Sinama-Pongolle: Opção inesperada

Meses atrás, foi apresentado nesta seção um centroavante francês rápido e finalizador, que enchia de esperanças a exigente torcida do Liverpool e seus conterrâneos. Acontece que ele, Djibril Cissé, se contundiu, quebrando a perna em dois lugares diferentes, em uma das imagens mais assustadoras desde o joelho de Ronaldo na Inter de Milão. Cissé, que chegou a correr o risco de perder a perna, vai ficar afastado do futebol de seis a nove meses.

Com isso, não só o ataque dos Reds como também o processo de renovação na esquadra francesa ficou sensivelmente abalado. Essa história, no entanto, trouxe um lado positivo, tanto para o clube quanto para a seleção. O vazio deixado por Cissé abriu oportunidade para um novo rosto, um jovem de 20 anos, também francês, que andava encostado no elenco vermelho. E, agarrando essa chance, apareceu o futebol de Florent Sinama Pongolle, ou ´Pongo´.

Diferentemente de Cissé, Pongolle atua mais como um segundo atacante. Muito rápido e bom nos dribles curtos, o camisa 24 tem se mostrado uma opção consistente para o técnico espanhol Rafa Benítez. Reflexo disso é a presença constante nos jogos pelo Liverpool, entrando no decorrer das partidas e até começando como titular. Destaque para o gol no jogo contra o Southampton, que garantiu a vitória dos Reds, e para o primeiro gol na vitória do Liverpool contra o Olympiacos na Liga dos Campeões.

Natural da ilha francesa de Reunião, no Oceano Índico, Pongolle começou sua carreira no Le Havre. Freqüentador das seleções de base francesas, ´Pongo´ colecionou títulos e prêmios: foi artilheiro da Eurocopa sub-16, em 2001 e foi artilheiro da Copa do Mundo sub-17, além de quebrar o recorde de ´hat tricks´ (três gols numa mesma partida) do torneio. Com o status de revelação francesa, foi contratado com seu colega de ataque Anthony le Tallec, atualmente no Le Havre por empréstimo, pelo antigo técnico dos Reds, Gerard Houllier.

Mais um para o ataque

A série de contusões no Liverpool tem beneficiado ´Pongo´, que, ainda que não tenha se revelado o goleador das seleções de base, já está sendo aproveitado pelo técnico Benítez, especialmente pela capacidade de mudar o jogo com suas arrancadas, algo próximo ao que faz o santista Basílio. Ainda é muito irregular e, principalmente quando inicia as partidas, mostra uma queda vertiginosa de rendimento. Outro ponto a ser trabalhado é a precisão de seus chutes e verticalização de seu jogo.

O maior desafio agora é se firmar na equipe vermelha. Pongolle precisa concorrer com as inúmeras opções de ataque, especialmente a sensação tcheca da Eurocopa Milan Baros, o talentoso espanhol Luis Garcia, a revelação Mark Smyth, o próprio Cissé e o recém-contratado Morientes. Além disso, o francês terá que lutar muito para superar no coração da torcida o jovem inglês Neil Mellor, centroavante mais lento e finalizador que caiu nas graças dos fãs após marcar o gol da vitória contra o Arsenal

Foto de Equipe Trivela

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]
Botão Voltar ao topo