Champions LeagueSem categoria

Com gol na prorrogação, Chelsea derruba Napoli

Sem André Villa-Boas, mas com os senadores em grande dia, o Chelsea conseguiu a reviravolta e derrotou o Napoli em Stamford Bridge por 4 a 1 na prorrogação. O time venceu por 3 a 1 no tempo normal, com gols de três dos chamados senadores – Didier Drogba, John Terry e Frank Lampard. Na prorrogação, Ivanovic marcou o gol da vitória.

O sérvio Branislav Ivanovic, aliás, foi um dos melhores jogadores em campo, assim como o meia brasileiro Ramires – que participou de dois gols dos Blues -, Drogba e dos zagueiros John Terry e David Luiz. A grande atuação dos Blues fez o time ser o melhor na partida durante a maior parte do jogo. 

Logo aos cinco minutos, o Chelsea assustou com um chute de Sturridge dentro da área, defendido por De Sanctis. Depois, Cavani completou cruzamento resteiro de Maggio com um carrinho, mas acabou mandando para fora. O time era perigoso na saída rápida em contra-ataques, enquanto o Chelsea tentava chegar com mais toque de bola no campo de ataque.

Aos 28 minutos, o Chelsea abriu o placar. Ashley Cole tocou para Remies na esquerda e o brasileiro cruzou com precisão para Drogba mergulhar de peixinho para marcar 1 a 0. O estádio Stamford Bridge foi à loucura.

Os Blues tavam bem no jogo e criavam boas jogadas. Mata e Ramires se movimentavam bem e davam opções. Em duas jogadas pelos lados, com cruzamentos, o Chelsea chegou bem e Drogba quase marcou mais um. A bola ficava com o time da casa, que rodava em busca de espaço para entrar na área.

Aos 31 minutos, bola recuperada no meio-campo por Inler, que puxou contra-ataque rápido para Cavani chutar para fora. O Napoli passou a chegar menos. Quem dominou o fim do primeiro tempo foi o Chelsea, jogando melhor e pressionando.

Logo no início do segundo tempo, o Chelsea marcou o segundo gol. Em uma cobrança de escanteio de Lampard, Terry se antecipou à defesa e cabeceou no canto, sem chances para De Sanctis: 2 a 0. O resultado era suficiente para os Blues levarem a vaga.

Só que o Napoli, que parecia dominado, conseguiu marcar. Em um rebote do cruzamento de Dossena, Inler acertou um chute forte de fora da área e deixou Petr Cech sem ter como chegar à bola. O placar de 2 a 1 dava a classificação para os Partenopei.

O Chelsea sentiu o gol. A pressão do Chelsea diminuiu a pressão. Ameaçava apenas em bolas paradas, especialmente escanteios, com bola aérea, deficiência do Napoli. O time italiano tentava em contra-ataque e, em um deles, quase definiu o jogo. Zuniga recebeu pela direita, livre, e chutou forte, mas Cech defendeu.

Só que mesmo usando apenas bola parada, o time da casa conseguiu o lance que levou ao empate. Ivanovic cabeceou e a bola desviou na mão de Dossena. Pênalti bem marcado pelo árbitro. Frank Lampard bateu firme e marcou: 3 a 1 para os Blues, aos 30 minutos. O resultado levava o time para a prorrogação.

Nos últimos 15 minutos de jogo, o Chelsea foi melhor e ficou perto de marcar o quarto gol. O Napoli, recuado, só podia apostar em contra-ataques, mas não estava bem armado quando estava com a bola. O jogo acabou indo para a prorrogação.

Logo no início do tempo extra, Ivanovic levou perigo ao gol do Napoli, em uma cabeçada após cobrança de escanteio. Logo depois, foi a vez do Napoli. Em uma jogada trabalhada pela esquerda, Hamsik finalizou com muito perigo ao gol.

Em uma falha de Campagnaro, o zagueiro se enrolou com o goleiro De Sanctis e Fernando Torres teve uma grande chance de marcar, mas mandou para fora.

Melhor no jogo, o Chelsea tentava os ataques. Depois de uma jogada de Ramires pela direita, Drogba tocou para dentro da área e cruzou rasteiro para a área, onde estava Ivanovic, na marca de pênalti. O sérvio chutou forte, no alto, marcando um golaço e levando a torcida do Chelsea ao êxtase. Logo depois, o juiz encerrou o primeiro tempo

Chelsea 4×1 Napoli

Local: estádio Stamford Bridge, em Londres (ING)
Data: 14/mar, quarta
Gols: Didier Drogba aos 28’/1T, John Terry aos 2’/2T, Frank Lampard 75’/2T, Branislav Ivanovic a 15'/1ET (Chelsea), Gökhan Inler aos 10’/2T (Napoli)
Cartões Amarelos: Frank Lampard, Ashley Cole (Chelsea), Paolo Cannavaro, Dossena, Gökhan Inler (Napoli)

Chelsea
Petr Cech; Branislav Ivanovic, David Luiz, John Terry (John Bosingwa aos 8’/1ET) e Ashley Cole; Michael Essien, Ramires e Frank Lampard; Juan Mata (Florent Malouda aos 5’/1ET), Daniel Sturridge (Fernando Torres aos 18’/2T) e Didier Drogba. Técnico: Roberto Di Matteo

Napoli
Morgan De Sanctis; Hugo Campagnaro, Paolo Cannavaro e Salvatore Aronica (Eduardo Vargas aos 5’/2ET); Christian Maggio (Andrea Dossena aos 37’/1T), Gökhan Inler, Walter Gargano e Zúñiga; Marek Hamsik (Goran Pandev, intervalo da prorrogação), Ezequiel Lavezzi e Edinson Cavani. Técnico: Walter Mazzarri

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo