25 anos de PES: Em 1995, a Konami revolucionou os games de futebol com International Superstar Soccer

Em 1995, a Konami lançava International Superstar Soccer, que daria origem a uma franquia história do videogame

Pro Evolution Soccer é uma das franquias de maior sucesso no futebol virtual. A história do PES, como é carinhosamente conhecido, tem toda uma genealogia que criou idolatria pelo game da Konami. Lá em 1994, a empresa japonesa entendeu a oportunidade que tinha. Com o lançamento da J-League e a Copa do Mundo, o interesse por futebol era grande. A companhia japonesa marcou um golaço chamado International Superstar Soccer, lançado na Europa e Estados Unidos em 1995. Mudou a história dos jogos de futebol para sempre, há 25 anos.

[foo_related_posts]

As tentativas anteriores da Konami

Pro Evolution Soccer, ou PES, é o jogo de futebol de maior sucesso da Konami, mas não foi o primeiro. A empresa japonesa já lançou mais de 30 jogos de futebol ao longo da sua história. E a história é longa. Kagemasa Kozuki, o fundador da Konami, geria um negócio de locação e manutenção de máquinas jukebox e fliperamas em Toyonaka, em Osaka. Mas em 21 de março de 1969, ele decidiu abrir a própria fábrica de máquinas de fliperamas. Produzir jogos, porém, demoraria mais alguns anos. Em 1973 a empresa foi incorporada como Konami Industry Co., Ltd.

Foi só anos depois, em 1978, que a Konami lançou seus primeiros jogos: Block Game e Space King. Ainda eram jogos de fliperama, mas ajudaram a divulgar o nome da empresa. Em 1979, a empresa começou a exportar para os Estados Unidos e seus jogos começaram a fazer sucesso em 1980. Frogger, Scramble e Super Cobra se tornaram sucessos da empresa.

O primeiro jogo de futebol da Konami foi lançado em 1985: Konami’s Soccer, lançado para MSX, um computador daquela época. Era um jogo bastante rudimentar, com as dimensões do gramado sem ter muita relação com o mundo real e uma visão que misturava aérea com a lateral do jogador. Abaixo você vê como era aquele jogo.

O segundo jogo veio em 1988, com o Exciting Soccer: Konami Cup. Era de uma série de jogos de esportes feitos em parceria com a Nintendo e, por isso, o jogo foi produzido para o Famicon Disk System, um console que usava disquetes e que era uma versão do Nintendo Entertainment System, o NES, ou Nintendinho, como ficou conhecido por aqui. O jogo tinha uma visão aérea, que lembra um pouco o Sensible Soccer.

A terceira tentativa veio em 1992. O Konami Hyper Soccer foi produzido para o NES, o Nintendinho. Trazia 24 seleções e deu um salto de qualidade nos gráficos em relação aos jogos anteriores. Apesar de já ter melhorado muito, ainda estava aquém dos concorrentes.

Nasce uma lenda: International Superstar Soccer

Cena de International Superstar Soccer, jogo da Konami, lançado em 1994 no Japão e em 1995 na Europa e EUA (Reprodução)

Foi em 1994 que a Konami acertou em cheio. O ambiente era favorável: a J-League tinha sido lançada em 1992 e a Copa do Mundo em 1994 gerava um grande interesse. A empresa desenvolveu o jogo que mudaria a cara do futebol virtual para sempre: Perfect Eleven, para Super Nintendo. Você talvez não o conheça por esse nome, e sim por International Superstar Soccer.

Jikkyou World Soccer: Perfect Eleven foi lançado em novembro de 1994 no Japão. Só chegaria à Europa em maio de 1995 e aos Estados Unidos em junho, já com o nome de International Superstar Soccer. Foi aí que tudo mudou.

A jogabilidade era inédita e mais do que gráficos melhorados, trazia uma forma de jogo muito mais realista, inclusive com jogadores tendo detalhes reproduzidos do mundo real, como Galfano, uma reprodução de Roberto Baggio, ou Redonda, que era Maradona, ou Capitale, que era Batistuta. Mas, claro, quem ficou mais famoso com Allejo, moldado para imitar Bebeto, e que se tornou um jogador épico do jogo, lendário para sempre.

O sucesso foi estrondoso. International Superstar Soccer ganhou o mundo e até a pirataria usou muito do seu código para criar versões “alternativas”, como o Futebol Brasileiro 96. Em um portunhol, o jogo ganhou muita notoriedade.

As versões piratas ganharam outras versões como “Ronaldinho Soccer 97” e que criaria os famosos “Bomba Patch” tempos depois para, digamos, “atualizar” o jogo com times brasileiros. A revista Vice fez uma matéria, escrita por Rafael Luis Azevedo, que entrevistou o peruano que criava essas versões em portunhol. Dessa forma, o ISS já era muito popular na América Latina, mas ganhou ainda mais força com suas versões customizadas pirateadas.

A franquia International Superstar Soccer ganhou mais jogos, surfando no sucesso do primeiro. Em novembro de 1995, a Konami lançaria International Superstar Soccer Deluxe, a segunda versão da série. Só que desta vez, não se limitou ao Super Nintendo e saiu também para Mega Drive e Playstation.

Surge uma lenda: Winning Eleven

Ainda em 1996, chegaria ao Japão um jogo com nome marcante aqui no Brasil, embora oficialmente ele não chegasse por aqui: World Soccer Winning Eleven. Lançado para Playstation, era mantido em paralelo com a franquia International Superstar Soccer e compartilhavam muito dos seus jogos. Winning Eleven, porém, era o nome japonês. Nos Estados Unidos e Europa, foi lançado como Goal Storm.

Como se vê até pelos nomes, com Allejo e tudo, era uma extensão de International Superstar Soccer, mas já flertando com algo diferente em evolução do jogo. Os gráficos passavam por uma transformação. Foi um membro da família ISS que ficou escondido, ao menos por aqui, no Brasil. O jogo já trazia muitos elementos que veríamos por várias edições do Winning Eleven. O Goal Storm ganharia uma outra edição, o Goal Storm ’97. Na Europa, ganhava um nome curioso: International Superstar Soccer Pro. Você já sabe onde isso vai chegar, né?

A franquia chegaria ao Nintendo 64 em julho de 1997. No Japão, chegou a ter uma versão exclusiva da J-League, a Jikkyō J-League Perfect Striker, ainda em 1996. Uma prévia do que veríamos tempos depois, já com outro nome. A versão que conhecemos por aqui era, no Japão, chamada de Jikkyō World Soccer 3. No resto do mundo, International Superstar Soccer 64. O jogo ainda ganharia a versão International Superstar Soccer 98, com Carlos Valderrama na capa, e International Superstar Soccer 2000.

Winning Eleven ganhou muitas versões que ficaram restritas ao Japão (ou ao seu vendedor preferido, que trazia aqueles jogos com menus japoneses e apenas times da J-League). Na Europa, Winning Eleven jamais foi conhecido. O nome, já em 1998, era International Superstar Soccer Pro 98, o jogo seguinte da franquia.

Uma das versões nunca lançadas na Europa, por exemplo, é Winning Eleven 3 final version. A edição era japonesa e foi lançada em 1998, mas depois da Copa do Mundo. Os elencos já estavam atualizados com a numeração da Copa. O jogo se tornou um clássico no Brasil graças à pirataria.

Em 1999, além do International Super Star Soccer 2000 (que teve Jikkyou J-League 1999 Perfect Striker 2 como versão no Japão), chegou ao mercado também World Soccer: Jikkyou Winning Eleven 4, no Japão. Na Europa, o jogo ganhou o nome de ISS Pro Evolution.

Surge o nome Pro Evolution Soccer

A primeira edição com o nome Pro Evolution Soccer foi só em 2001. Mas o nome se popularizou na Europa. Por aqui, ainda com Playstation e Playstation 2 dominantes, o nome que se consagrou foi o do Japão: World Soccer: Winning Eleven 5. Foi esta edição que ganhou o nome que seria consagrado mundialmente depois.

A Konami manteve os dois nomes até 2002. Foi neste ano que ela descontinuou, definitivamente, o International Superstar Soccer. Naquele ano, foram lançados International Superstar Soccer 3 (Jikkyou J-League Perfect Striker 5 no Japão) e Pro Evolution Soccer 2 (World Soccer Winning Eleven 6, no Japão, e que chegava com esse nome ao Brasil também).

Apesar da série international Superstar Soccer (ou Perfect Striker) ter sido descontinuada, ainda havia uma diferença de nomes europeus e japoneses. Em 2003, chegou ao mercado Pro Evolution Soccer 3, já exclusiva para Playstation 2 e PC, mas que no Japão foi lançado como Winning Eleven 7 – que é provavelmente como você conheceu, se jogou nessa época.

Em 2004, Pro Evolution Soccer 4 chegou, mas por aqui continuamos conhecendo pelo nome japonês: World Soccer: Winning Eleven 8. Foi o primeiro jogo da franquia que chegou também para Xbox, além de Playstation e PC. Em 2005, chegaria Pro Evolution Soccer 5, ou World Soccer: Winning Eleven 9 no Japão. Seria o mesmo em 2006, com Pro Evolution Soccer 6, ou World Soccer: Winning Eleven 10 no Japão. Foi esta a primeira versão que chegou para Nintendo DS e o Playstation Portable, PSP. Também foi a primeira edição que chegou ao Xbox 360.

O jogo só passou a ter nome de ano a partir de 2007. Pro Evolution Soccer 2008 trazia Cristiano Ronaldo na capa. No Japão, porém, o nome continuava sendo o mesmo: World Soccer Winning Eleven 2008, o nome no Japão. Aliás, o nome Winning Eleven é mantido no Japão até hoje. O Pro Evolution Soccer, ou PES, segue sendo o nome usado mundialmente. Mesmo na edição mais recente, PES 2021, ainda a ser lançado, o nome no Japão é eFootball Winning Eleven 2021, e não eFootball Pro Evolution Soccer 2021.

A concorrência acirrada com o Fifa

A concorrência com o Fifa se tornou muito acirrada, porque a geração Playstation 2 deu uma imensa vantagem ao jogo da Konami, enquanto o da EA Sports penava para conseguir manter-se no mesmo nível de jogabilidade e fluidez do concorrente. Eventualmente, a EA Sports conseguiu reagir, especialmente na geração Playstation 3/Xbox 360. Sempre muito forte em licenciamento, o jogo da EA Sports não ficava para trás em jogabilidade.

A versão 2019 fez a Champions League mudar de plataforma, da PES para o Fifa. A Konami, porém, manteve a licença da Eurocopa, que foi lançada em 2020. A Copa do Mundo, porém, é licenciada, claro, pelo Fifa, obviamente. A Konami tem, por exemplo, as licenças do Barcelona e do Camp Nou. O estádio do clube catalão é exclusivo do game da Konami. A briga entre as duas franquias é, principalmente, em licenciamento.

Os números de vendas não são divulgados, mas o que se sabe é que o Fifa é o mais vendido. PES, porém, criou uma legião de fãs. A aposta da Konami tem sido licenciamento de times no Brasil, e na América Latina em geral. No Brasil, tem todos os times da Série A e alguns da Série B.

Os nomes verdadeiros dos jogadores, porém, só foram fechados em alguns clubes. No Brasil, licenciar jogadores é um problema. Ao contrário de outros países, que o licenciamento é feito diretamente com o sindicato e abrange todos os jogadores do país, por aqui o licenciamento precisa ser feito um por um. Um caso único no mundo. A EA Sports abandonou o licenciamento de jogadores no Brasil desde a edição 2016, enquanto a série Football Manager, da Sports Interactive, também deixou de ser vendida no Brasil pelo problema de licenciamento.

Assim, a Konami fez história. Atualmente, é o concorrente mais voraz do EA Sports Fifa, franquia que surgiu em 1993, mas ganhou o mundo só no ano seguinte. A Konami se tornou uma produtora poderosa de jogos de futebol que faz milhões de fãs esperarem, ano a ano, o lançamento dos seus jogos.

Tudo isso porque há 25 anos, a Konami resolveu chutar a porta nos jogos de futebol. International Superstar Soccer mudou os jogos do gênero para sempre, inclusive o Fifa da EA Sports. A Konami fez história e criou gerações de fãs dos seus jogos.

Referência: para esta matéria, foi consultado o livro “Almanaque dos Games de Futebol”, de Guilherme Athaíde. O livro traça toda a história do futebol nos videogames e é uma excelente aquisição para quem quer conhecer mais a história. Compre o seu abaixo:

[produto_amazon1]