O desempenho de Thiago Silva na reta final da campanha do Paris Saint-Germain na última Champions League foi tão positivo que o clube, antes decidido a deixá-lo partir, tentou a sua renovação de última hora. Isso foi revelado pelo próprio jogador em entrevista coletiva na terça-feira (22). Tivesse chegado mais cedo, o PSG provavelmente ainda teria o seu capitão.

Depois de oito anos em Paris, Thiago Silva deixou o PSG ao fim de seu contrato, assinando sem custos com o Chelsea. Ao longo dos últimos meses de seu vínculo com os parisienses, o zagueiro havia deixado claro, em diferentes entrevistas, que desejava continuar no clube, mas esta não era a vontade do PSG e de seu diretor, Leonardo, que havia confirmado publicamente em junho que o brasileiro estava de saída, assim como Cavani.

Enquanto o uruguaio havia recusado uma renovação curta para terminar a participação na Liga dos Campeões, Thiago Silva aceitou o acordo. Àquela época, ainda tinha vontade de estender sua história em Paris.

“(As conversas para renovação com o PSG) Começaram durante o período de confinamento. O Leonardo me chamou e pediu que eu prolongasse o meu contrato por dois meses, para cobrir o Final 8 da Liga dos Campeões. Eu disse: ‘Ok, sem problemas’, porque eu queria permanecer com o grupo até o fim”, explicou.

“Eu busco terminar as coisas que eu começo, então, pensei que, depois da Liga dos Campeões, eu não estaria mais lá. Por fim, eu falei com meu agente, e nós examinamos outras opções para o meu futuro.”

Se antes o PSG não desejava contar mais com Thiago Silva, abrindo espaço para jogadores mais jovens, a posição mudou após o grande desempenho do brasileiro na inédita campanha finalista do clube na Liga dos Campeões. Leonardo procurou então o zagueiro, que àquela altura já tinha tomado sua decisão de ir para a Premier League.

“Depois da final da Champions League, de volta a Paris, eu tive um encontro com o Leonardo, e nós discutimos as minhas intenções e a possibilidade de eu permanecer. Mas na segunda-feira seguinte à Liga dos Campeões, eu já tinha falado com os meus representantes e já tinha dado o OK para o Chelsea. Minha decisão já estava tomada.”

Aos 36 anos, Thiago Silva afirma que a idade é só um número no documento. Garante não estar preocupado com o ritmo elevado da Premier League e diz que, fisicamente, se sente jovem e preparado.

Meio como quem se protege de possíveis críticas – o que faz sentido visto que parte da imprensa especializada inglesa vê a contratação de alguém com 36 anos como uma escolha discutível –, o brasileiro apontou que se Lampard o quis é porque julgou que precisava de alguém experiente.

“O Chelsea e o Frank Lampard me deram uma grande oportunidade, e não quero decepcioná-los. Estou vindo aqui como um jogador mais velho, então vejo isso como um sinal de que o Chelsea e o Frank Lampard queriam um jogador com experiência. Usarei as palavras que Carlo Ancelotti usou para descrever James Rodríguez: ‘Se você quer alguém para correr, poderíamos ter contratado o Usain Bolt’.”

Quando estava em seu ápice de reputação, ainda no Milan, Thiago Silva foi cortejado por clubes ingleses, mas à época não apreciava tanto a competição, com base no que parece ser uma visão ultrapassada do futebol praticado na Inglaterra, mesmo naquele momento.

“Eu nunca tinha realmente me visto na Premier League antes porque, pessoalmente, eu via como um estilo de futebol difícil. Não tinha nenhuma vontade de jogar na Premier League porque tinha a impressão de que o futebol jogado aqui se resumia a bolas longas. Eu posso jogar assim, mas minha preferência é jogar com a bola no pé. Pouco a pouco, a Premier League me conquistou, e quem me conhece pode confirmar isso. Eu vi que o campeonato evoluiu tremendamente, tem muito mais qualidade técnica.”

Thiago Silva começou a treinar com seus novos companheiros apenas na metade da semana passada e, portanto, ainda não apareceu em campo com a camisa do Chelsea. Ainda sem contar com ele e o lateral esquerdo Ben Chilwell, os Blues seguem parecendo vulneráveis defensivamente, com o zagueiro Andreas Christensen e o goleio Kepa Arrizabalaga falhando individualmente na derrota para o Liverpool na rodada passada da Premier League, por exemplo.

Com o que mostrou nos últimos meses, Thiago Silva deverá ser uma melhoria significativa às opções atuais.