O que você daria para ser um jogador de futebol? A maioria dos que conseguem dão a vida para isso. Muitos dos que dão a vida também não conseguem, porque o esporte de alto rendimento é um funil apertado. Alguns, porém, conseguem realizar aquele desejo de criança. Alessandro Spanò pode se dizer um deles. Aos 26 anos, ele decidiu se aposentar do futebol. Não porque não deu certo, pelo contrário. Deu certo e o permitiu ter ainda mais sonhos. Sonhos que o farão conhecer o mundo.

Depois de poucos dias da conquista do acesso à Serie B com a Reggiana, o zagueiro e capitão do time, Alessandro Spanò, anunciou em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira que decidiu se aposentar do futebol, aos 26 anos. Ele recebeu uma bolsa de estudos que o permitirá seguir a carreira em outra área, de negócios, que ele também se apaixonou. Sim, ele se formou no dia seguinte à conquista do acesso em negócios e ganhou a chance de continuar os estudos no exterior que o permitirá dar um passo além.

Conhecido pela sua liderança, o capitão deixa o clube que defendeu por seis anos para seguir um outro sonho, fora do futebol. Nascido em Giussano, na região de Monza, na Lombardia, Spanò não é nem dos zagueiros mais altos. Tem 1,76 metro. Surgiu para o futebol na Pro Patria, em 2012, e foi emprestado ao Pro Vercelli. Chegou à Reggiana em 2014 e passou por muitas coisas pelo clube. Em 2015, marcou um gol decisivo no playoff da terceira divisão contra o Ascoli que classificou o time à decisão – perderia para o Bassano o acesso, de forma dramática, nos pênaltis.

Em 2018, viveu um momento difícil. Sofreu a ruptura do ligamento cruzado anterior e do  ligamento colateral interno do joelho. Ficou afastado dos gramados por sete meses. Estava pronto para voltar a jogar depois do clube passar pela falência e na Serie D. No seu primeiro jogo no retorno aos campos, marcou dois gols. Um zagueiro, com dois gols. Dá para entender a idolatria pelo jogador, uma referência.

Nesta temporada, o zagueiro também teve um papel crucial no time. Vestindo a braçadeira de capitão, ele é chamado de líder silencioso. Não é um jogador de gritar demais, mas sabe usar as palavras certas. A caminhada do time na temporada teve um desfecho de cinema. A Reggiana chegou aos playoffs da Serie C. Superou o Potenza nas quartas de final com um 0 a 0, por ter melhor campanha. Na semifinal, o adversário foi o Novara. Aos 10 minutos do segundo tempo, ele fez o gol que deu a vitória ao time por 2 a 1, classificando à final. Foi no dia 17 de julho.

Alessandro Spanò, da Reggiana (Foto: Instagram)

Veio então o capítulo final da temporada, a final do playoff, com uma vaga na Serie B como objetivo. A Reggiana venceu por 1 a 0 e, enfim, conquistou o acesso. Como capitão, comemorou com o time a conquista e foi dormir às 7h da manhã. Às 7h40, o despertador o acordou. Vestiu terno e gravata e se dirigiu à Universidade. Era a sua formatura do curso de Administração de Empresas na Universidade Cusano.

“A graduação era um objetivo diferente”, afirmou o jogador ao site GianlucaDiMarzio.com. “Talvez até mais empolgante, porque não é apenas algo pessoal meu, mas de todas as pessoas ao meu redor: amigos, companheiros, clube e torcedores. Eu devo tudo a eles e eu nunca vou deixar de agradecê-los. Seis anos atrás eles me receberam, eu era um garoto, agora eu cresci, e tendo atingido o sucesso com aquela que eu considero a minha cidade é algo extraordinário”.

Alessandro Spanò comemora o título de bacharel em Administração de Empresas (Instagram)

O mais surpreendente é que ninguém sabia da decisão de Spanò. Até pela sua idade, 26 anos, era esperado que ele quisesse jogar a Serie B, ainda com muitos anos possíveis de carreira pela frente. “Meu destino está completo. Agora chegou a hora de seguir o meu coração: há outras partes de mim que me puxam. Chegou a hora de tomar outro caminho que me levará para longe do futebol”, disse o jogador na coletiva de imprensa, anunciando a sua aposentadoria.

Spanò ganhou uma bolsa de estudos há meses para uma Escola Internacional de Negócios. Ele primeiro irá para Xangai para a primeira parte do curso, depois para Londres e, finalmente, para San Francisco, nos Estados Unidos. Ele fará o que ama e seguirá o que seu coração pede.

O agora ex-jogador tomou uma decisão incomum, mas que segue seu instinto. Realizou o seu sonho de ser jogador, se tornou um nome idolatrado pela torcida da Reggiana e passou por muitos momentos de altos e baixos – até a falência do clube, em 2018, que precisou ser refundado como Reggio Audace FC. Subiu com o time, até chegar ao ápice da carreira no acesso à Serie B. Uma conquista que ele faz questão de dividir com a cidade, onde ele passou a chamar de casa. Durante seis anos, se tornou uma celebridade local.

Alessandro Spanò, da Reggiana (Foto: Reprodução)

O capitão professor, como chamavam seus companheiros de Reggiana. Quem conviveu com ele nos seus seis anos de clube o descreve como um líder que precisa só de uma palavra para chamar a atenção. Consegue explicar em uma frase e, com um olhar, te fazer entender por que você está errado. Quem o ouve esquece se é mais velho e segue suas instruções. O dono da braçadeira de capitão é um exemplo, um líder, que conquista também por ser humilde.

“Como nos contos de fadas, são os sonhos que moldam a jornada do herói. E você é o nosso. Depois de seis temporadas em grená, Ale Spanò está pronto para começar um novo caminho longe dos campos de futebol. O sorriso e a energia de Reggio Emilia te acompanharão também nesta jornada. Obrigado e boa sorte, capitão!”, agradeceu o clube no Facebook.

No seu Instagram, ele descreveu a sensação deste momento. Uma carta que ele escreve a si mesmo, o pequeno Ale, em uma carta linda, que representa o sonho realizado – e o passo em direção a um outro à frente. Abaixo, a carta traduzida e a publicação do jogador, em um vídeo com “Wherever You Will Go”, da banda The Calling como trilha sonora. O texto é emocionante de um garoto que conseguiu realizar o desejo que tinha no coração e agora entende que o momento é de realizar outro. A história de Alessandro Spanò é fácil de se identificar. Todo mundo que já sonhou em ser jogador de futebol vai se ver no pequeno Ale, que ele relata abaixo.

“Olá pequeno Ale,

Você está dando seus primeiros passos no jardim. Você já está com a camisa do Milan e a bola entre os pés. Vejo que o seu pai não perdeu tempo. Dentro de alguns anos, calçará as primeiras chuteiras e aprenderá a amarrar os cadarços. O campo de terra te espera, será o seu primeiro estádio. Você começará a sonhar em ser um jogador de futebol, mas não sabe o que o espera. Do calor da pré-temporada em agosto à neve de dezembro. Com o escuro a te fazer companhia enquanto espera o trem noturno para voltar para casa, com uma bolsa quase maior do que você. Você crescerá e continuará a perseguir esse sonho. Dia após dia. Sua paixão ensinará a você a dedicação ao trabalho, o desejo de melhorar e saber como enfrentar as dificuldades. Nem imagine os esforços que a sua família fará para te acompanhar nessa jornada.

Chegará uma tarde que você estará sentado em uma pequena sala e assinará o seu primeiro contrato. Acredite, você conseguirá. Irá parecer que tudo acontece tão rapidamente na sua vida. Nunca tenha medo, você sempre fará a escolha certa, porque sabe decidir com o coração. Você tem que fazer as malas, sairá de casa. Você amará uma nova cidade, sua terra e seu povo. Ela vai te receber como um filho, ela se tornará a sua casa. Ela te dará as mãos nessa jornada e alcançará grandes objetivos. Devolva tudo que puder, dentro e fora de campo. Os valores que você decide deixar serão o seu legado mais importante. Sua pele e seu coração serão grená, para sempre. Você encontrará muitas pessoas magníficas. Agradeça a todos, eles te darão emoções que nunca se apagarão.

Agora este fogo de curiosidade que queima dentro de você se tornou indomável e quer levá-lo a descobrir o mundo. Talvez você seja louco, mas todas as crianças são um pouco loucas. Começa um novo capítulo na sua vida, mas ainda não posso revelar muito sobre isso. Vá e descubra, como sempre com o coração na mão, e se deixe guiar pelo destino”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Ciao piccolo Ale, stai muovendo i tuoi primi passi in giardino. Hai già la maglia del Milan addosso e la palla tra i piedi. Vedo che papà non ha perso tempo. Tra qualche anno metterai le tue prime scarpette con i tacchetti e imparerai a legarti i lacci da solo. Il campo in terra dell’oratorio ti aspetta, sarà il tuo primo piccolo grande stadio. Inizierai a sognare di diventare un calciatore, ma non sai cosa ti aspetta. Dal caldo dei ritiri d’agosto alla neve di dicembre. Con il buio a farti compagnia mentre aspetti il treno della sera per tornare a casa, con quel borsone in spalla quasi più grande di te. Crescerai e continuerai a inseguire quel sogno. Giorno dopo giorno. La tua passione ti insegnerà la dedizione al lavoro, la voglia di migliorarsi e il sapersi rialzare davanti alle avversità. Non immagini neanche gli sforzi che farà la tua famiglia per accompagnarti in questo viaggio. Ma arriverà un pomeriggio in cui sarai seduto in una piccola stanza, e firmerai il tuo primo contratto. Credimi, ce la farai. Ti sembrerà che tutto accada così in fretta. Non avere mai paura, farai sempre la scelta giusta, perché sai decidere con il cuore. Dovrai preparare le valigie, andrai via di casa. Amerai una nuova città, la sua terra e la sua gente. Ti accoglierà come un figlio, diventerà casa. Vi prenderete per mano in questo viaggio e raggiungerete grandi obiettivi. Restituiscile tutto ciò che potrai, dentro e fuori dal campo. I valori che deciderai di lasciare saranno l’eredità più importante. La tua pelle e il tuo cuore saranno granata, per sempre. Troverai tante persone magnifiche. Ringraziale tutte, ti regaleranno delle emozioni indelebili. Ora quel fuoco di curiosità che arde dentro di te è diventato indomabile, e ti vuole portare alla scoperta del mondo. Forse sei matto, ma tutti i bambini sono un po’ folli. Comincia un nuovo capitolo della tua vita, ma di questo non posso svelarti ancora molto. Vai a scoprirlo, come sempre con il cuore in mano, e lasciati guidare dal destino.

Uma publicação compartilhada por Alessandro Spanò (@alesssandrospano) em