Existe um clichê sobre atores sumidos na televisão que diz: “morreu ou está na Record?”. O futebol também deveria criar sua própria versão da frase e questionar: “aposentou ou está na Turquia?”. É impressionante a quantidade de medalhões esquecidos perambulando pela Süper Lig, não apenas pelos principais clubes, mas também por diversas equipes medianas. E o próximo veterano que, antes de se aposentar, vai enganar um pouquinho mais no Turcão é Lukas Podolski, que nesta semana assinou com o Antalyaspor.

Aos 34 anos, Podolski já se tornou um paladino do futebol alternativo faz algum tempo. Sem emplacar no Arsenal e com uma esquecível passagem pela Internazionale, sua primeira estadia na Turquia aconteceu entre 2015 e 2017. Até fez uma boa temporada inicial pelo Galatasaray, mas as campanhas fracas dos Leões na Süper Lig não renderam grande idolatria ao alemão. Depois disso, o atacante seguiu para o Japão e passou mais de dois anos com o Vissel Kobe, servindo de coadjuvante de Andrés Iniesta. Após a conquista da Copa do Imperador no início deste ano, anunciou que estava de saída e resolveu retornar ao Turcão.

Podolski assinou contrato por um ano e meio com o Antalyaspor, certamente pronto para encher os bolsos com os salários altos pagos pelo clube. A agremiação, administrada por um empresário com diversos investimentos no país, inaugurou há poucos anos um moderno estádio e possui o expediente de contratar diversos figurões ao seu elenco. Samuel Eto’o é o nome mais célebre que passou pelos alvirrubros, comandando o ataque entre 2015 e 2018. Samir Nasri, Jérémy Ménez, Johan Djourou, Jean Makoun, Sandro, Guilherme, Semih Senturk, Milan Baros e Anton Ferdinand engrossam a lista dos que passaram por lá.

Atualmente, o Antalyaspor não conta com tantas figurinhas carimbadas. O nome mais rodado nas grandes ligas europeias é o lateral Aly Cissokho, com passagens por Lyon, Porto, Valencia e Liverpool. Bem mais marcante é a legião brasileira à disposição dos alvirrubros. O zagueiro Diego Ângelo é o capitão, com dez anos de Turquia. O meio-campo conta com Chico (Athletico, Palmeiras, Coritiba) e Charles (Cruzeiro, Santos, Palmeiras). Já no ataque, aparece o ponta Amílton, que fez carreira especialmente em Portugal.

A missão de Podolski na Süper Liga será árdua. O Antalyaspor luta contra o rebaixamento e está a um ponto de sair do Z-3 do campeonato. A equipe tem o pior ataque da competição, com apenas 15 gols marcados após 18 rodadas. Os números do ponta em sua passagem pelo Vissel Kobe não são lá muito impressionantes, com 17 gols e 12 assistências em 60 aparições. Muito mais valorizada pelos turcos é a fama do veterano, com tanta história na seleção alemã. Poderá encher um pouco mais os bolsos para, quem sabe, encerrar a carreira no seu amado Colônia.

Aproveitando a deixa, listamos alguns dos veteranos que perambulam atualmente no Campeonato Turco. Não são todos os times que possuem os seus medalhões de estimação, mas alguns deles exageram na quantidade. Confira a galeria:

.