Leonardo Padura e a caça ao Corinthians

Há desafios que parecem inalcançáveis. Vou propor um a vocês. Escreva um texto a respeito de um país que caiu na miséria total, o que fez muitas famílias venderem suas bibliotecas particulares em busca de comida. Você tem 23 letras do alfabeto para cumprir a tarefa.

Antes, porém, veja se é possível chegar perto do que fez o escritor Leonardo Padura no livro “A neblina do passado”. Aí vai.

“A escassez foi tão brutal que alcançou até o venerável mundo dos livros. De um ano para outro, as publicações despencaram em queda livre, e as teias de aranha cobriram as estantes das agora tétricas livrarias, de onde os próprios empregados roubavam as últimas lâmpadas de vida, praticamente inúteis em dias de intermináveis apagões. Foi então que centenas de bibliotecas particulares deixaram de ser fonte de ilustração, orgulho bibliófilo e provisão de lembranças de tempos possivelmente felizes, e trocaram seu cheiro de sabedoria pelo ácido e vulgar fedor de umas cédulas salvadoras.”

“Bibliotecas de valor inestimável, sedimentadas por gerações, e bibliotecas apressadas, montadas por todo tipo de acaso; bibliotecas especializadas nos temas mais profundos e insólitos e bibliotecas compostas por presentes de aniversário e de casamento, todas foram levadas por seus donos ao mais cruel sacrifício, ante o altar pagão da necessidade crescente de dinheiro em que haviam caído, de repente, quase todos os habitantes de um país ameaçado de morte pela inanição acumulada“.

Dá para encarar? Difícil, não é, a não ser que você se chame Milton Hatoun. Escrever bem é saber cortar o texto, deixá-lo distante do que é desnecessário. O texto de Leonardo Padura é assim, mesmo com adjetivos. Bem colocados adjetivos, impossível subtraí-los.

E por que escolhi esse texto, esse assunto na minha despedida temporária. Pequenas férias até 7 de janeiro? Primeiro, porque é bonito e nada melhor do que compartilhar bons textos com vocês.

E, em segundo, para uma comparação.

O Corinthians é o grande desafio de 2013. O time é campeão da América e do Mundo. E está se renovando. Jogadores mais velhos como Alessandro devem dar lugar a novas contratações. Alexandre Pato está chegando. Derrotar o Corinthians, ultrapassar o Corinthians deve ser a meta, o mantra de todos os adversários. Não é tão difícil como fazer um texto da qualidade deste do Padura, mas é duro. O caminho é se aprofundar no conhecimento das qualidades e dos defeitos do rival.

O Corinthians não teve, por exemplo, elenco para ir bem na Libertadores e no Brasileiro ao mesmo tempo. É um problema. Um pequeno problema. Os adversários precisam se reforçar. O São Paulo parece perto de Vargas, o que é ótimo. O que não pode é ficar parando e se lamentando diante do que o ocorreu. Cada vez que um torcedor do Palmeiras, São Paulo, Santos, Flamengo ou seja lá quem for fica repetindo ” O Lula ajudou, a Caixa ajudou, o juiz ajudou, o Fernando Torres é péssimo, se não fosse o Diego Souza…”, o Corinthians fica mais perto de repetir a dose em 2013. Estará, pelo menos em termos de resultados e de efetividade, mas perto da perfeição”.

VOLTO NO DIA 7 DE JANEIRO. ÓTIMO 2013 PARA TODOS

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo