Champions LeagueSem categoria

Por redenção, Chelsea busca reviravolta contra o Napoli

O Chelsea terá nesta quarta-feira a chance de provar a consistência das mudanças realizadas no clube ao longo das últimas semanas. Duas vitórias depois de assumir a equipe, no entanto, Roberto Di Matteo terá um desafio e tanto pela frente. Caso queiram a classificação rumo às quartas de final da Liga dos Campeões, os Blues superar o Napoli em Stamford Bridge e, mais que isso, reverter a derrota por 3 a 1 no jogo de ida.

A chegada de Di Matteo é vista como um obstáculo a mais para o Napoli na briga por consolidar o resultado do primeiro jogo. “A demissão de André Villas-Boas não nos favoreceu, o Chelsea apresentou um novo espírito nas duas últimas partidas. No entanto, pensaremos apenas em nós mesmos. Eles partirão para o ataque tentando igualar os resultados, mas podemos vencê-los nos contra-ataques”, afirmou Marek Hamsik.

Para a partida, Di Matteo não poderá contar com Raúl Meireles, que estará suspenso para o confronto de Londres. Sem o português, o meio-campo deverá contar com John Obi Mikel na proteção à zaga, além de Frank Lampard e Juan Mata encarregados na articulação. Outra opção para o setor é Michael Essien. Mais à frente, Ramires, Salomon Kalou e Daniel Sturridge concorrem a duas vagas como meias abertos, enquanto Didier Drogba sai na frente de Fernando Torres pelo posto de centroavante.

Setor mais elogiado depois da chegada de Di Matteo, a defesa contará com os serviços de John Terry, ausente no jogo de ida contra os partenopei. Gary Cahill será o parceiro na zaga, com Branislav Ivanovic e Ashley Cole caindo pelas laterais. Já Petr Cech mantém sua soberania no gol.

No Napoli, a ordem é aproveitar a grande fase do trio ofensivo, composto por Edinson Cavani, Ezequiel Lavezzi e Marek Hamsik. Lavezzi, inclusive, ressaltou a importância que a partida terá no futuro do clube: “Nós chegaremos a esse jogo da melhor maneira possível, com seis vitórias consecutivas e a moral elevada. Será uma batalha, mas estamos prontos e focados. Estamos conscientes que teremos um encontro com a história”.

Para ajudar o técnico Walter Mazzarri, os partenopei não terão desfalques para a partida. A já tradicional escalação do time no esquema 3-4-2-1 começa com Morgan de Sanctis no gol e trio defensivo formado por Hugo Campagnaro, Paolo Cannavaro e Salvatore Aronica. Nas alas, aparecem Christian Maggio e Andrea Dossena, com Walter Gargano e Gokhan Inler reforçando o meio de campo.

Real Madrid tenta evitar zebra contra o CSKA

Já no outro confronto da quarta-feira, o Real Madrid não quer dar chances ao azar contra o CSKA Moscou, assim como aconteceu no jogo de ida, quando os merengues tiveram atuação abaixo das expectativas no estádio Luzhniki e cederam empate por 1 a 1 já nos acréscimos. Agora, os espanhóis entrarão no Santiago Bernabéu pensando apenas na vitória, sem querer cruzar com qualquer zebra russa que possa aparecer pelo caminho.

Sobre o encontro, José Mourinho ressaltou as dificuldades que seus comandados terão pela frente: “O futebol é, por vezes, traiçoeiro, um espaço aberto a surpresas, no qual nem sempre o melhor consegue ganhar a partida. Sabemos que, depois do 1 a 1 na ida, será um jogo difícil. O CSKA possui um time forte, rápido e que sabe defender. Tento transmitir seriedade aos jogadores e será importante o apoio dos torcedores”.

Antes da partida, o treinador confirmou que escalará o time titular com três atacantes. Cristiano Ronaldo segue intocável no setor, posicionado na ponta esquerda, assim como Mesut Özil caindo pela direita.  Já a novidade será Karim Benzema, recuperado de lesão e que voltou a ser relacionado pelos blancos no último sábado, em vitória sobre o Betis no Campeonato Espanhol. Sem a concorrência do lesionado Ángel Di María, Kaká permanece atuando pela faixa central do campo, no apoio do trio.

Mais atrás, Mourinho poderá contar com as suas principais opções. Sami Khedira e Xabi Alonso formam a dupla de volantes. O quarteto defensivo, por sua vez, terá os zagueiros Pepe e Sergio Ramos, além dos laterais Álvaro Arbeloa e Marcelo. No gol, a responsabilidade recai sobre os ombros do capitão Iker Casillas.

Do outro lado, o CSKA Moscou deverá apostar um pouco mais na velocidade de seus jogadores para surpreender os merengues em contra-ataques. Para tanto, o técnico Leonid Slutski deverá mandar Zoran Tosic para o banco, dando lugar para Keisuke Honda. O japonês formará trio de meias ao lado de Ahmed Musa e Alan Dzagoev, munindo o artilheiro Seydou Doumbia.

Dzagoev, inclusive, comentou sobre as chances de classificação de sua equipe: “O Real Madrid pode ser favorito, mas quem diz que não temos chances está muito errado. Não existe nada impossível. Estamos pensando na vitória, não apenas em ir ao Bernabéu e esperar o que acontece. Não há pressão mental em nosso time, o ônus pelo resultado é do Real Madrid”.

Herói no jogo de ida, Pontus Wernbloom será acompanhado por Pavel Mamaev, que volta depois de cumprir suspensão e substituirá Evgeni Aldonin. A defesa, sem mudanças, será composta por Aleksey e Vasili Berezuski, Sergey Ignashevich e Georgi Schennikov, além de Sergey Chepchugov na meta.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo