África

Keshi desiste da demissão e segue dirigindo a Nigéria

Depois de anunciar que deixaria o comando da seleção da Nigéria logo após o título da Copa Africana de Nações. O técnico teria se desentendido com os dirigentes e anunciado a saída menos de 24 horas depois de levantar a taça, mas uma reunião com o ministro do esporte teria mudado a decisão do técnico.

O desentendimento teria acontecido porque os dirigentes comparam passagens antes do jogo das quartas de final contra a Costa do Marfim, que era favorita à conquista do título. A Nigéria venceu por 2 a 1, avançou à semifinal e acabaria conquistando o título. A Federação Nigeriana de Futebol colocou um comunicado com palavras do técnico falando sobre a situação. ”

“Chamou a minha atenção os relatos na imprensa que eu teria pedido demissão do meu cargo de técnico das Super Águias da Nigéria. Enquanto eu tive razões para expressar a minha insatisfação sobre algumas questões que aconteceram durante a nossa participação na CAN, a qual meu time, graças a Deus, venceu, especialmente preocupados com o meu relacionamento com a Federação Nigeriana de Futebol”, diz o técnico na nota.

“Eu tinha a oportunidade de discutir várias questões que me preocupavam. Eu estou satisfeito em dizer que eu reconsiderei a minha posição e eu decidi continuar com o meu emprego”, afirmou Keshi. “Eu quero agradecer ao honrado Ministro dos Esportes, Mallam Bolaji Abdullahi, pela sua intervenção gentil”, continuou.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo