Portugal

Benfica anuncia a contratação de David Neres, enquanto também confirma a venda de Everton Cebolinha ao Flamengo

David Neres sequer chegou a estrear pelo Shakhtar e chega ao Benfica no mesmo momento em que Cebolinha sai

O Benfica atravessa uma segunda-feira movimentada no mercado de transferências. Por um lado, os encarnados confirmaram a venda de Everton Cebolinha para o Flamengo. Depois de duas temporadas no Estádio da Luz, o ponta deixa os encarnados por um valor estimado em €13,5 milhões. E a resposta seria imediata, com a vinda de David Neres, que tinha vínculo com o Shakhtar Donetsk. O atacante sequer chegou a estrear no clube ucraniano, levado no último mês de janeiro. Acaba comprado por €15,3 milhões, num valor que abate a dívida do Shakhtar na transferência de Pedrinho para Donetsk. Neres assina até 2027, com multa rescisória de €100 milhões.

Everton Cebolinha não cumpriu todas as expectativas no Benfica. Prova disso está na depreciação de seu valor de mercado, após ser comprado por €20 milhões. O ponta chegou a pedido de Jorge Jesus e teve seu melhor momento na primeira temporada, sob as ordens do treinador. Contudo, seu rendimento caiu no último ano e ele perdeu um pouco mais de espaço, mesmo contribuindo ao bom desempenho dos encarnados na Champions League. De qualquer maneira, não era um nome imprescindível e não permanecerá no clube a partir da chegada de Roger Schmidt.

Ao todo, Everton Cebolinha contribuiu com 15 gols e 18 assistências em 93 partidas pelo Benfica. Despediu-se sem conquistar títulos e, por tabela, também deixou as convocações da seleção brasileira. Aos 26 anos, o ponta parece fazer um movimento favorável ao se transferir para o Flamengo. Retornará ao futebol brasileiro para recobrar sua sequência e apresentar novamente o melhor de seu futebol, com um estilo incisivo e de muitos dribles. Apesar do mau momento dos rubro-negros, o atacante chega para mudar as perspectivas da equipe na metade final da temporada. Sem ter o impacto esperado na Europa, pode fazer a diferença no Brasil.

Já o Benfica ganha com a vinda de David Neres. O novo reforço não é uma reposição direta, considerando seu melhor desempenho pelo lado direito do ataque, enquanto Cebolinha costumava entrar mais pela esquerda. Ainda assim, é uma ótima maneira de aproveitar as receitas garantidas com a venda e já trazer uma boa peça para o setor ofensivo. Neres era adversário de Roger Schmidt no Campeonato Holandês e agora terá a chance de retomar a ascensão de sua carreira sob as ordens do antigo comandante do PSV.

Aos 25 anos, David Neres também busca uma recuperação no novo clube. O ponta teve excelentes momentos no Ajax, em especial nas duas primeiras temporadas, mas caiu de nível e viu Antony tomar o seu espaço. A venda para o Shakhtar Donetsk já era uma tentativa de aproveitar os novos ares para se impulsionar. Contudo, com o início da guerra na Ucrânia, o brasileiro não estreou pelo novo clube. Acaba vendido em seis meses e gera lucro aos Mineiros, já que o Shakhtar tinha feito a compra por €12 milhões e ganha €3,3 milhões com a saída rumo ao Benfica – considerando o valor envolvido por Pedrinho.

Em Portugal, David Neres tende a disputar posição com Rafa Silva. Porém, nada impede que um dos dois seja utilizado também como ponta esquerda – uma tendência, considerando as opções atuais dentro do elenco. Seja pelo valor ou pelo potencial, o brasileiro não deve demorar a ganhar seu lugar entre os titulares encarnados. A questão será mesmo se conseguirá atingir o patamar anterior de sua carreira, quando inclusive era um nome frequente nas convocações da Seleção. Atualmente, Neres não é mais cotado como um possível candidato à Copa de 2022 – até pelas aparições de Antony no mesmo setor.

Até o momento, o Benfica já garantiu quatro reforços para Roger Schmidt. Antes de David Neres, os encarnados confirmaram as compras do lateral direito Alexander Bah (Slavia Praga), do lateral esquerdo Mihailo Ristic (Montpellier) e do centroavante Petar Musa (Boavista). Enquanto isso, a venda mais relevante tinha sido a de Darwin Núñez rumo ao Liverpool, além das saídas de Gedson Fernandes para o Besiktas e de Pedro Pereira para o Monza.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo