África
Tendência

Um dos erros mais absurdos desde a criação do VAR prejudicou o Raja contra o Al Ahly na Champions da África

Árbitro marcou um toque de mão inexistente mesmo depois de revisar a jogada no VAR, e apontou pênalti para o Al Ahly

Um erro absurdo da arbitragem marcou a vitória do Al Ahly sobre o Raja Casablanca por 2 a 1 no Cairo, neste sábado, pela Champions League da África. Mesmo com o VAR, o árbitro Jean-Jacques Ndala marcou um pênalti absurdo para o Al Ahly, em um toque de mão que não passou nem perto de acontecer. A bola tocou na perna do jogador. Conseguir errar esse lance mesmo com a revisão em vídeo é dessas coisas incompreensíveis.

De acordo com o que se viu no VAR, a bola bate na canela do jogador do Raja, não no seu braço, mas Jean-Jacques Ndala decidiu assim mesmo apitar o pênalti para os mandantes, uma decisão que, obviamente, revoltou os marroquinos. Amr El Solaya fez a cobrança e marcou 1 a 0 para o Al Ahly logo a 10 minutos de jogo. É um absurdo que o lance tenha gerado revisão do VAR e mais absurdo ainda que, mesmo com revisão, o árbitro tenha marcado o pênalti.l Todo mundo errado.

Veja o lance que o árbitro marcou pênalti, com VAR e tudo:

O Al Ahly ainda ampliaria o placar para 2 a 0 aos 23 minutos, com Hussein El Shahat, e o Raja descontou com Mohamed Azrida, aos 46 minutos. Já no segundo tempo, Amr Al-Sulaya teve outra chance de marcar de pênalti, mas desta vez o goleiro Anas Zniti defendeu a cobrança.

No vídeo de melhores momentos da partida (que você vê abaixo), a Confederação Africana de Futebol (CAF) não colocou o lance que origina o pênalti, mostrando um problema sério de transparência. É uma vergonha que um pênalti como esse tenha sido marcado e que a entidade não tenha um pronunciamento a respeito.

O Raja Casablanca ficou inconformado com a arbitragem, a ponto de compartilhar uma imagem no Twitter com os dizeres de “Man of the Match” (“Jogador da partida”) com a imagem do árbitro.

Os dois clubes voltam a se enfrentar no dia 22, próxima sexta-feira, pela partida de volta, desta vez em Casablanca. É de se esperar que a arbitragem seja muito melhor e não cometa um erro inacreditável como esse do primeiro jogo.

Vale lembrar que não é a primeira história absurda na Champions League da África envolvendo arbitragem e VAR. A final de 2019 teve um desfecho dos mais absurdos por uma série de erros que marcaram negativamente a competição.

Veja os melhores momentos de Al Ahly 2×1 Raja, sem o lance do pênalti absurdo, que foi retirado pela CAF:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo