Itália

Apesar de você

A contratação de Zlatan Ibrahimovic no início da temporada foi o fato novo que tornou o Milan um dos favoritos ao scudetto. O sueco era o jogador capaz de decidir partidas sozinho, de elevar o nível da equipe. Havia sido determinante em suas conquistas por Juventus e Internazionale.

Durante boa parte da temporada, a premissa mostrou-se verdadeira, com gols determinantes para manter a equipe no alto da tabela. Até mesmo comparações mais empolgadas a lendas do clube, como Van Basten.

No entanto, os últimos dois meses foram recheados de decepções, fazendo com que Ibrahimovic deixasse de ser inquestionável e tivesse até seu protagonismo colocado em dúvida. Nos últimos oito jogos que disputou pela Serie A, Ibra marcou apenas um gol, de pênalti, na vitória por 3 a 0 sobre o Napoli. Em compensação, foi expulso nas últimas duas.

O sueco, que havia cumprido dois jogos de gancho por dar um soco em Rossi, do Bari, voltou na partida do último domingo contra a Fiorentina e recebeu o cartão vermelho por xingar o assistente de arbitragem. A tentativa de justificar, afirmando que estava bravo consigo mesmo, é de fazer rir qualquer cidadão que tenha visto as imagens.

Resultado: mais três jogos de suspensão, um deles pelo cartão amarelo recebido, já que estava pendurado.

Além das dificuldades no campeonato, Ibrahimovic carrega o peso por ter decepcionado na Liga dos Campeões. Sumiu nas duas partidas contra o Tottenham, quando precisava chamar a responsabilidade, e aumentou sua fama de “amarelar” na principal competição do continente.

Segundo a imprensa italiana, Silvio Berlusconi teria confidenciado a amigos que temia ter jogado dinheiro fora. Versão que, naturalmente, logo ganhou um desmentido oficial. De qualquer maneira, os rendimentos anuais de Ibrahimovic, entre salário e prêmios, alcançam € 12 milhões, mais que os salários de todo o time titular do Napoli somados.

Felizmente para o torcedor rossonero, os problemas do camisa 11 não afetaram a corrida pelo scudetto. Sem ele, o time venceu de forma incontestável o dérbi contra a Inter. Pato, que foi contestado por mostrar dificuldades de entrosamento com o Ibrahimovic, brilhou naquela partida e voltou a decidir contra a Fiorentina.

O brasileiro, agora figurinha fácil nos noticiários italianos por seu admitido relacionamento com Barbara Berlusconi (que, mais que a filha do dono, é personagem cada vez mais ativa no organograma do clube), sabe que precisa continuar sendo manchete pelo que produz dentro de campo. E outros nomes, como Seedorf e Boateng, vivem seus melhores momentos na temporada.

Quando Berlusconi fala em contratar Cristiano Ronaldo para a próxima temporada, pensa muito mais em jogar uma indireta a Ibrahimovic do que em manifestar um sonho possível. Afinal de contas, sabe-se que o ego do sueco é tão grande quanto sua protuberância nasal, e este tipo de declaração incomoda.

A boa notícia é que hoje, no time de Allegri, ninguém é indispensável. O equilíbrio tático, que faltava na última temporada, hoje é uma das virtudes da equipe. Não há jogador mais importante que o coletivo. Jogadores de histórico controverso, como Robinho e Cassano, se mostram dispostos a aceitar um lugar no banco quando necessário.

A tabela dos jogos restantes é outra razão para otimismo: o Milan enfrenta dois rebaixáveis, Sampdoria e Brescia, e o desmotivado Bologna. Com a melhor defesa e o terceiro melhor ataque, com apenas dois gols a menos que a Inter, não há razão para tirar o favoritismo dos rossoneri neste momento.

E Ibrahimovic, que chegou para ser o grande nome do scudetto, pode terminar sendo apenas um coadjuvante da conquista.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]rivela.com

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo