África

Presidente da Mauritânia é acusado de mandar um jogo acabar antes do fim por estar entediado

A Supercopa da Mauritânia estava sendo disputada pelo Tevragh-Zeina e o Ksar, em Nouadhibou, a segunda maior cidade do país, e o placar estava 1 a 1, por volta dos 18 minutos do segundo tempo. A partida caminhava para a prorrogação, mas a encerrou de supetão. Ordenou que os pênaltis fossem disputados imediatamente. Em seguida, chegou a informação, via Gazzetta World, a versão em inglês da Gazzetta dello Sport, de que a ordem veio do presidente da nação, Mohamed Ould Abdel Aziz, que estava ficando entediado com o chutar da bola pelos jogadores.

LEIA MAIS: Quinto título africano do Mazembe veio com artilheiro que sonha com Europa

Segundo a Gazzetta, Aziz, que está no poder desde 2009, depois de ter liderado dois golpes de estado, perdeu a paciência com o jogo e o interesse com o resultado. Pediu, portanto, para os times pularem os últimos minutos e partirem direto para os pênaltis. Isso causou uma revolta entre os fãs de futebol do país, que exigiram uma explicação, e ela veio.

O presidente da federação de futebol da Mauritânia, Ahmed Ould Abderrahmane, afirmou que Aziz não teve nada a ver com a decisão, que foi tomada em acordo com os presidentes dos dois clubes. Explicou que o pontapé inicial da Supercopa foi adiado por motivos “organizacionais”, por causa do excesso de público, e que não haveria luz natural para a partida terminar e as medalhas serem entregues pelo chefe de estado do país, devido “às condições climáticas de Nouadhibou.

Abderrahmane também disse que o presidente da República tinha outros compromissos programados para aquele dia, o que não ajuda muito o seu argumento de que Aziz não teve nada a ver com a decisão. “Em vez de difundirmos essas informações falsas, temos que reconhecer a presença do presidente nesta partida, nos jogos da seleção e seu apoio indefectível, sem os quais os resultados que nosso futebol conseguiu nos últimos anos não seriam alcançados”, disse.

Como o dirigente lembrou, a Supercopa da Mauritânia é um torneio importante para o país, mas ainda não se trata de uma competição oficial, então, na teoria, nenhuma regra foi quebrada ao encerrar o jogo antes do final. Nos pênaltis, o Tevragh-Zeina sagrou-se campeão nessa tarde maluca de futebol em Nouadhibou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo