ÁfricaMundial de ClubesMundo

Capitão do Al Ahly sonha fazer a final com o Chelsea

O capitão do Al Ahly, Hossam Ghaly, declarou que o time quer irá tentar ganhar todos os jogos no Mundial de Clubes e gostaria de enfrentar o Chelsea, o que significaria que os egípcios chegaram à final da competição.

“Eu espero para participar dessa competição desde que voltei ao Al Ahly, há dois anos. Eu gostaria de enfrentar o Chelsea, especialmente porque isso significaria que nós estamos na final”, afirmou o jogador egípcio ao jornal Ahram Online. Aos 30 anos, Ghaly passou por Feyenoord, Tottenham e Derby County no futebol europeu. “Eu joguei contra o Chelsea quatro vezes na Inglaterra – três vezes pelo Tottenham e uma pelo Derby County”, afirmou o jogador.

O Al Ahly jogou o Mundial de Clubes quatro vezes, mas nunca conseguiu passar pela semifinal. Na melhor participação da equipe, o time perdeu por 2 a 1 para o Internacional na semifinal de 2006 e acabou em terceiro lugar na competição ao vencer o América, do México. O artilheiro daquele Mundial foi Mohamed Aboutrika, que estará no Mundial novamente pelo clube.

Sem o Campeonato Egípcio pela tragédia em Port Said, quando 72 pessoas morreram em um confronto dentro de campo entre as torcidas, o Al Ahly jogou apenas a Liga dos Campeões da África e amistosos, e sem poder jogar em casa.

“Nós ganhamos a Liga dos Campeões da África apesar de tudo. Nós iremos para o Mundial para ganhar cada jogo e eu espero que possamos dar orgulho à África e ao Egito”, declarou Ghaly.

O Al Ahly enfrenta o Sanfreccfe Hiroshima neste domingo pelas quartas de final do torneio. O vencedor enfrentará o Corinthians em uma das semifinais, na quarta-feira.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo