Johnson: O prodígio do Palace

Ele tem nome de presidente americano, mas não é isso que o traz a esta coluna. O jovem atacante do Crystal Palace Andrew Johnson, ou ´AJ´, tem sido um dos grandes destaques do atual campeonato inglês. Ele é o vice-artilheiro da competição – à frente dele está apenas Thierry Henry, do Arsenal.

Com apenas 23 anos, o melhor goleador inglês da temporada difere-se dos demais atacantes não somente pela velocidade e oportunismo que possui, mas também por seu tamanho. ´AJ´ tem apenas 1,70m – como comparação, ele tem só 1 centímetro a mais que nosso eterno baixinho Romário, por exemplo.

O começo

Johnson teve uma passagem discreta pelo Birmingham, onde, em setembro de 1998, começou a jogar. Somente um ano depois de sua estréia, ainda atuando pelas categorias de base do clube, marcou seu primeiro gol, na vitória de 3 a 0 sobre Exeter, pela League Cup.

Seu melhor momento com a camisa dos Blues foi no ano de 2001, quando o time disputou a final da League Cup contra o Liverpool, perdendo nos pênaltis por 5 a 4. ´AJ´ anotou sete gols na temporada 2000/1, sendo três deles nessa copa.

Johnson foi apontado por Trevor Francis, técnico que o revelou, como uma grande promessa. No entanto, o jovem atacante não conseguia mostrar nem metade de seu potencial para poder firmar-se no time. Durante os quatro anos em que atuou no Birmingham, fez apenas 15 gols.

Em julho de 2002, desvalorizado pelo modesto desempenho apresentado, transferiu-se para o Crystal Palace, como parte de uma troca envolvendo o atacante e ídolo da torcida do Palace Clinton Morrison. Os torcedores do time londrino ficaram desapontados quanto ao fato de terem perdido Morrison e viam com desconfiança o recém-contratado Johnson, sobretudo pelo fato de o acharem muito baixo para a posição.

Ascensão

Não demorou muito para que Andy Johnson caísse nas graças da torcida. Com um estilo de jogo veloz, notabilizou-se por suas arrancadas, que infernizavam as defesas adversárias, e também pela boa colocação de área, o que compensava sua baixa estatura frente aos grandes zagueiros ingleses. Em pouco tempo, tornou-se o batedor oficial de pênaltis da equipe, o que contribuiu para sua boa marca na artilharia.

Em sua primeira temporada (2002/3) com a camisa do Crystal Palace, disputando a segunda divisão inglesa, o jovem atacante anotou 11 gols em 27 jogos. Na temporada seguinte, Johnson foi decisivo na campanha de retorno do Palace à Premier League, tornando-se artilheiro da competição, balançando a rede 28 vezes.

Com o destaque obtido ao final da temporada, surgiram os rumores de uma possível negociação do jogador para clubes de maior expressão, como Manchester City ou Arsenal. No entanto, o Crystal Palace quer continuar contando com jogador para as próximas temporadas. ´AJ´ assinou contrato de cinco anos, em julho de 2004.

Se o Crystal Palace sobreviver na Premier League, será em grande parte graças aos gols de Johnson. Muitos, inclusive seu técnico, o irlandês Iain Dowie, cobram sua convocação para a seleção inglesa já no próximo amistoso contra a Holanda, no dia 9 de fevereiro.

Se Johnson irá se juntar ou não com outros ´prodígios´, como Wayne Rooney, Alan Smith e Michael Owen, somente o tempo e o comandante da seleção inglesa, Sven Goran Eriksson, irão responder

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo