ÁfricaCopa Africana de Nações

Mudança radical

Entramos na semana mais importante do segundo semestre de 2012 no futebol africano. Nos próximos dias 13 e 14 de outubro, serão conhecidas as quinze seleções que se juntarão à África do Sul na disputa da Copa Africana de Nações em 2013. Como vem sendo dito incessantemente nesta coluna, muitas seleções de peso não devem se classificar para a fase final, repetindo o “fenômeno” visto na CAN deste ano. O Marrocos, que perdeu para Moçambique por 2 a 0 no jogo de ida, é uma das seleções ameaçadas. Para reverter o quadro, os Leões do Atlas não hesitaram em radicalizar.

Pra começar, o técnico Eric Gerets, que teve um aproveitamento pavoroso à frente da equipe (em que pese ser um bom treinador), deu lugar ao marroquino Rachid Taoussi. Ele comandava o FAR Rabat, mas se consolidou recentemente no comando do Maghreb de Fes. Entre 2010 e 2012, conquistou a Copa do Marrocos, a Copa da Confederação Africana e a Supercopa Africana com uma equipe bastante modesta. No início de sua carreira como treinador, já havia trabalhado nas seleções sub-17, sub-20, sub-23 (olímpica) e como assistente da principal.

Em sua primeira convocação, justamente para o jogo contra Moçambique, Taoussi simplesmente rompe com a filosofia de Gerets. O antigo treinador, até por ser francês, tinha um apreço maior pelos jogadores que atuam no Velho Continente, ainda que estivessem em baixa, como El Hamdaoui e Chamakh. Taoussi, no entanto, não deu bola para o currículo dos atletas. Simplesmente 16 dos 28 convocados atuam no futebol marroquino.

Isso significa que muitos jogadores de peso ficaram fora da lista. Adel Taarabt, tido como um jogador rebelde e com crise de estrelismos é uma das ausências mais sentidas. Um dos maiores desafetos de Gerets, o meia também não parece contar com a simpatia de Taoussi. Chamakh, tido como um dos líderes da equipe, também ficou fora. Aqui parece ter pesado a falta de tempo de jogo no Arsenal, o que reflete diretamente no seu desempenho na seleção.

Até mesmo o bom Mbark Boussoufa, titular no jogo de ida contra Moçambique, não foi lembrado. Esta talvez tenha sido a grande incoerência da convocação do novo técnico, assim como a ausência de um companheiro de Boussoufa no Anzhi, o promissor Carcela-Gonzalez. A grande surpresa entre os “europeus” é Nordine Amrabat, que não jogava pela seleção principal desde a CAN e se rebelou contra o treinador holandês Pim Verbeek, da seleção sub-23, por jogar fora de posição nas Olimpíadas de Londres.

No entanto, a iniciativa em valorizar o futebol local foi bastante elogiada no Marrocos. Apesar da “imparcialidade” em chamar cinco atletas de seu antigo clube, o FAR Rabat, Taoussi acertou em cheio ao premiar jogadores como Mohcine Metouali, talentoso armador do Raja Casablanca. Se por um lado o comandante abre mão da experiência do elenco, que seria vital num momento tão delicado, seu grande trunfo é manter um bom ambiente no plantel e dar mais liberdade a jogadores que possuem a incumbência de liderar o time, como Kharja, Belhanda e Barrada. Seja qual for o resultado, só o fato de sair do “marasmo” já parece suficiente para chacoalhar o time e evitar um vexame no próximo sábado.

Curtas

– Muito equilíbrio nos primeiros jogos das semifinais da Liga dos Campeões Africana. Na Nigéria, o Al Ahly conquistou um importante empate contra o Sunshine Stars em 3 a 3. No outro duelo, que roubou todos os holofotes, o Mazembe empatou sem gols com o Espérance em Lubumbashi.

– Pra se ter uma ideia do feito do Espérance, o Mazembe não deixava de marcar gols jogando em casa desde 2009. Os tunisianos adotaram uma estratégia cautelosa, abrindo mão inclusive do craque do time, Msakni, que começou a partida no banco de reservas. O Mazembe perdeu Sunzu, expulso.

– Steven Pienaar anunciou aposentadoria da África do Sul. Em uma carta enviada ao treinador Gordon Igesund, o ex-capitão dos Bafana Bafana manifestou seu desejo de se afastar da seleção. O comandante, desapontado, promete conversar com Pienaar quando viajar para a Europa. Com esta decisão, a tendência é que ele não dispute a CAN 2013, que será sediada pelos sul-africanos.

– Kwesi Appiah, treinador da seleção de Gana, deixou Jordan Ayew de fora da convocação para o duelo contra Malauí, no dia 13. O atacante do Marseille havia sido titular no jogo de ida. Michael Essien também não foi lembrado, enquanto John Paintsil está de volta.

– A nomeação de Jean-Paul Akono para o cargo de treinador de Camarões ainda gera polêmica. A Fifa investigou o caso por conta da nomeação ter sido feita pelo Ministro dos Esportes, Adouma Garoua, sem o consentimento da Federação Camaronesa, o que poderia render uma suspensão aos Leões Indomáveis. No entanto, a Fecafoot decidiu não se opor ao que já havia sido decidido.

– Momo Sissoko é a novidade na convocação de Mali para o jogo contra Botsuana. O volante do PSG, que havia se afastado da seleção há mais de um ano, ocupa a vaga do lesionado Mahamadou Diarra, do Fulham.

– Guiné, que enfrenta Níger, terá um desfalque importante: Kevin Constant, um dos principais jogadores do time, anunciou seu afastamento da seleção. Ele exige melhores condições de trabalho e afirma que seu relacionamento com alguns atletas e dirigentes não é dos melhores.

– Outra ausência importante nessa série de jogos decisivos é a de Kalaba na seleção de Zâmbia, que enfrenta Uganda. O meia sofreu uma lesão no duelo do Mazembe contra o Espérance e só volta aos treinos na semana que vem.

– No entanto, os zambianos ganharam uma boa notícia nesta semana: a Fifa anulou a vitória do Sudão sobre Zâmbia pelas eliminatórias da Copa de 2014. Na ocasião, segundo a entidade, os sudaneses atuaram com um jogador irregular: o defensor Seif Massawi, que estava suspenso e inclusive marcou um gol no duelo. Com isso, Zâmbia foi declarada vencedora por 3 a 0 e agora lidera o Grupo D.

– Pela 7ª rodada da Premier Soccer League, o Campeonato Sul-Africano, o Kaizer Chiefs empatou sem gols com o Bloemfontein Celtic e segue disparado na liderança, com 17 pontos. O Orlando Pirates, após um fraco início de temporada, derrotou o Pretoria University por 3 a 1 e já ocupa o 2º lugar, com 13 pontos.

– 100% de aproveitamento em quatro rodadas. Insaciável, o Raja Casablanca bateu o Wydad Fès por 2 a 0 e segue liderando o Campeonato Marroquino (Botola). O FAR Rabat, que venceu o El Jadida por 2 a 1, segue na cola com 10 pontos.

– Com Rivaldo substituído no intervalo, o Kabuscorp perdeu para o Atlético do Namibe por 3 a 1 e ficou longe de uma vaga para a Liga dos Campeões 2013. A equipe soma 48 pontos e está em 3º lugar no Girabola, mas o vice-líder, Primeiro de Agosto, tem 52 e um jogo a menos.

– O JSM Béjaïa segue liderando a Ligue 1 argelina. Em jogo válido pela 5ª rodada, a equipe empatou em casa com o MC Alger em 1 a 1 e chegou aos 11 pontos.

– Começou a Premier League ganesa. Com sete dos oito jogos da primeira rodada já realizados, o Berekum Chelsea lidera o campeonato. A equipe venceu o Heart of Lions por 2 a 0. O atual campeão, Asante Kotoko, empatou com o Amidaus Profs em casa por 0 a 0.

– Benjani, famoso atacante do Zimbábue, está de volta ao futebol sul-africano. Ele assinou um contrato de um ano com o SuperSport United.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo