Portugal

Reencarnados? Benfica vira em dois minutos e afasta crise

É inegável que as derrotas da temporada passada, nas duas derrotas nos acréscimos para Porto e Chelsea, que resultaram nas perdas dos títulos nacional e da Liga Europa, e até na Taça de Portugal, que não vale muita coisa – o surpreendente triunfo do Vitória de Guimarães –, deixaram os torcedores do Benfica cabisbaixos.  Mas o início da temporada não deu alívio aos benfiquistas.

Ecos dum ano para esquecer, que acompanham o Benfica em 2013/14. Já não foi nada legal ser superado pelo combalido São Paulo na pré-temporada, e ainda mais pelo Marítimo, na estreia do Campeonato Português. Pelo menos, os torcedores presentes no estádio da Luz tinham esperança de que os primeiros três pontos seriam conquistados diante do Gil Vicente. Aquele time pequeno, que quase foi rebaixado em 2012/13 e nos últimos seis confrontos só conseguiu um empate, em agosto de 2011. Parecia ser daqueles jogos que todo torcedor compra o ingresso e senta na arquibancada esperando levantar dela para aplaudir os vários gols do seu time…

Mas eis que não parece ser o dia do atacante brasileiro Lima, que perde muitas chances no primeiro tempo… Quando ele conseguiu marcar, o árbitro interrompeu o lance, marcando impedimento. Num bom jogo do argentino Gaitán, o segundo tempo começou com pressão do Benfica, e todos que acompanhavam a partida já sabiam que as Águias marcariam a qualquer momento.

Entretanto, quem paga salários ao uruguaio Maxi Pereira deve gostar de emoções fortes. Aos 24 minutos, num lance tranquilo para o volante benfiquista, ele não conseguiu chegar na frente do atacante lusitano Diogo Viana, que lhe tomou a frente e tocou debaixo das pernas de Artur. É claro que o torcedor do Benfica não sabia, mas Viana já defendeu as divisões de base de Sporting e Porto… Haja perseguição dos rivais.

Desespero toma conta do estádio da Luz, mais uma derrota do Benfica? Quando essa sina vai terminar? O Porto vai dominar Portugal para sempre? Mas os encarnados tinham Lazar Markovic em seus quadros, em sua estreia oficial desde que veio do Partizan Belgrado. Foi dele o gol de empate, já aos 46 minutos da etapa final. Mas empatar com o Gil Vicente? Vale comemorar isso?

Mas lá estava Lima, em baixa pelas chances perdidas no primeiro tempo, mas presente dentro da área um minuto depois para aproveitar o cruzamento de outro sérvio, Miralem Sulejmani, e mandar para as redes, levantando os torcedores das arquibancadas! Virada a jato e sensacional do Benfica, que teve Maxi Pereira como jogador mais feliz em campo… O beijinho do técnico Jorge Jesus no uruguaio ao final do jogo, talvez acompanhado de um recadinho: “Calma meu filho, seu vacilo não nos ferrou, pode respirar”. Tudo isso pode fazer do Benfica um novo time? É esta a hora de os encarnados deixarem os tropeços no passado e reencarnarem rumo às vitórias? Ou o Porto continuará reinando em terras lusitanas?

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo