Portugal

O Santa Clara apronta na Taça da Liga e provoca a eliminação do Porto com uma rodada de antecedência

Lutando pra não cair no Campeonato Português, o Santa Clara derrotou o Porto, que sucumbiu e vai só cumprir tabela

O Santa Clara tinha sido uma grata surpresa do último Campeonato Português, quando se classificou à Conference League. E mesmo que a atual campanha seja ruim, com o time brigando contra o rebaixamento, os açorianos conquistaram um resultado tremendo na Taça da Liga de Portugal: tornaram-se os algozes do Porto. Na fase de grupos que define os semifinalistas do torneio, os encarnados ganharam dos portistas por 3 a 1 e provocaram a eliminação precoce dos favoritos da chave, que ainda conta com o Rio Ave.

Contra um Porto recheado de reservas, o Santa Clara começou a aprontar no primeiro tempo, quando Andrei Chindris abriu o placar na sequência de um escanteio. Os portistas acionaram seus destaques para o segundo tempo, mas os açorianos conseguiram ampliar aos 20, num belo chute de Ricardinho. Os visitantes até ensaiaram uma reação aos 38, quando Mehdi Taremi descontou. Contudo, ainda viria a pá de cal nos acréscimos, em contragolpe concluído para as redes por Nené.

O Santa Clara tinha empatado na primeira rodada do Grupo D contra o Rio Ave. Com isso, chega aos quatro pontos. O Porto, zerado, terá que cumprir tabela na rodada final contra o Rio Ave e ainda pode ajudar os açorianos na classificação, caso pelo menos arranje um empate no Estádio do Dragão.

Pelo Grupo B, o Sporting somou seus primeiros três pontos ao derrotar o Famalicão, que tinha vencido na estreia contra o Penafiel. Os sportinguistas cumpriram sua parte no Estádio José Alvalade com o triunfo por 2 a 1. Manuel Ugarte e Nuno Santos assinalaram os tentos dos leoninos, enquanto Heriberto Tavares descontou já nos minutos finais. O time de Rúben Amorim definirá sua classificação contra o Penafiel, na próxima rodada, e depende do empate.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo