ÁfricaMéxicoMundo

Giovani dos Santos dá vitória ao México contra o Gabão

O México venceu o Gabão por 2 a 0 em um jogo equilibrado em Coventry, pela segunda rodada da Olimpíada de Londres. O time sofreu na criação de jogadas e viu o atacante gabonês Aubameyang causar muitos problemas à sua defesa, mas segurou-se na defesa e teve Giovani dos Santos para decidir o jogo.

Depois de um primeiro tempo equilibrado, o México conseguiu a vantagem no placar com Giovani dos Santos, mas Gabão não desanimou. O time foi para cima, criou chances e pressionou o México. Na parte final do jogo, os africanos chegaram a atacar mais, pressionar, mas os mexicanos se seguraram.

Os mexicanos saltam para o primeiro lugar do Grupo B, onde só houve empates na primeira rodada. Coreia do Sul e Suíça ainda jogam neste domingo e podem se igualar ao time mexicano na ponta. Na próxima rodada, o México enfrenta a Suíça e o Gabão enfrenta a Coreia do Sul.

Destaque do jogo

Giovani dos Santos saiu do banco para salvar o México, que sentia a falta de poder de fogo no ataque. O jogador, que é sempre destaque com a camisa mexicana, deu mais movimentação e tornou o ataque mexicano mais perigoso.

Momento chave

A entrada de Giovani dos Santos. O principal jogador do time principal do México ser reserva no time olímpico é dessas coisas que não dá para entender, mas quando o técnico resolveu colocá-lo em campo, o jogo mudou. Mesmo sem jogar bem, o México teve alguém para decidir.

Os gols

18’/2T: Giovani dos Santos recebeu uma bola no meio e tocou com calma para marcar 1 a 0 para El Tri.

47'/2T: Já com o jogo no fim, o juiz marcou um pênalti para o México. Giovani dos Santos cobrou com categoria e precisão e ampliou o placar para o México.

Ficha técnica

México 1×0 Gabão

Local: estádio de Coventry, em Coventry (ING)
Data: 29/jul, domingo
Árbitro: Benjamin Williams (AUS)
Gols: Giovani dos Santos aos 18'/2T e aos 47'/2T (México)
Cartões Amarelos: Reyes (México), Dinda, Ndog (Gabão)
Cartões Vermelhos: Ndog (Gabão)

México
Jesús Corona; Néstor Vidrio, Hiram Mier, Diego Reyes, Dárvin Chávez e Carlos Salcido; Héctor Herrera (Jorge Henriquez aos 3’/2T), Javier Aquino, Miguel Ponce (Giovani dos Santos, no intervalo); Marco Fabián (Javier Cortes aos 31/2T) e Oribe Peralta. Técnico: Luis Fernando Tena

Gabão
Didier Ovono; Muller Dinda (Stevy Nzambe aos 40’/2T), Henri Ndong Franck Engonga, Alexander Ndoumbou (Allen Nono aos 25’/2T), Axel Meye, Merlin Tandjigora, Jerry Obiang (Samson Mbingui aos 38’/2T), Levy Madinda, Mabikov Boussoughou, Pierre Aubameyang. Técnico: Claude Mbourounot

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo