Itália

Na bola e no coração, a Inter ficou próxima do milagre, mas sucumbiu à Juve nos pênaltis

O primeiro jogo parecia ter definido a semifinal da Copa Itália. A Juventus, em ótima fase, líder da Serie A, havia feito 3 a 0 em Turim e tinha uma confortável vantagem para administrar em Milão. Acima de tudo, a Internazionale não estava em grande fase (duas vitórias nos últimos oito jogos) e havia perdido da mesma Juve no fim de semana. Nada disso importou quando as equipes entraram em campo. Com muita garra e um bom futebol, a Inter conseguiu devolver o placar de 3 a 0, aguentou a prorrogação e foi derrotada apenas nos pênaltis.

LEIA MAIS: Independente da goleada, a Alessandria merece ser exaltada pela façanha na Copa da Itália

Foi talvez a melhor partida do time de Roberto Mancini na temporada. A Juventus, um pouco modificada, foi presa fácil para a equipe da casa. Allegri deixou Khedira, Dybala, Barzagli Pogba e Buffon no banco de reservas, crente que a classificação estava praticamente garantida. Mancini contou com uma boas atuações de Perisic e Brozovic, autores dos gols da vitória.

Brozovic abriu o placar com um chute da entrada da área, e Perisic aproveitou um cruzamento da direita para fazer 2 a 0, no começo do segundo tempo. A maneira como a Inter jogou já era suficiente para render elogios, mas Brozovic ainda fez o terceiro gol do clube, cobrando pênalti, aos 37 minutos da etapa final.

As pernas da Internazionale começaram a fraquejar na prorrogação, e a Juventus, já com Pogba e Barzagli em campo, cresceu na partida. A prorrogação foi um sufoco que terminou com duas lindas defesas de Carrizo em tentativas de Álvaro Morata, literalmente no último minuto do jogo, que chegou ao final logo em seguida. Duas intervenções maravilhosas, tanto no chute da entrada da área quanto na cabeçada à queima-roupa.

 

Na disputa de pênaltis, quase todo mundo foi competente, menos Rodrigo Palacio. Neto aparentemente defendeu a cobrança de pênalti para o travessão, e a bola ainda bateu no chão na volta. O árbitro confirmou que não foi gol por meio da tecnologia, apesar das reclamações dos interistas. Aparentemente porque a televisão italiana não mostrou um único replay do lance, mais preocupada em retratar a incredulidade dos companheiros do argentino.

 

Barzagli cobrou o pênalti decisivo, com a tranquilidade que a braçadeira de capitão lhe proporciona, e definiu a semifinal. A Juventus enfrenta o Milan na decisão da Copa Itália, ainda viva em todas as competições. Lidera a Serie A e está nas oitavas da Champions League contra o Bayern de Munique. A Internazionale, depois de um bom começo de temporada, precisa usar essa atuação absolutamente honrosa para disparar no Campeonato Italiano e conseguir uma vaga na Champions League. Está a cinco pontos dela, a 11 rodadas do fim, um feito alcançável perto do que foi feito nesta quarta-feira.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo