O clássico ganês e sua história

Rivalidades movem o futebol. Na Europa e na América do Sul temos clássicos que ultrapassam as barreiras esportivas, como Celtic x Rangers, River Plate x Boca Juniors, entre outros. No continente africano temos também clássicos que costumam mobilizar as nações. Os maiores exemplos são Al-Ahly x Zamalek, no Egito, Orlando Pirates x Kaizer Chiefs, na África do Sul, e Espérance x Étoile du Sahel, na Tunísia. E em termos de rivalidade, Hearts of Oak x Asante Kotoko não ficam para trás.

Neste final de semana, mais uma vez o maior clássico de Gana aconteceu. Jogando em casa, no lotado estádio Baba Yara (capacidade para 40 mil torcedores), em Kumasi, o Asante Kotoko venceu por 2 a 1 e ampliou sua vantagem na liderança da competição. Faltando quatro rodadas para o término, lidera com 52 pontos, 12 a mais do que o segundo colocado, Ashanti Gold, e 13 à frente do rival da capital nacional.

Maior campeão ganês com 21 títulos e duas vezes vencedor da Liga dos Campeões da África, o Asante Kotoko conquistou uma vitória emocionante. Kofi Nti Boakye abriu o placar para os donos da casa aos 36 minutos do primeiro tempo. Já na segunda etapa, logo aos dois minutos, Laryea Kingston deixou o Hearts com um jogador a menos ao ser expulso. No final, a partida pegou fogo e teve um final eletrizante: Mahatma Otoo, em cobrança de falta, empatou aos 47 minutos, e na saída de bola após o gol, Michael Akuffu acertou um chute de fora da área e garantiu a primeira vitória do Asante Kotoko, diante da sua torcida, em sete anos.

Entre as revelações dos dois times em todos os tempos, alguns bem antigos, como Ibrahim Sunday (Asante Kotoko), outros nem tanto, como Stephen Appiah (Hearts of Oak), e jovens também, como Isaac Vorsah (Hearts of Oak) e Prince Tagoe (Asante Kotoko). Na base, ao menos, o clube de Accra leva vantagem historicamente – já que, nos títulos, perde por apenas um no Campeonato Ganês e também na Liga dos Campeões.

O clássico entre os clubes das duas maiores cidades de Gana, porém, já teve seus dias tristes. Um dia específico: em 9 de maio de 2001, 127 pessoas morreram nas arquibancadas do Accra Sports Stadium. Após um gol anulado do Asante Kotoko, a torcida visitante passou a atirar os assentos no gramado. A polícia reagiu atirando bombas de gás lacrimogêneo nos torcedores, que fugiram em direção aos portões trancados. Maior tragédia de todos os tempos do futebol africano. Posteriormente, seis policiais foram indiciados.

Aqui, o link da notícia sobre a tragédia na BBC.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo