ItáliaSerie A

Mihajlovic: “Disse a Berlusconi que, se ele barrasse a estreia de Donnarumma, eu me demitiria”

Sinisa Mihajlovic teve seus defeitos na passagem pelo Milan. Queimado pela falta de resultados, o sérvio não permaneceu nem mesmo uma temporada completa em Milanello. No entanto, o treinador deixou o seu legado aos rossoneri. Muitos dos jovens que despontam atualmente sob as ordens de Vincenzo Montella ganharam espaço graças ao antecessor. E os méritos de Mihajlovic dentro deste processo são inegáveis, a ponto de colocar o seu próprio emprego em jogo para bancar a maior revelação milanista dos últimos anos. Segundo ele, Silvio Berlusconi não queria que Gianluigi Donnarumma estreasse. Foi necessário um ato audacioso para garantir o garoto, então com 16 anos.

“Na semana anterior à estreia de Donnarumma, Berlusconi veio a Milanello duas vezes, para me convencer a escalar o Diego López. Eu disse a ele que, se quisesse que Diego López jogasse, ele deveria me demitir. De outra forma, eu escalaria o Donnarumma”, declarou, em entrevista ao Corriere dello Sport. “Berlusconi foi um grande presidente por 29 anos em 30 que está no cargo”, complementou, alfinetando o dirigente pelos últimos meses.

Titular absoluto do Milan, Donnarumma tem sido vital nos bons resultados da atual temporada. Prova disso é que o prodígio vem ganhando a confiança até mesmo na seleção italiana. Nome constante desde que Giampiero Ventura assumiu o cargo, chegou a entrar no segundo tempo do amistoso contra a Alemanha, na última terça.

Mihajlovic também não escondeu a influência que Berlusconi tem nos bastidores do Milan. O presidente dita as regras até mesmo na escalação do time: “Jogamos nos primeiros sete jogos com um sistema 4-2-3-1, como Berlusconi queria. Essa não era a formação correta e, depois do jogo contra o Napoli, eu disse a mim mesmo que precisava fazer valer as minhas ideias. Tivemos resultados melhores depois disso”.

Por outro lado, o atual treinador do Torino apontou como algumas de suas decisões acabaram sendo primordiais para a formação do promissor elenco que o Milan possui: “Romagnoli poderia não estar no Milan, não fosse por mim. Ninguém queria gastar tanto dinheiro. Berlusconi insistiu que ele era muito caro. Ele realmente era, mas também um bom investimento. Eu disse a Berlusconi que eu pagaria a diferença se o vendesse por menos do que €25 milhões. Já Niang deveria ir ao Leicester em janeiro, mas eu quis mantê-lo, dando mais espaço no time titular”.

Outra aposta de Mihajlovic nos tempos de Milan é Manuel Locatelli. O meio-campista se firmou no elenco principal com o sérvio, embora sua estreia só tenha acontecido quando Cristian Brocchi assumiu o time interinamente. Na atual temporada, o prodígio de 18 anos é figura importante no elenco de Montella.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo