A reta final foi mais apreensiva do que se esperava, mas o Liverpool bateu o Brighton por 2 a 1, neste sábado (30), e fez valer o tropeço do Manchester City diante do Newcastle horas antes. Se, por um lado, o triunfo pode ser destacado pelo ângulo do dia de artilheiro de Van Dijk, por outro a atuação dos goleiros dos Reds recebe holofotes negativos – Alisson pela expulsão boba que o tira do dérbi contra o Everton; Adrián, pelo vacilo no gol dos visitantes.

Apostando na velocidade, o Liverpool criou suas primeiras chances pelas pontas, a principal delas sendo um chute forte de Firmino defendido por Mathew Ryan aos 15 minutos, depois de boa jogada pela esquerda de Sadio Mané.

Apesar do bom trabalho com a bola rolando, foi na bola parada que os Reds encontraram sua sorte. Aos 18 minutos, Trent Alexander-Arnold bateu falta com um cruzamento preciso na cabeça de Virgil van Dijk, que finalizou sem oferecer chances a Ryan, por cima do goleiro do Brighton.

Aos 20 minutos, Sadio Mané deu passe impressionante para Firmino ampliar, mas o brasileiro, na pequena área, foi parado por Mathew Ryan, que espalmou para fora.

Quatro minutos depois, Alexander-Arnold e Van Dijk combinaram mais uma vez na bola parada. O lateral cobrou escanteio, e o holandês apareceu na primeira trave, com incrível impulsão, para fazer 2 a 0 de cabeça.

Forçado a reagir, o Brighton pressionou os Reds na segunda metade do primeiro tempo, mas, na melhor de suas ocasiões, apenas forçou Alisson a realizar uma defesa não tão difícil. Por sua vez, o Liverpool teve calma e buscou aproveitar os contra-ataques, com destaque para uma boa descida ao ataque puxada por Mané, passando por Firmino e Salah, que terminou com bom chute de Oxlade-Chamberlain, defendido por Ryan.

Aos 9 do segundo tempo, o zagueiro Lewis Dunk tentou devolver os gols de Van Dijk com sua própria tentativa de cabeça após cobrança de escanteio, mas a bola foi alguns centímetros mais para a esquerda do que ele queria, assustando Alisson e atravessando a linha de fundo.

O relógio já passava dos 30 minutos do segundo tempo quando Alisson protagonizou um lance dos mais bizarros de sua carreira. Após bola longa da defesa do Brighton, Trossard ficou cara a cara com o goleiro, que, mesmo muito longe da área, defendeu com a mão direita o chute do adversário, para evitar o gol. O brasileiro, evidentemente, foi expulso, e Chamberlain teve que dar lugar a Adrián.

A primeira participação do goleiro reserva não poderia ser pior. Desatento, enquanto formava a barreira da cobrança de falta cometida por Alisson, o espanhol deixou seu canto direito completamente vulnerável, e o zagueiro Dunk bateu rasteiro, rapidamente, para diminuir para 2 a 1.

Se sem saber o resultado a aposta de Alisson já era pouco inteligente, considerando que o time vencia por 2 a 0 e restavam 15 minutos de partida, com o gol a ação do brasileiro ficou ainda mais estúpida, sobretudo com o dérbi contra o Everton na próxima rodada da Premier League.

Por pouco a tragédia de Adrián não foi completa. Aos 44 do segundo tempo, Pascal Gross cabeceou sem tanta força, e o goleiro teve que defender em dois tempos depois de falhar ao agarrar a bola.

Classificações Sofascore Resultados

Passado o susto, o Liverpool respirou aliviado. Sua liderança não estava ameaçada nem nada, mas era importante aproveitar o empate do City para ampliar a distância entre as duas equipes para 11 pontos.

Traumatizados por temporadas passadas em que engasgaram quando pareciam estar em posição boa para enfim vencer a Premier League, os Reds precisam ganhar as pequenas batalhas que acumulam confiança. Com o aprendizado de sua história recente e o impulso dado pela conquista da Champions League, a equipe de Merseyside está tão firme quanto possível na busca do fim de um jejum de basicamente 30 anos.