Itália

Guia da temporada 2009/10 (III)

Chegamos à terceira parte do guia da temporada 2009/10 da Serie A. Hoje, estão em pauta Lazio, Livorno, Milan, Napoli e Palermo. Na primeira parte, falamos de Atalanta, Bari, Bologna, Cagliari e Catania. Na segunda, os times apresentados foram Chievo, Fiorentina, Genoa, Internazionale e Juventus. O guia será concluído na próxima semana, na última coluna antes da abertura do campeonato.

Confira!

Lazio

Colocação em 2008/09: 10º
Técnico: Davide Ballardini (novo)
Principal jogador: Mauro Zárate (atacante)
Competição continental que disputa: Liga Europa
Quem chegou: Bizzarri (g, Catania), Eliseu (m, Málaga), Berni (g, Salernitana), Bonetto (d, Livorno), Scaloni (d, Mallorca), Stendardo (d, Lecce), Baronio (m, Brescia), Correa (m, Pro Patria), Firmani (m, Al Wasl), Makinwa (a, Chievo), Cruz (a, Inter).
Quem saiu: Carrizo (g, Zaragoza), Tuia (d, Monza), Rozehnal (d, Hamburg).
Objetivo na temporada: vaga em competição europeia
Prognóstico da coluna:
Provável time-base (em maiúsculas os reforços):
[4-4-2] Muslera, Lichtsteiner, Siviglia, Diakité, Kolarov; ELISEU, Brocchi, Matuzalém, Foggia; Zárate, CRUZ.

Sem a mesma capacidade de investimento das equipes de ponta, a Lazio confia no trabalho de Davide Ballardini, substituto de Delio Rossi, para brigar na parte de cima da tabela e beliscar uma vaga europeia. A vitória sobre a Internazionale na Supercopa serve como motivação, mas não pode esconder as deficiências da equipe antes da largada para valer.

Os biancocelesti podem apostar suas fichas em Zárate, após um primeiro ano promissor na Itália, e em Julio Cruz, goleador experiente e confiável. Por outro lado, faltam boas opções para a zaga, problema que pode ser reduzido com a chegada do uruguaio Diego Lugano, ex-São Paulo, que estava no Fenerbahçe.

A situação dos “rebeldes” Pandev, Ledesma e De Silvestri, que pediram para ser negociados, segue sem solução. Enquanto isso, os três jogadores continuam separados em casa, e o clube enfrenta dificuldades para reduzir um elenco inchado demais – até para quem vai conciliar campeonato e Liga Europa.

Livorno

Colocação em 2008/09: 3º na Serie B
Técnico: Gennaro Ruotolo (efetivado)
Principal jogador: Alessandro Diamanti (meia-atacante)
Competição continental que disputa: nenhuma
Quem chegou: Knezevic (d, Juventus), Raimondi (d, Vicenza), Diniz (d, Crotone), Pieri (d, Sampdoria), Marchini (m, Triestina), Lucarelli (a, Parma).
Quem saiu: Bonetto (d, Lazio), Rossini (a, fim de contrato), Terranova (d, Palermo), Rosi (m, Roma), Volpe (m, Triestina), Migliorini (m, Spal), Mazzoni (g, Arezzo), Loviso (m, Torino), Paulinho (a, Sorrento).
Objetivo na temporada: permanência na Serie A
Prognóstico da coluna: 19º
Provável time-base (em maiúsculas os reforços):
[4-3-1-2] De Lucia; RAIMONDI, DINIZ, Miglionico, PIERI; Pulzetti, Candreva, Bergvold; Diamanti; Tavano, LUCARELLI.

O Livorno volta à Serie A, mas se apresenta ainda com um time de segunda divisão. As esperanças de permanência na elite passam pelo tridente formado por Diamanti, Tavano e Lucarelli, este último de volta ao time de sua terra. Só que os dois primeiros estavam no time no último rebaixamento e, na ocasião, não conseguiram fazer muita coisa.

O resto da equipe é preocupante, sobretudo o miolo da defesa.

O ex-jogador Gennaro Ruotolo, que dirigiu o time nos play-offs da Serie B, foi efetivado no cargo, apesar de não ter a licença necessária para trabalhar na primeira divisão. O veterano Vittorio Russo, ex-auxiliar da Sampdoria, será o técnico registrado, mas os treinos da semana serão comandados por Ruotolo.

Milan

Colocação em 2008/09:
Técnico: Leonardo (novo)
Principal jogador: Pato (atacante)
Competição continental que disputa: Liga dos Campeões
Quem chegou: Thiago Silva (d, Fluminense), Onyewu (d, Standard Liège), Storari (g, Fiorentina), Oddo (d, Bayern de Munique), Abate (m, Torino), Zigoni (a, Treviso), Di Gennaro (m, Reggina), Huntelaar (a, Real Madrid).
Quem saiu: Beckham (m, Los Angeles Galaxy), Maldini (d, encerrou carreira), Kaká (m, Real Madrid), Shevchenko (a, Chelsea), Senderos
(d, Arsenal), Mattioni (d, Grêmio), Aubameyang (a, Lille), Emerson (m, Santos), Darmian (d, Padova).
Objetivo na temporada: vaga na Liga dos Campeões
Prognóstico da coluna:
Provável time-base (em maiúsculas os reforços):
[4-3-1-2] Abbiati; Zambrotta, Nesta, THIAGO SILVA, Jankulovski; Gattuso, Pirlo, Ambrosini; Ronaldinho; Pato, HUNTELAAR.

