Portugal

Hora do adeus para Rui Costa

O fim da temporada em Portugal poderia ficar marcado apenas pelas comemorações do campeão nacional e dos clubes classificados para as competições européias. Mas o término da época futebolística ficará notabilizado ainda pelo adeus do “maestro” Rui Costa e pelo anúncio das punições referentes ao polêmico processo “Apito Dourado”, sobre as suspeitas de corrupção no futebol português. 

Comecemos por Rui Costa: o meia benfiquista ficou emocionado com as homenagens que recebeu no Estádio da Luz, na vitória do Benfica por 3 a 0 sobre o Vitória de Setúbal. Mas a festa soube mais a anticlímax, já que os encarnados não conseguiram um lugar na próxima Liga dos Campeões (LC). Ficaram apenas em 4º lugar, com 52 pontos, um atrás do Vitória de Guimarães, que fez com louvor sua lição de casa e venceu o Estrela Amadora por 4 a 0 – o mesmo adversário em quem o Benfica não conseguiu fazer sequer um gol na rodada passada. Assim, o Vitória de Guimarães confirmou o terceiro lugar e o acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões

A outra vaga em disputa, que dava acesso direto à LC, ficou com o Sporting, que superou o Boavista em Alvalade por 2 a 1, depois de sair perdendo logo no início do jogo. Os Leões terminaram assim o campeonato com 55 pontos – 14 atrás do campeoníssimo Porto, que encerrou sua participação no sábado (10 de maio) vencendo a Naval por 2 a 0, fora de casa. A temporada terá seu fecho de ouro, agora, no próximo domingo (18 de maio), com a final da Taça de Portugal, justamente entre o campeão (Porto) e o vice (Sporting) da Liga Portuguesa

Quem será o rebaixado para a Segunda Divisão?

Na ponta de baixo da tabela, o Paços de Ferreira vencia o União de Leiria fora de casa até os 90 minutos de partida. Com a derrota do Leixões para o Marítimo por 1 a 0, a equipe pacense ia se salvando da degola para a segundona. Só que a União de Leiria – já rebaixada desde o mês passado -, empatou o jogo e levou consigo o Paços, que terminou o campeonato com 25 pontos (1 atrás do Leixões). Só que outro clube pode ser rebaixado no lugar do mesmo Paços: trata-se do Boavista, que recebeu uma punição ímpar no último dia 9 de maio, com o anúncio das punições do processo “Apito Dourado”, estabelecidas pela Comissão Disciplinar da Liga de Clubes.

As deliberações são resultado de reuniões realizadas pela Liga nos dias 6 e 7 de maio. Para quem não sabe, o “Apito Dourado” foi o nome dado à operação que passou a investigar a corrupção e a manipulação de jogos no futebol português. Os principais acusados eram o Porto, o Boavista e a União Leiria (no âmbito dos clubes), além do atual presidente portista, Pinto da Costa, o ex-presidente do Boavista, João Loureiro. O Boavista foi punido com a descida de divisão, e já anunciou que irá recorrer. Se não obtiver sucesso em sua defesa, irá para a segundona no lugar do Paços de Ferreira.
 

Além do Boavista, acusado de coação a árbitros de três partidas na temporada 2003/2004, também foram punidos o Porto (perda de seis pontos por tentativa de corrupção em duas partidas na mesma temporada) e o União de Leiria (perda de três pontos por corrupção em uma partida). Já Pinto da Costa foi suspenso por dois anos, enquanto João Loureiro ganhou quatro anos de suspensão. Dentre os acusados, apenas o Porto não irá recorrer, já que os seis pontos serão tirados do campeonato recém-terminado – o que não causará alteração alguma. Os demais recursos do processo “Apito Final” serão agora analisados pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, que irá tomar uma decisão definitiva sobre todas as punições.

Alheio a essas discussões e polêmicas, o Rio Ave conquistou o acesso à Primeira Divisão de forma dramática: empatou em 1 a 1 com o Feirense depois de sair perdendo e terminou a Liga de Honra (= Segunda Divisão) com 51 pontos – um atrás do campeão Trofense. O Vizela terminou com 50 pontos após a vitória de 3 a 1 sobre o Olhanense e quase ficou com a vaga – caso o Rio Ave não tivesse empatado seu compromisso fora de casa. Os rebaixados para a Terceira Divisão já eram conhecidos: são o Penafiel e o Fátima.

Golo de Letra
 

Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

(Trecho de “Canção do Mar”)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo