Van der Vaart: A mais nova promessa da escola Ajax

O goleiro brasileiro Dida ganhou as capas da grande maioria dos jornais italianos no dia 16 de setembro, quando fez, no último minuto, uma espetacular defesa em um chute de Rafael van der Vaart. Esta garantiu a vitória do Milan sobre o Ajax na primeira rodada da Liga dos Campeões. Quase um mês depois, no dia 11 de outubro, o nome do holandês voltou a aparecer nos jornais, então como protagonista. O jogador marcou um gol e foi considerado um dos principais destaques na vitória da Holanda por 5 a 0 sobre a modesta seleção de Moldova. Mas, afinal, quem é Rafael van der Vaart?

Desde que estreou no Ajax, no dia 19 de abril de 2000, em um empate contra o Den Bosch, o jogador vem chamando a atenção pela faixa esquerda do meio-campo. Destacando-se principalmente por seu bom passe, velocidade e freqüência com que aparece no ataque, e mesclando assistências e gols, Van der Vaart já vem sendo comparado a Johan Cruyff em algumas revistas holandesas. Segundo as publicações, o ´Caravan Boy´ é o único holandês que faz gols com classe semelhante ao maior jogador da história da Holanda.

A expectativa é que ele se torne um meia de grande destaque na Europa e consiga suprir a carência da seleção holandesa na posição. Uma reclamação freqüente dos torcedores, quando o país surpreendentemente ficou fora da Copa de 2002, era que a equipe possuía excelentes volantes, como Seedorf, Davids e Van Bommel, e um ataque de primeira linha com Makaay, Van Nistelrooy, Kluivert e Bergkamp, mas que faltava alguém para criar as jogadas – a esperança recai sobre Van der Vaart.

Uma escola de craques

O Ajax é um clube que conquistou seu espaço na Europa devido a suas categorias de base. Sem dinheiro para concorrer com os clubes da Itália, Espanha e Inglaterra, o clube sempre tinha um garoto para substituir o jogador vendido para os ´gigantes´. Mas desde 1995, quando, depois de vencer a Liga dos Campeões, a equipe perdeu as pratas-da-casa Seedorf, Davids e Kluivert, a fonte parecia ter secado. O Ajax nunca mais conseguiu concorrer em alto nível na Europa.

A equipe da temporada 2002 veio para desfazer essa errada impressão de decadência. De uma só vez apareceram jogadores como Mido, Chivu, Van der Meyde e Van der Vaart. Todos se destacaram, mas o último foi apontado o principal novato da equipe e da liga holandesa na temporada. Foram 22 gols em 32 jogos, além dos passes para gols da dupla de frente Mido-Ibrahimovic.

Ele se destacou também pela vontade com que trabalha. ´´Nunca houve um dia em que eu precisei motivá-lo. Podia estar chovendo, nevando ou o maior sol que ele nunca reclamava´´, conta o treinador de juniores do Ajax, John van´t Schip. Alguns críticos, porém, dizem que o jogador é meio desligado e que se esconde do jogo em algumas partidas.

Chamando a atenção dos ricos

No início da temporada, o jogador foi cotado para reforçar equipes mais ricas e mais fortes, como Liverpool, Manchester United e Milan. Diferentemente do que fazem com quase todos os outros jogadores, os diretores do Ajax bateram a porta na cara dos pretendentes e se apressaram em renovar o contrato do ´Caravan Boy´.

O jogador, que desenvolveu sua técnica chutando garrafas de cerveja nos parques holandeses, não se chateou com a recusa. ´´É uma honra ser cogitado para atuar em equipes tão grandes, mas quero, por enquanto, ficar no Ajax. Ainda tenho muito o que desenvolver em meu futebol e sei que aqui é o melhor lugar para isso´´, afirma o jogador.

Quando se considerar um jogador completo e pronto para encarar os mais difíceis campeonatos europeus, ele já sabe em quais equipes preferiria jogar. Sua preferência é por Milan ou Barcelona. Filho de mãe espanhola, ele morou algum tempo na Catalunha e considera o estádio do Barcelona o mais bonito do mundo. O motivo da preferência pelo Milan é outro. ´´Meus maiores ídolos no esporte são Van Basten e Pete Sampras. Seria um grande prazer para mim atuar na equipe que possui Van Basten como um de seus ícones´´, explica. Dizem os boatos que Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, não gostou nada de ter perdido Chivu para a Roma e que não aceitará perder Van der Vaart para nenhum outro clube.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo