e Ilkay Gündogan, seus dois principais articuladores de jogadas, que ainda não conseguiram se firmar em Werder Bremen e Borussia Dortmund, mas não possuem substitutos à altura. O técnico da equipe, Dieter Hecking, tenta resolver esse problema desde o início do campeonato, mas esbarra na falta de talento do elenco que tem em mãos, que parece ser capaz apenas de evitar o rebaixamento para a segunda divisão. Um dos poucos a se salvar é o zagueiro Philipp Wollscheid, que já está apalavrado com o Bayer Leverkusen para a próxima temporada.

Kaiserslautern

Campanha: 16º colocado com 16 pontos (3V, 7E, 7D, 13GP, 21GC)
Destaques: Kevin Trapp e Christian Tiffert
Objetivo: meio da tabela
Palpite da coluna: disputará os play-offs

Quase desprezível. Assim pode ser definido o ataque do Kaiserslautern, que marcou apenas 13 gols em 17 partidas e se ressente da ausência de Lakic e Ilicevic, que deixaram o clube no início da temporada. Os reforços contratados não corresponderam até agora e, se não fosse pela defesa consistente comandada por Kevin Trapp e pelo zagueiro Rudnei, o time já estaria fadado à degola já nesse fim de primeiro turno. O nível técnico sofrível dos adversários da rabeira também pode ajudar na salvação dos Roten.

Augsburg

Campanha: 17º colocado com 15 pontos (3V, 6E, 8D, 15GP, 28GC)
Destaque: Sascha Mölders
Objetivo: evitar o rebaixamento
Palpite da coluna: será rebaixado

Vice-campeão da segunda divisão alemã em 2010/11, o Augsburg pensou que a manutenção do elenco da 2. Bundesliga, aliada à contratação de tímidos reforços, poderia garantir a permanência da equipe na elite nacional. Pensou errado, e não demorou muito tempo para descobrir isso. Com um ataque inoperante e uma defesa fraca, venceu apenas três partidas, uma delas contra o Borussia Mönchengladbach, e sempre transitou entre as posições da zona de rebaixamento, de onde dificilmente sairá até o fim do campeonato.

Freiburg

Campanha: 18º colocado com 13 pontos (3V, 4E, 10D, 21GP, 39GC)
Destaque: Papiss Cissé
Objetivo: evitar o rebaixamento
Palpite da coluna: será rebaixado

Depois de perder Robin Dutt e Omer Toprak para o Bayer Leverkusen, o Freiburg simplesmente desmoronou. Papiss Cissé continua fazendo seus golzinhos, mas a defesa não colabora. Sofreu até agora 39 gols, sete deles na goleada por 7 a 0 sofrida para o Bayern Munique, a maior do campeonato até aqui. A movimentação tímida nesse mercado de janeiro indica que o rebaixamento, se consumado, respeitará a ordem natural das coisas.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo