Champions LeagueSem categoria

APOEL vence Porto e fica perto das oitavas de final

O APOEL levou pressão durante quase todos os 90 minutos do encontro com o Porto. Mas, apostando em contra-ataques e contando com um gol salvador aos 45 minutos do segundo tempo, os cipriotas saíram com a vitória por 2 a 1, em Nicósia. O triunfo também serviu para manter o clube na surpreendente primeira posição do Grupo G da Liga dos Campeões, à frente de Zenit, Porto e Shakhtar.

Mesmo fora de casa, o Porto iniciou a partida dominando as jogadas ofensivas. O primeiro arremate, contudo, só saiu aos dez minutos. Hulk arriscou e o goleiro Pardo segurou sem maiores dificuldades. Aos 18 minutos, os portugueses voltaram a aparecer bem no ataque, em chute de Varela que seguiu para fora. Em seguida, Hulk arrematou novamente e Pardo colocou a bola para escanteio.

Somente aos 20 minutos é que o APOEL teve a primeira oportunidade de marcar. Gustavo Manduca cruzou da esquerda para Aílton, que cabeceou para defesa difícil de Helton. O Porto seguia com maior posse de bola, mas os cipriotas conseguiam pressionar bastante no meio-campo, dando espaço apenas para chutes de longa distância.

Enquanto isso, o time da casa tentava se aproveitar nos contra-ataques. Aproveitando os espaços da defesa lusa, o APOEL abriu o marcador no fim do primeiro tempo. Mangala cometeu pênalti sobre Aílton e o próprio atacante converteu, anotando o seu terceiro tento na Liga dos Campeões.

Na volta para o segundo tempo, o Porto seguia mais ativo no ataque, mas sem tanta produtividade. Por volta dos 15 minutos é que o Dragão passou a incomodar um pouco mais o goleiro Urko Pardo. Primeiro, o arqueiro espanhol segurou chute forte de Guarín e, pouco depois, parou lance de Belluschi. Aos 22, Hulk cruzou falta com perigo para a área, mas Pardo conseguiu socar para longe. O APOEL, por sua vez, seguia apostando em contra-ataques. Gustavo Manduca tentou ampliar aos 25, mas Mangala travou o chute.

A partir dos 32 minutos, o técnico Ivan Jovanovic assumiu a postura defensiva do APOEL, tirando Aílton para colocar o zagueiro Sanel Jahic. O Porto continuava as suas tentativas sem sucesso com Hulk, que aos 38 bateu da entrada da área para fora. Aos 44, enfim, os portugueses conseguiram empatar o marcador. Hulk lançou James Rodríguez, que foi derrubado dentro da área por Marcelo Oliveira. O atacante brasileiro mesmo bateu e balançou as redes.

Mas, já nos acréscimos, o APOEL conseguiu o tento da vitória. Aproveitando os espaços deixados pela defesa do Porto, Charalambides encontrou Gustavo Manduca no segundo pau e o brasileiro conseguiu escorar para o gol. Com o resultado, os cipriotas lideram o Grupo G com oito pontos, um a mais que o Zenit. Já os lusos vêm em terceiro, com apenas quatro pontos.

Ficha técnica

APOEL 2×1 Porto

Local: GSP Stadium, em Nicósia (CHP)
Data: 01/nov, terça-feira
Árbitro: Gianluca Rocchi (ITA)
Gol: Aílton, aos 42'/1T; Hulk, aos 44'/2T e Gustavo Manduca, aos 45'/2T.
Cartões amarelos: Eliaquim Mangala e Silvestre Varela (Porto); Savvas Poursaitides e Constantinos Charalambides (APOEL).

APOEL
Urko Pardo, Savvas Poursaitides, Paulo Jorge, Marcelo Oliveira e Anthos Solomou; Hélio Pinto e Nuno Morais; Constantinos Charalambides, Gustavo Manduca (Nektarios Alexandrou, aos 46'/2T) e Ivan Trickovski (Esteban Solari, aos 40'/2T); Aílton (Sanel Jahic, aos 32'/2T). Técnico: Ivan Jovanovic.

Porto
Helton, Jorge Fucile, Rolando, Eliaquim Mangala e Álvaro Pereira; Fernando (Fred Guarín, aos 15'/2T), João Moutinho e Cristian Belluschi (Steven Defour, aos 36'/2T); Hulk, Kléber e Silvestre Varela (James Rodríguez, aos 15'/2T). Técnico: Vítor Pereira.

Foto de Equipe Trivela

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]
Botão Voltar ao topo