Wenger: “Talvez eu tenha ficado tempo demais no Arsenal”

Técnico chegou ao Arsenal em 1996 e deixou o clube em 2018, depois de muitos títulos e questionamentos também

Um dos técnicos mais importantes da história do futebol inglês, Arsène Wenger admite que talvez tenha ficado mais tempo do que deveria no Arsenal. O treinador chegou ao clube em setembro de 1996 e ficou no clube até 2018. Foi um período vencedor da história dos Gunners, com títulos marcantes e desempenho sempre no alto da tabela.

[foo_related_posts]

Nos últimos anos da gestão Wenger, porém, o clube pareceu não ter mais força para competir com os rivais, como Manchester City, Chelsea e o Manchester United, e mesmo com o rival do norte de Londres, Tottenham. O treinador admitiu que talvez tenha esperado demais para sair do cargo. Afirmou ainda que acredita em Mikel Arteta, atual treinador.

“Talvez eu tenha ficado tempo demais”, afirmou o técnico em entrevista ao jornal The Times. “Eu não sei. Mas eu estava comprometido como no primeiro dia. Eu acho que guiei o clube pelo período mais difícil em um modo muito bem-sucedido. Em algum momento, as pessoas dizem que você está velho, mas eles não olham para o que você faz. Eu servi ao clube o máximo que pude”.

“O clube achou que era melhor que eu parasse. Eu sempre vivi com a ideia que isso poderia acontecer. Os torcedores não estavam mais felizes. Alguns deles. Você pode entender isso, em algum ponto, 22 anos, as pessoas querem mudança”, continuou Wenger.

O francês admite que pensa em voltar ao clube um dia, em outra função, mas que já recusou algumas propostas dos Gunners para isso. “Eu irei um dia. Sim, eu fui convidado. Mas eu pensei que era melhor cortar os laços completamente”, confirmou o técnico, ao ser questionado. “Foi difícil no começo, é claro, depois de liderar o clube por tanto tempo como eu fiz. Mas eu pensei que era melhor acompanhar a distância”.

O sucessor de Arsène Wenger foi o espanhol Unai Emery, que vinha do PSG. Ele comandou o time na temporada 2018/19, terminando em quinto lugar. Não terminou a temporada seguinte e acabou demitido. Quem o substituiu foi Mikel Arteta, em dezembro de 2019. Wenger acredita no ex-jogador do clube como treinador. “Ele recuperou o controle da equipe. Eles terminaram bem [na temporada passada], embora tenham feito uma péssima Premier League. 56 pontos!”, disse.

Wenger citou especificamente a pontuação de 56 pontos porque foi o pior desempenho do Arsenal desde a temporada de 1994/95, antes mesmo da chegada de Wenger, quando o time terminou com 51 pontos, em 12º na tabela. Desde então, nunca o time fez uma pontuação tão baixa, nem tinha terminado abaixo de sexto na tabela – foi oitavo em 2019/20.