Nesta segunda-feira, o defensor confirmou o que já havia dito após a partida contra a Eslovênia pelas eliminatórias para a Eurocopa 2012 – ele perdeu um pênalti e os sérvios, a partida por 1 a 0 – e anunciou oficialmente que não jogará mais pela seleção da Sérvia.

“Quero informar ao público que, após considerar muito, decidi dizer adeus à seleção nacional. A principal razão da decisão é que, por um longo tempo, especialmente após os recentes acontecimentos. Fui criticado por minha atitude com a seleção, mesmo jogando machucado e algumas vezes contra a vontade do ”, disse Vidic, em nota emitida.

“Agradeço aos torcedores, técnicos e companheiros com quem trabalhei nos últimos dez anos. Acho que é a hora certa de sair e dar espaço aos mais jovens”.

Vidic, 30 anos, defende o Manchester United desde 2006 e conquistou o Campeonato Inglês em quatro oportunidades, além da Liga dos Campeões em 2007/08 e do Mundial de Clubes em 2008. Pela seleção sérvia, disputou 56 partidas e marcou dois gols, tendo participado da Copa do Mundo de 2010, além de ter disputado o Mundial de 2006 por Sérvia e Montenegro.