Mundial de Clubes

Fluminense pediu e Fifa vai mudar gramado que o time usará no Mundial de Clubes

Fluminense questionou diferenças entre estádio do Mundial de Clubes e campo de treinos do complexo, e Fifa fará ajustes antes da final contra o Manchester City

O Fluminense reclamou e a Fifa fará uma mudança no campo de treinamentos da equipe no King Abdullah Sporting City. Após considerar o gramado do estádio do Mundial de Clubes mais baixo e rápido que o de treinos, o Tricolor requisitou um ajuste à entidade máxima do futebol, que aprovou a solicitação.

Além de ser cortado em mais um milímetro, o gramado do campo de treinamentos será molhado duas vezes antes das últimas duas atividades que o Flu realizará no local. A informação foi passada pela Fifa à Trivela após um pedido oficial do Fluminense. O ge havia publicado anteriormente o pedido do Tricolor.

Super Odds na Dafabet »

Fluminense abriu mão de reconhecimento do gramado

É importante lembrar que o Flu abriu mão do reconhecimento do gramado antes da semifinal, embora Keno e Fernando Diniz, antes das coletivas que concederam na véspera do jogo, tenham ido ao campo. Ambos, antes mesmo do confronto, haviam elogiado o gramado.

— Acho que o campo favorece muito, é ótimo. Dei uma olhada agora e o estádio está em condições excelentes. É um estádio muito bonito e a organização muito boa. Para superar a diferença com a bola é que estamos colocando os jogadores o máximo possível em contato com ela. A maior dificuldade que tivemos é a adaptação em pouco tempo ao fuso. Mas os jogadores estão procurando se adaptar o mais rápido possível e acredito que vá estar tudo bem para a partida — afirmou Diniz.

Diniz elogiou gramado e questionou diferença em coletiva

Embora tenha elogiado o gramado do King Abdullah Sporting City Stadium, a Joia da Coroa, Fernando Diniz questionou a diferença para o campo de treinos.

Após a vitória por 2 a 0 sobre o Al Ahly nas semifinais, o técnico afirmou que a necessidade de adaptação à grama atrapalhou um pouco sua equipe no primeiro tempo.

— Jogando contra um time que já tinha jogado nesse campo, que está muito diferente do campo de treinamento. A bola está muito viva, muito mais rápida do que a gente treinou aqui. Foi um fator que deixou a gente um pouco inseguro, e a gente cedeu alguns contra-ataques que não costumamos ceder — disse Diniz.

Jogadores do Manchester City também percebem diferenças no gramado

Os jogadores do Manchester City também perceberam mudanças no gramado do King Abdullah Sporting City Stadium em relação ao campo de treinamentos. O holandês Nathan Ake teve impressão parecida com a de Fernando Diniz.

— Estava um pouco difícil, a bola é um pouco mais leve, e o gramado molhado ficou ainda mais rápido. Temos que nos adaptar rápido, acho que na segunda partida já será mais simples — opinou.

Fluminense e Manchester City decidem o Mundial de Clubes na sexta (22), às 15h (de Brasília).

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo