Ásia/OceaniaBrasilMundo

Alex Sandro e Richarlison aproveitam chance e Brasil vence Coreia do Sul com autoridade em Seul

Seleção brasileira teve ótima atuação ofensiva, criou muitas chances em amistoso, uma das últimas chances para ganhar vaga na Copa

O Brasil venceu com autoridade a Coreia do Sul em Seul por 5 a 1 em amistoso nesta quinta-feira, com uma ótima atuação do setor ofensivo. Um dos destaques do jogo foi o lateral esquerdo Alex Sandro, que participou bem do jogo e sofreu os dois pênaltis que geraram gols de Neymar. Além do lateral, quem também aproveitou a chance no time titular foi Richarlison, que marcou um dos gols na vitória.

Ofensivamente, a atuação do Brasil foi excelente, criando muitas chances. A movimentação ofensiva foi ótima, com muitas trocas de posição. Os atacantes se entenderam bem, conseguiram criar problemas para a defesa adversária. Richarlison, brigando por uma vaga no time titular, conseguiu ir bem na partida.

Lucas Paquetá é cada vez mais o titular do time no meio, com um entendimento excelente com Neymar. Alex Sandro, em uma das disputas mais abertas no time titular e até entre os convocados, foi quem melhor se saiu na partida. A sua excelente atuação ofensiva certamente contará pontos para o jogador da Juventus.

Quem também foi bem no time titular foi Fred, o que não é exatamente uma novidade. O camisa 8 mais uma vez mostrou vigor físico e capacidade técnica para chegar ao campo de ataque com frequência, ao mesmo tempo que retornava para marcação. É um dos responsáveis por fazer a pressão na saída de bola e recuperar a posse no campo de ataque.

Entre os que vieram do banco, Vinícius Júnior entrou bem nos minutos finais, assim como Gabriel Jesus. Philippe Coutinho também e marcou um gol bonito. Vinícius está garantido na Copa, mas os outros dois parecem estar mais perto de estarem no elenco final.

O ponto de atenção é a defesa, e não exatamente pelos zagueiros em si, mas pelas situações ofensivas que permitiram ao time adversário, especialmente após marcar seus gols. No geral, o time foi seguro, mas houve alguns momentos de desatenção, que são mais comuns em amistosos, mas será preciso ter atenção contra times melhores.

A escalação titular

Apesar da final da Champions League ter sido no último sábado, Casemiro foi titular da partida. O goleiro titular foi Weverton, do Palmeiras, com Alisson, do Liverpool, que esteve na final da Champions League, no banco de reservas. O lateral direito escolhido foi Daniel Alves, o único disponível já que Danilo, lateral da Juventus, se machucou. Na esquerda, o escolhido foi Alex Sandro, que luta por uma vaga – o técnico levou três laterais esquerdos, com Guilherme Arana e também Alex Teles.

Havia dúvidas se Neymar entraria em campo depois do jogador ter saído do último treino com dores. O camisa 10, porém, apareceu na escalação. Ele ficava mais pelo meio, puxando para a esquerda, onde ficava inicialmente Lucas Paquetá. Raphinha ficou na direita, com Richarlison centralizado.  

Primeiro tempo

A primeira chegada com perigo veio logo no primeiro minuto. Alex Sandro cruzou da esquerda em cobrança de falta, o zagueiro Thiago Silva cabeceou e marcou, mas ele estava em posição de impedimento.

Só que o gol sairia mesmo em uma boa jogada pela esquerda. Neymar trabalhou com Lucas Paquetá, que acionou Alex Sandro. O lateral avançou pela esquerda em velocidade, superando a marcação, e rolou para o meio da área, rasteiro. O volante apareceu dentro da área e finalizou e foi Richarlison que desviou para colocar a bola na rede. O Brasil fazia 1 a 0 logo a seis minutos.

