O Napoli teve três jogadores na última temporada que passaram dos dez gols, Arkadiusz Milik (20), Dries Mertens (19) e Lorenzo Insigne (14), além de José Callejón, que marcou apenas quatro tentos, mas chegou aos dois dígitos em campanhas anteriores. Da Holanda, chegou nesta sexta-feira um atacante com potencial de aumentar ainda mais o poder de fogo de um time que sonha com voos mais altos: Hirving Lozano, contratado por € 40 milhões, valor recorde para o clube napolitano.

Esse quarteto tem sido o principal responsável pela missão de colocar a bola na rede desde a saída de Marek Hamsik. Agora, deve se tornar um quinteto com Lozano, autor de 40 gols em 79 partidas pelo PSV, números altos para um jogador que não é propriamente um centroavante. Foram 19 tentos na temporada 2017/18 e 21 em 2018/19, atuando prioritariamente pelos lados do campo.

As características de Lozano também o tornam uma contratação interessante porque ele se encaixa em muitas posições do esquema 4-4-2 que Carlo Ancelotti utiliza desde que chegou ao Napoli. O mexicano pode ser aberto pelos dois lados do meio-campo, liberando Insigne para ser o segundo atacante, ou ele próprio fazer dupla com Milik ou Mertens.

A quebra do recorde de transferências para contratar Lozano, cujo interesse do Napoli datava deste janeiro, é mais um sinal e ambição de um clube que se estabeleceu como a segunda força da Itália nos últimos quatro anos, com três vice-campeonatos, e que precisa dar um salto para conseguir pelo menos disputar o título com a Juventus consistentemente, como fez em 2017/18, quando anotou 91 pontos e mesmo assim ficou a quatro da Velha Senhora.

O desafio ficou mais difícil com a chegada de Antonio Conte à Internazionale, mas o Napoli fez quase tudo certo. Não perdeu nenhum dos seus principais jogadores, formou uma ótima dupla de zaga com Manolas ao lado de Koulibaly e fez algumas apostas interessantes, com Giovanni di Lorenzo na lateral e Eljif Elmas para o meio-campo. Lozano é a cereja no bolo para ajudar Ancelotti a levar o time a outros patamares.

Feliz e orgulhoso

Lozano, com a torcida do PSV (Foto: Getty Images)

Lozano teve dois anos de muito sucesso no PSV. Chegou como uma promessa do Pachuca e rapidamente se tornou um dos líderes técnicos da equipe. Além dos gols que marcou, conquistou uma edição Eredivisie e deixa Eindhoven para trás com a sensação de dever cumprido – além de um bom lucro para o clube holandês, tendo sido contratado por aproximadamente € 12 milhões.

“Saio do PSV como um homem feliz e orgulhoso. Quero agradecer a todos os torcedores pelo seu tremendo apoio nos últimos anos. Vencer o título holandês foi um dos pontos altos da minha carreira até agora e meus sonhos de jogar a Champions League se tornaram realidade. Eu me diverti muito em Eindhoven. Minha família e eu sempre nos sentimos em casa. Obrigado a todos, do fundo do coração”, despediu-se.