Há vida depois de Kaká? Pode até haver, mas é dura. A temporada começa para o Milan com mais dúvidas do que certezas após a venda do principal jogador do clube para o Real Madrid. Quem pode assumir a responsabilidade de carregar o time nas costas? Ronaldinho não é mais o jogador de antes e talvez nunca mais seja. Pato é indiscutivelmente talentoso, mas é inexperiente e peca pelo individualismo.

Leonardo, que tem mais perfil de dirigente do que de treinador, começa seu trabalho obrigado a apostar em jogadores que já deixaram para trás seus melhores anos, como Gattuso e Pirlo. No gol, há três opções – Abbiati, Dida e Storari – e nenhuma delas oferece reais garantias.

Um alento para os rossoneri pode ser a dupla de zaga. Thiago Silva, defensor de nível mundial, terá a seu lado Nesta, de volta após uma temporada inteira às voltas com problemas nas costas. Caso eles consigam jogar juntos com regularidade, será uma parceria difícil de superar.

Para o comando do ataque, Leonardo esperava por Luís Fabiano, mas teve de se contentar com Huntelaar, de características diferentes. O holandês teve números impressionantes no Ajax, mas decepcionou no Real Madrid. Se o jogador que o Milan contratou for o primeiro, ele pode contribuir bastante para a equipe.

A maior preocupação diz respeito à criação do jogo, que na pré-temporada se mostrou lenta e previsível. O Milan começa bem atrás de Inter e Juventus – e até de outros rivais do segundo pelotão.

Napoli

Colocação em 2008/09: 12º
Técnico: Roberto Donadoni (mantido)
Principal jogador: Ezequiel Lavezzi (atacante)
Competição continental que disputa: nenhuma
Quem chegou: Quagliarella (a, Udinese), Cigarini (m, Atalanta), De Zerbi (a, Avellino), Rullo (d, Triestina), Campagnaro (d, Sampdoria), De Sanctis (g, Galatasaray), Zúñiga (d, Siena), Hoffer (a, Rapid Viena), Di Stasio (g, Normanna).
Quem saiu: Russotto (a, Bellinzona), Mannini (m, Sampdoria), Dalla Bona (m, Iraklis).
Objetivo na temporada: vaga em competição europeia
Prognóstico da coluna:
Provável time-base (em maiúsculas os reforços):
[3-5-2] DE SANCTIS; CAMPAGNARO, Cannavaro, Contini; ZÚÑIGA, Gargano, CIGARINI, Hamsik, Vitale; Lavezzi, QUAGLIARELLA.

Depois de um início promissor na última temporada, o Napoli se perdeu em algum momento no meio do caminho. Para recuperar o rumo e conquistar um lugar nas copas europeias, o presidente Aurelio De Laurentiis deu um sinal de suas intenções e investiu alto na montagem do elenco. Chegou praticamente meio time titular.

Além de italianos de valor como De Sanctis, Cigarini e Quagliarella, a equipe se reforçou com estrangeiros já adaptados à realidade da Serie A, como o colombiano Zúñiga e o argentino Campagnaro. Zúñiga, aliás, só não foi o melhor lateral-direito do último campeonato por causa de um certo Maicon.

No comando do Napoli, Roberto Donadoni terá uma grande oportunidade de afirmação após a passagem apagada pela Azzurra. Ele continuará dependendo dos gols de Lavezzi – e para isso é fundamental que a direção do clube e o argentino acabem de uma vez por todas com as diferenças que mostraram na pré-temporada.

Com o apoio de sua fanática torcida no estádio San Paolo, a mesma que não abandonou o time nem na terceira divisão, o Napoli pode sonhar alto. Para não dizer que tudo está às mil maravilhas, contratar um lateral-esquerdo seria recomendável.

Palermo

Colocação em 2008/09:
Técnico: Walter Zenga (novo)
Principal jogador: Fabrizio Miccoli (atacante)
Competição continental que disputa: nenhuma
Quem chegou: Bertolo (m, Banfield), Sirigu (g, Ancona), Terranova (d, Livorno), Pastore (m, Huracán), Brichetto (g, Novara), Rubinho (g, Genoa), Goian (d, Steaua Bucareste).
Quem saiu: Fontana (g, fim de contrato), Savini (d, PAOK), Guana (m, Bologna), Cossentino (d, Novara), Ujkani (g, Novara), Amelia (g, Genoa), Mazzotta (d, Lecce).
Objetivo na temporada: vaga em competição europeia
Prognóstico da coluna:
Provável time-base (em maiúsculas os reforços):
[4-3-1-2] RUBINHO; Cassani, Kjaer, Bovo, Balzaretti; Migliaccio, Nocerino, BERTOLO; PASTORE; Cavani, Miccoli.

Walter Zenga mudou de cidade e de cores na Sicília ao trocar o Catania pelo Palermo. E chegou falando grosso, prometendo um time capaz de lutar pelo 'scudetto'. É claro que foi mais uma maneira de motivar o grupo do que uma projeção realista, mas o time rosanero parece capaz de se manter como uma das forças da zona alta da tabela.

Pelo menos no papel, a contratação do jovem argentino Pastore, destaque do Huracán no Clausura argentino, parece uma tacada de mestre – como foi a de Cavani há dois anos. Por outro lado, Fábio Simplício deve perder espaço e pode procurar novos ares antes do fechamento da janela.

O clube conseguiu manter o bom zagueiro Kjaer, que foi cobiçado pelos grandes, e no gol trocou Amelia por Rubinho, de igual valor técnico. A principal dúvida está na compatibilidade de Zenga com o presidente Maurizio Zamparini, já que ambos têm caráteres fortes, o que pode causar problemas se os resultados não vierem de cara.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo