Champions LeagueSem categoria

Wenger teme predomínio de Real e Barça e prevê crise

O técnico Arsenal Wenger declarou que teme que o Arsenal seja deixado para trás por uma elite de clubes muito mais ricos, como os gigantes espanhois Barcelona e Real Madrid, além dos rivais locais Chelsea e Manchester City.

Para o treinador Gunner, os demais times estão ficando para trás e prevê uma crise econômica nos clubes europeus em detrimento dos dois grandes espanhois, que se benecifiaram de negociações individuais de direitos de TV.

“Eu acredito que esta temporada eu vejo dois times acima dos demais – Real Madrid e Barcelona – e o resto deve tentar se igualar durante a temporada”, disse Wenger. “Então, para nós, é um novo começo porque nós somos um novo time. O que está em jogo durante a fase de grupos para nós é mostrar que podemos nos classificar”, disse Wenger.

“Nós estamos na nossa 14º temporada na fase de grupos da Liga dos Campeões e o que mudou é que a competição dentro da Inglaterra ficou maior entre os grandes times”, explicou o treinador. “É tão difícil ganhar a Liga dos Camepões porque um time que vence a Premier League está na final da Liga dos Campeões quase todo ano”, justificou.

“Fora do país, Barcelona e Real Madrid conseguiram muito mais poder financeiro do que tinham há 14 anos porque eles individualizaram os seus direitos de TV. Então eles, no momento, com times como Manchester City e Chelsea, podem contratar quem quiserem”, analisou o francês.

Perguntado sobre o surgimento de clubes com força financeira que deixem os demais para trás e criem dificuldades para clubes como o Arsenal, o técnico respondeu: “Vocês sabem sobre isso, eu não preciso explicar”, disse. “Nós temos visto alguns sinais de resistência na Espanha, onde todo mundo reclama”.

“Eu acredito que a Europa em geral, como unidade, está passando por uma grande crise, que ninguém realmente espera agora. Eu estou convencido que a Europa passará por uma grande crise financeira entre as próximas três semanas e três meses e talvez isso seja colocado em perspectiva novamente”, projetou o comandante dos Gunners.

“O futebol não é intocável. Nós vivemos com pessoas que vão aos estádios assim como de fazer propagandas para pessoas que compram produtos. Tuda nossa renda pode estar um pouco ameaçada nos próximos meses. O futebol não é só sobre dinheiro. Nós acreditamos em nós mesmos e que podemos competir com eles, mas não é simples assim”, explicou.

Questionado sobre os seus métodos de trabalho e as poucas contratações de alto nível para o clube, Wenger afirmou que entende o questionamento.

“Nós estamos cheios de esperanças, mas eu entendo porque as pessoas fazem esses questionamentos”, disse. “Nós não tivemos um bom início na liga. Nós tivemos cinco contratações que acabaram de chegar e ninguém sabe o quão bom eles serão”, afirmou.

“Eu não descartaria, mas é muito cedo para falar sobre ganhar o título [da Liga dos Campeões]. Dizer isso iria levantar muito ceticismo sobre o time e eu não acho que ninguém iria acreditar. Mas nós temos que fazer o melhor que podemos e nós temos que formar um time nos próximos dois meses. É muito cedo para ter esse tipo de ambição”, afirmou.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo