Roma 2000-01

Na temporada 2000-01, a Roma foi campeã italiana com 22 vitórias, 9 empates e 3 derrotas. Os romanistas fizeram 68 gols, média de dois por jogo, e tiveram o melhor ataque da competição. A defesa sofreu 33 (praticamente um por jogo) e ficou apenas como a terceira melhor.

Nâo era apenas os números que mostram um time ofensivo. O modo como foi montado o 3-5-2 giallorosso também deixa isso evidente. Antonioli era o goleiro e tinha a sua frente uma linha de três: Antônio Carlos, Samuel e Zebina.

O time tinha apenas um volante: Émerson e Cristiano Zanetti se revezavam na função. O outro volante era Tommasi, jogador bem mais técnico e que ajudava na frente. O meio-campo ainda tinha dois alas bastante ofensivos – Cafu e Candela – e um meia-atacante que, de tão ofensivo, é atacante hoje: Totti. No ataque de verdade, Delvecchio e Batistuta.

Essa Roma jogava bonito, impondo muita velocidade e trocava passes com facilidade incrível. Para se ter uma idéia, Montella marcou 14 gols na temporada, marca impressionante para um reserva.

O técnico desta equipe era Fabio Capello. Sinal de que, pior do que ver um retranqueiro na seleção inglesa, é se apegar a estereótipos e fazer análises de fatos que não ocorreram ainda. Eu até acho que a Inglaterra treinada pelo italiano será defensiva, mas é um absurdo como toda imprensa apela para receitas prontas quando surge o nome de Capello em algum lugar.

PS.: a final da Liga dos Campeões 1993-94 era o duelo do “retrancado” Milan de Capello contra o “artístico” Barcelona. Resultado final: Milan 4 a 0, goleada nada normal para um time “retrancado”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo