Portugal

C. Ronaldo: “Troféus coletivos valem mais que individuais”

Restando pouco menos de uma semana para a cerimônia de entrega da Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo relativizou a importância do prêmio. O atacante do Real Madrid não negou sua vontade de conquistá-lo, embora tenha analisado que os títulos com suas equipes são mais importantes que os feitos individuais. O português disputa o prêmio com Lionel Messi e Andrés Iniesta.

“Não posso viver em função de um prêmio individual, não seria justo. A carreira de um jogador não fica marcada pelos troféus individuais, mas sim pelos coletivos. Independente de quem ganhar a Bola de Ouro, continuarei vivendo tranquilo e sendo feliz”, disse o atacante, em entrevista ao site da Federação Portuguesa de Futebol.

“Quando acontecer a decisão, talvez eu fique muito contente, talvez fique triste. É a lei da vida. Se ganhar, prefeito. Se não, paciência, a vida continua. É óbvio que gostaria de ganhar, não vou ser hipócrita nem mentiroso. Porém, não posso pensar que é o fim se eu não ganhar. Injusto ou justo, será o que tiver que ser”, completou.

Vencedor da Bola de Ouro em 2008, Cristiano Ronaldo foi o segundo colocado na premiação em 2007, 2009 e 2011, perdendo o troféu nos últimos dois anos para Messi. Já neste ano, o português ficou em terceiro na escolha feita pela Uefa do melhor jogador da temporada 2011/12, ficando atrás justamente de Messi e Iniesta.

Na entrevista, Ronaldo também falou sobre seu desempenho com a seleção portuguesa, reclamando da falta de sorte: “Já estivemos duas ou três vezes muito próximos de alcançar algo importante. Na última Eurocopa, fomos batidos nos pênaltis pela seleção espanhola. Para conquistar um título, sempre é preciso um pouco de estrela, tanto no clube quanto na seleção. Creio que isso nos faltou nos últimos anos”.

Por fim, o atacante comentou a fraca campanha de Portugal nas eliminatórias da Copa de 2014: “Sabemos que a margem de erro é cada vez menor, mas creio que a equipe vai se sobrepor a essa fase ruim que estamos vivendo. Nos anos anteriores já atravessamos grandes dificuldades nas eliminatórias”. Sem vencer há três jogos, os portugueses ocupam a terceira posição do Grupo F, atrás de Rússia e Israel.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo