Conference LeagueItáliaSerie A

De reserva do Chelsea a estrela da Roma, Abraham elogia Mourinho: “Melhor técnico do mundo”

Com muitos gols marcados, boas atuações e a possibilidade de ainda conquistar um título na Conference League, Abraham foi só elogios a Mourinho, seu técnico na aventura na Roma

Ingleses jogando fora da Inglaterra não é tão comum quanto outras nacionalidades, que buscam o sucesso fora do país com mias frequência. Tammy Abraham sabia que o caminho que faria era pouco usual, ainda que tenha se tornado um pouco mais comum nos últimos anos. Ao se transferir para a Roma no começo da temporada 2021/22 por € 40 milhões, ele sabia que partia para uma aventura. Já na reta final deste primeiro ano na Itália, ele não poderia ter feito escolha melhor.

São 46 jogos na temporada e 24 gols marcados. Contando apenas a Serie A, são 33 jogos e 15 gols. Ele tem correspondido às expectativas, marcado muitos gols, e gols importantes, como no clássico com a Lazio ou nos jogos da Conference League. O jogador comentou em entrevista ao site The Athletic sobre os motivos que o levaram a sair e fez elogios rasgados ao técnico José Mourinho. E ainda contou que está aprendendo a falar italiano em aulas.

Inspiração em De Bruyne e Salah

Dois dos melhores jogadores atualmente da Premier League são ex-jogadores do Chelsea: Kevin De Bruyne e Mohamed Salah. Ambos foram contratados ainda jovens, mas não conseguiram emplacar pelos Blues. Acabaram trilhando outros caminhos, saindo da Inglaterra e retornando em clubes diferentes – De Bruyne ao Manchester City, Salah ao Liverpool. São dois dos principais destaques da liga. A trajetória deles foi uma das coisas que inspirou Tammy Abraham a deixar o Chelsea e abraçar a aventura na Roma.

“Eu vi jogadores como Kevin De Bruyne, Mohamed Salah e Romelu Lukaku e deixarem o Chelsea e abrirem suas asas. Eles são os melhores jogadores do mundo”, disse Abraham, em entrevista ao The Athletic.

“Para mim, se trata de fazer o mesmo e mesmo que não seja na Premier League, se trata de sair e aprender uma cultura diferente e viver coisas diferentes. Se trata de dizer: ‘Quer saber, é a minha vez’”.

Abraham contou que foi aconselhado pelo técnico da seleção inglesa, Gareth Southgate, antes de tomar a decisão de deixar o Chelsea rumo à Roma. “Falamos algumas vezes depois do fim da temporada, apenas explicando o que eu estava fazendo e meu estado mental e ele me ajudou e me deu bons conselhos”, disse. “Ele me disse: ‘Ouça, faça o melhor que você puder para você, se recomponha e espero que na próxima temporada você jogue novamente’. Essas palavras me ajudaram muito”.

O papel de Mourinho

“Nunca esquecerei as primeiras palavras de José [Mourinho] pra mim. Ele disse: ‘Você quer continuar na Inglaterra chuvosa ou vir para aproveitar em uma ensolarada Roma?’ Rimos e tivemos uma boa conversa. Ele teve um grande papel para me trazer aqui”, afirmou.

Aliás, o atacante tem muitas palavras de elogio ao português. “Eu digo que ele é o tio da Itália”, disse. “Ele é exatamente como na TV. Eu sempre pensei isso e agora, trabalhando com ele, vi por mim mesmo. Ele é o melhor técnico do mundo”.

“É a forma como ele te motiva. Ele tem um jeito de mexer com você. Ele sabe como tirar o melhor de você. Ele nunca vai te dizer o quanto você é incrível ou quão bem você está indo, ele irá sempre te tira que você pode fazer mais, que você precisa fazer mais”.

Ele deu ainda o exemplo de como isso acontece. “Não lembro exatamente o jogo, mas jogamos uma vez e nos primeiros 15-20 minutos, eu não era eu mesmo. Era um jogo bem tarde e eu não me sentia realmente no meu melhor. Quando você não aproveita chances, você começa a perder o foco e eu lembro de dizer a mim mesmo: ‘Esse é um daqueles jogos’”, contou Abraham.

“Foi louco porque José me chamou na beira do campo e disse: ‘Eu sei que esse não é você. Eu sei quando você está sentindo o jogo e quando não está sentindo. Preciso de mais’. Acabei fazendo o gol da vitória”, revelou o jogador.

Lições de italiano

“Consigo entender termos de futebol e estou aprendendo. Ainda estou fazendo aulas, mas estou indo bem”, disse o jogador. Ele tem ajuda de outros jogadores ingleses do elenco dos giallorossi, Chris Smalling e Ainsley Maitland-Niles. “É bom ter pessoas que eu conheço da Inglaterra nessa jornada comigo. Falei com o Chris antes de vir e ele me dirigiu dizendo: ‘É um bom clube, você terá uma boa experiência’. Ele me deu encorajamento”.

Sonho de Copa do Mundo

Além de ter conversado com Gareth Southgate antes de partir para a experiência na Itália, Abraham tinha claro que precisaria deixar o Chelsea para jogar e tentar o seu espaço no elenco inglês que vai à Copa do Mundo no fim deste ano de 2022.

“Um imenso motivo para eu me transferir foi porque entraríamos em um ano de Copa do Mundo e eu tinha que estar jogando e me provando, jogando bem. Eu tenho que tentar e estar preparado, tentar estar no elenco. Acho que se você está fazendo as coisas certas no seu clube, então você é chamado. Eu sigo em frente”, contou o jogador.

Abraham esteve no elenco que garantiu a classificação à Copa do Mundo. Participou das Eliminatórias da Copa e jogou pela última vez pela seleção inglesa nos jogos contra San Marino e Albânia, em novembro. Com a forte concorrência no ataque, ele espera que a sua grande fase pela Roma faça com que Southgate não se esqueça dele e o leve no elenco que vai ao Catar no fim do ano. Pelo que ele tem jogado, seria bastante justo que fosse.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo