Champions LeagueSem categoria

Chega de bater na trave

A final da Liga dos Campeões contra o Chelsea representa para o Bayern Munique a possibilidade de conquistar o título pela quinta vez, algo que apenas Real Madrid, Milan e Liverpool possuem. Para o atual elenco bávaro, porém, a conquista pode ter um significado muito maior: o de selar a afirmação de uma geração que desde que surgiu para o futebol, bateu na trave em muitas oportunidades, mas jamais conquistou títulos internacionais, seja por clubes ou seleções.

O time é a base da seleção alemã que chegou à final da Euro 2008 e às semifinais das Copas do Mundo de 2006. Philipp Lahm e Bastian Schweinsteiger participaram das três campanhas, Mario Gómez esteve presente em duas e Manuel Neuer, Thomas Müller, Jérôme Boateng, Toni Kroos e Holger Badstuber (que estará ausente da final) jogaram a Copa do Mundo de 2010, onde o Nationalelf encantou o mundo na vitória contra a Argentina, mas foi eliminado pela Espanha, algoz também na decisão da Euro. Em 2006, a derrota foi em casa para a Itália, na prorrogação.

Frank Ribéry e Arjen Robben, dois dos principais jogadores da equipe, também vivem esse dilema. Ribéry foi derrotado na final da Copa do Mundo de 2006 para a Itália nos pênaltis e Robben levou a pior na decisão da última Copa, em 2010, entre Holanda e Espanha. O holandês inclusive já declarou que se aposentará em caso de vitória na Liga dos Campeões e na Eurocopa, para cumprir uma promessa feita à sua esposa.

Os dois estão no auge da carreira. Ribéry, aos 29 anos, foi um dos melhores jogadores da temporada, e Robben, 28, cresceu muito nos últimos três meses e poucos questionam a sua capacidade de decidir partidas. Lahm e Schweinsteiger, ambos também com 28 anos, simbolizam a ascensão do futebol alemão a partir de 2006 e também estão na melhor fase de suas carreiras, assim como Mario Gómez, 27 anos, que é o principal artilheiro do time com 41 gols na temporada.

Eles contam com a companhia de jogadores já não tão jovens, mas que já contam com grande experiência internacional, como Neuer, 26 anos (idade baixa para um goleiro) e Boateng, 23. Outros são ainda mais jovens, como Kroos, 22 anos, Thomas Müller e Badstuber, 23. Os dois últimos participaram também da final da Liga dos Campeões de 2010 perdida para a Internazionale, junto com Robben, Mario Gómez, Lahm e Schweinsteiger. Na ocasião, Ribéry estava suspenso.

Neste sábado, porém, não existe Espanha ou Itália pelo caminho. O Barcelona, base da seleção espanhola, foi eliminado pelo Chelsea, e os italianos campeões do mundo e bons de bola envelheceram, assim como vários craques da Internazionale que eliminaram o Bayern nas duas últimas temporadas. É a chance de ouro dessa geração deixar de ficar no quase e cravar seu nome de vez na história dos vencedores da Liga dos Campeões.

Eles já levantaram a Uefa, mas não a LC

Anatoly Tymoshchuk e Ivica Olic são os únicos jogadores do elenco do Bayern Munique com conquistas continentais. Ambos venceram a Copa da Uefa (atual Liga Europa). O ucraniano levantou a taça em 2008 com o Zenit, que eliminou o próprio Bayern nas semifinais com uma goleada por 4 a 0. O croata foi campeão com o CSKA em 2005.
 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo