O vislumbra a reconquista do Campeonato Português após 20 anos de espera e, neste sábado, aproveitou para comemorar seu primeiro título na temporada. Os leoninos faturaram a , batendo o por 1 a 0 na final. Os sportinguistas já vinham motivados depois da heroica vitória sobre o Porto na semifinal e garantiram o resultado ainda no primeiro tempo. É o terceiro troféu do clube no torneio, depois de levar consecutivamente o caneco em 2018 e 2019.

Diante da forte chuva em Leiria, a partida acabaria prejudicada pelo gramado pesado. E o primeiro tempo teria ânimos quentes, com direito às expulsões dos técnicos e Carlos Carvalhal após uma discussão na beira do campo. O Sporting era um pouco mais agressivo e conseguiria abrir o caminho ao título com um gol aos 41. Gonçalo Inácio lançou  do campo de defesa e Pedro Porro partiu em velocidade pela ponta direita, definindo cruzado para vencer o goleiro Matheus.

O segundo tempo foi mais aberto e mais intenso. O Braga pressionava em busca do empate, enquanto o Sporting também poderia ter ampliado na base da velocidade. Os dois goleiros tinham trabalho. Os Minhotos dariam dois sustos, primeiro numa bola na trave de Paulinho e depois num gol anulado por impedimento. O Sporting, todavia, segurou a vantagem. Nos acréscimos, até sofreu certos riscos quando Pedro Gonçalves foi expulso pelo segundo amarelo, mas Antonio Adán faria uma grande defesa em falta cobrada por João Novais no fim e permitiria o grito de campeão.

O Sporting foi eliminado pelo Marítimo na Taça de Portugal, mas referenda a boa temporada na Taça da Liga. E, fora da Liga Europa ainda nas preliminares, o clube se concentrará agora no Campeonato Português. Os leoninos sustentam quatro pontos de vantagem sobre Benfica e Porto neste momento. Não possuem tantas estrelas quanto os rivais, mas veem um time muito bem treinado por Rúben Amorim. Serão meses decisivos à história sportinguista. Esperam que o brilho do troféu deste sábado sirva de bom presságio.