O time brasileiro se mexia muito no ataque. Neymar caía pela esquerda e por vezes invertia com Paquetá, que vinha pelo meio. A movimentação do ataque brasileiro era intensa, inclusive com Riocharlison muitas vezes recuando mais do que Neymar, que ficava no ataque.

A Coreia do Sul chegou com perigo aos 11 minutos, em um chute perigoso de Hwang In-Beom. No rebote, Heung-min Son ainda conseguiu finalizar e obrigar o goleiro brasileiro a uma boa defesa.

O empate veio aos 30 minutos. Em uma boa jogada pela direita, Hwang Ui-Jo recebeu de costas, fez o giro, Thiago Silva não conseguiu cortar e ele fuzilou de pé direito, cruzado, e não deu a menor chance para o goleiro Weverton. Belo gol sul-coreano: 1 a 1 no Estádio Copa do Mundo em Seul.

No final do primeiro tempo, o Brasil pressionou. Em jogada pelo lado esquerdo, Alex Sandro cruzou para Richarlison, que cabeceou como manda o manual, mas o goleiro sul-coreano Kim Seung-Gyu. No rebote, Paquetá acionou Fred, que tocou para Neymar, a bola foi dividida e sobrou para Daniel Alves e finalizou para nova defesa do goleiro.

O time brasileiro reclamou de pênalti em Alex Sandro na jogada. Yong Lee toca no lateral brasileiro depois que ele consegue o toque na bola. O árbitro não tinha marcado inicialmente, mas o VAR chamou, o árbitro reviu o lance e apontou a marca da cal: pênalti para o Brasil. Quem pegou a bola foi Neymar. Ele cobrou com calma e categoria no canto esquerdo do goleiro, que caiu para o lado direito: 2 a 1.

Segundo tempo

Logo aos nove minutos do segundo tempo, Alex Sandro recebeu dentro da área e foi derrubado. O árbitro não marcou, mas o VAR chamou, o árbitro reviu e marcou: pênalti. Neymar, de novo, deslocou o goleiro e marcou 3 a 1 em Seul.

A Coreia do Sul teve uma boa chance em contra-ataque logo depois do gol, com uma jogada pelo meio que Hwang In-Beom recebeu dentro da área, hesitou um momento e finalizou, para defesa de Weverton.

As primeiras mudanças na seleção brasileira vieram aos 25 minutos, com as entradas de Vinícius Júnior e Fabinho nos lugares de Richarlison e Casemiro.

O Brasil chegava com facilidade ao ataque e jogava em ritmo até baixo, de amistoso. Chegou algumas vezes à grande área tocando a bola, mas sem conseguir finalizar. Aos 29 minutos, Raphinha finalizou com perigo e a bola acertou a trave.

Aos 33, vieram mais duas mudanças: Gabriel Jesus e Philippe Coutinho nos lugares de Neymar e Raphinha. O terceiro gol veio aos 35 minutos. Um corte errado de Hwang In-Beom foi para trás e Coutinho pegou de primeira, bonito, para marcar um belo gol: 4 a 1.

Logo depois do gol, a Coreia do Sul chegou duas vezes com perigo e exigiu defesa de Weverton. Como aconteceu em outros gols do Brasil, o time pareceu relaxar depois do gol e os sul-coreanos aproveitaram para criar chances.

Tite ainda colocou em campo Bruno Guimarães e Matheus Cunha nos lugares de Fred e Paquetá, já com 36 minutos no relógio. Foi Matheus Cunha que teve uma boa chance de fora da área, em um chute de pé esquerdo que exigiu uma boa defesa.

Já nos acréscimos, aos 47 minutos, o brasil ampliou. Gabriel Jesus, atuando como ponta pela direita, recebeu e passou pela marcação de dois antes de finalizar, de pé esquerdo, no canto, e marcar 5 a 1 no placar. O jogador do Manchester City estava há 19 jogos sem marcar com a camisa da seleção brasileira. O jogador é um dos que brigam por espaço na seleção brasileira.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo