Portugal

Argentina, Brasil, MLS ou ficar em Portugal? Qual o futuro de Di María?

Roger Schmidt, técnico do Benfica, não está muito convencido de que Di María escolherá a quarta opção

O próximo passo da carreira de Ángel Di María promete ser (já é) uma das principais novelas da janela de transferências do meio do ano. Ídolo e peça importante do Benfica, o experiente meia-atacante argentino retornou ao clube português em julho de 2023 e faz boa temporada pelos Encarnados. Apesar do desempenho acima da média em campo e da identificação com instituição e torcida, o camisa 11, ao que tudo indica, não deve permanecer na equipe lusitana para 2024/25. E quem disse isso foi o próprio técnico do time, Roger Schmidt.

Segundo o treinador alemão, a ideia de Di María ao retornar ao Benfica no ano passado era de jogar apenas uma temporada pelo clube que o abriu as portas no futebol europeu. A decisão, claro, ainda pode ser revertida em conversas com a família. Todavia, Roger Schmidt não acredita nisso. Em entrevista concedida nesta sexta-feira (5), o comandante dos Encarnados rasgou elogios ao argentino e praticamente jogou a toalha sobre sua permanência.

— O plano dele era jogar uma temporada no Benfica e depois talvez tomar outra decisão. Não sei o que ele pretende, mas continua em grande forma, é um jogador fantástico, jogador-chave para nós, tenho todo o respeito por ele. Ele vai tomar a decisão com a sua família e veremos qual será. Seria bom manter um jogador como ele no verão, mas não sei se é possível — disse Roger Schmidt.

Os possíveis destinos de Di María

Argentina

O destino mais provável de Di María após a segunda passagem pelo Benfica era voltar ao clube que o projetou para o futebol: o Rosario Central, da Argentina. Entretanto, o meia-atacante desistiu da ideia em virtude das ameaças de morte que seus familiares receberam há poucos dias.

De acordo com o site Infobae, um carro deixou um cartaz em frente à casa de Di María, em Rosario (sua cidade natal), notificando que nem mesmo o governador provincial Maximiliano Pullaro poderia garantir a segurança do jogador e de seus familiares na cidade.

— Diga a seu filho Ángel (Di María) que não volte a Rosário porque senão estragaremos tudo matando um familiar. Nem Pullaro vai te salvar. Nós não jogamos fora pedaços de papel. Jogamos chumbo e gente morta — foi a mensagem enviada ao pai de Di María, segundo fontes policiais.

Logo após a divulgação das ameaças, o jornal português A Bola noticiou que o episódio e a situação calamitosa da cidade de Rosario, que se tornou a mais perigosa da Argentina, teriam feito Di María desistir do retorno ao seu clube do coração. Até o momento, o que se sabe é isso. No entanto, uma nova mudança de ideia por parte do meia-atacante não está descartada. Afinal, sempre que perguntado, ele faz questão de externar seu amor, carinho e gratidão ao Rosário Central.

Brasil

Com a indefinição do futuro de Di María, cresceram os rumores sobre uma transferência do jogador de 36 anos ao futebol brasileiro. Grêmio, São Paulo, Flamengo e Internacional chegaram a ser citados como possíveis destinos. Entretanto, tudo não passa de mera especulação.

Informações da imprensa europeia dão conta de que Di María não vê com bons olhos um retorno ao futebol sul-americano caso não seja para atuar em seu país natal. Porém, como citado, nada está descartado. Vale destacar que o poderio financeiro do futebol brasileiro é consideravelmente superior ao argentino.

Mercados alternativos: MLS ou Arábia Saudita

Segundo A Bola, Di María cogita se aventurar em um mercado futebolístico alternativo. Arábia Saudita e MLS, por exemplo, agradam o veterano. No caso da liga norte-americana, o meia-atacante poderia seguir os passos do amigo Lionel Messi que, em 2023, se juntou ao Inter Miami.

Ficar no Benfica

Estender o contrato com o Benfica também é uma opção para Di María. Ainda que Roger Schmidt não acredite nisso, o meia-atacante tem motivos de sobra para considerar a permanência nos Encarnados por mais uma temporada. Bom desempenho em campo, entrosamento, identificação com o clube, segurança da cidade de Lisboa, entre outros. A lista é grande e só comprova o que parece muito claro: o argentino é feliz em Portugal.

Desde que retornou ao Benfica, Di María marcou 15 gols e concedeu 12 assistências em 41 jogos.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo