Twente

Nome: Football Club Twente'65
Apelido: Tukkers
Estádio: Grolsch Veste, Enschede
Time-base: Boschker, Tiendalli, Douglas, Wisgerhof e Rosales; Brama, Janssen e Landzaat; Bajrami, Ruiz e Luuk de Jong
Treinador: Michel Preud'homme
Principais títulos: 1 Campeonato Holandês, 2 Copas da Holanda e 1 Supercopa da Holanda
Momento histórico na Europa: Eliminação para o Sporting, na terceira fase preliminar da LC 2009/10. O Twente vencia por 1 a 0, resultado que o classificava para os play-offs, mas sofreu o gol de empate aos 49 do segundo tempo. O time português passou nos gols fora de casa.

“Alguma vez nós seremos os campeões.” Assim dizia o refrão de uma das canções mais entoadas pela torcida do Twente, nos jogos da equipe de Enschede. Pois bem: essa vez chegou. O trabalho paciente do acionista, Joop Munsterman, que encontrou um clube praticamente falido, deu frutos na última temporada, quando os Tukkers foram mais uma equipe média a romper o domínio do trio de ferro holandês, vencendo merecidamente a Eredivisie.

A bem da verdade, traços desta ascensão já vinham sendo encontrados em 2008/09, quando a equipe ficou com o vice-campeonato e pôde disputar a terceira fase preliminar da LC – sendo eliminada dramaticamente pelo Sporting. E, comparando-se aquela situação a esta é que se vê a grande qualidade da equipe: a base continua a mesma. Sim, saíram jogadores importantes, como Ronnie Stam, Cheick Tioté e, principalmente, Blaise Nkufo, maior artilheiro da história do clube. Mas algumas chegadas são promissoras – como as de Marc Janko, artilheiro na Áustria, que terá a chance de se desenvolver um pouco mais.

Porém, o time holandês ainda tem valores como Bryan Ruiz, atacante que sabe voltar para buscar jogo mais atrás. Ou o goleiro Sander Boschker, verdadeiro símbolo do clube, com 543 partidas jogadas desde 1989. Ou a zaga bem entrosada, com Douglas e Wisgerhof. No banco, a ausência de Steve McClaren é bem preenchida por Michel Preud’homme, técnico que parece saber como conduzir bem um projeto. O azar foi cair em um grupo muito forte, onde provavelmente não terá chances nem de classificação para a Liga Europa. Ainda assim, participar da fase de grupos da Liga dos Campeões é um feito a mais nesta que é a melhor fase dos 45 anos de história do Twente.

Elenco

1 – Sander Boschker (G), HOL, 39
3 – Nicky Kuiper (D), HOL, 21
4 – Peter Wisgerhof (D), HOL, 30
5 – Rasmus Bengtsson (D), SUE, 24
6 – Wout Brama (M), HOL, 24
7 – Denny Landzaat (M), HOL, 34
8 – Theo Janssen (M), HOL, 29
9 – Luuk de Jong (A), HOL, 20
10 – Bryan Ruiz (A), CRC, 25
11 – Emir Bajrami (M), SUE, 22
13 – Nikolay Mihaylov (G), BUL, 22
14 – Bernard Parker (M), AFS, 24
15 – Roberto Rosales (D), VEN, 21
16 – Wilko de Vogt (G), HOL, 34
19 – Douglas (D), BRA, 22
21 – Marc Janko (A), AUT, 27
22 – Nacer Chadli (A), BEL, 21
23 – Bart Buysse (D), BEL, 23
27 – Dario Vujicevic (M), BOS, 20
33 – Dwight Tiendalli (D), HOL, 24
34 – Thilo Leugers (M), ALE, 19
32 – Flamur Kastrati (A), NOR, 18
42 – Petteri Pennanen (A), FIN, 19

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo